Conforme já sabemos, as redações do ENEM, de vestibulares e concursos propõem temáticas que permitem discussões diversas e é justamente no campo da discussão que a filosofia pode ser uma excelente aliada na construção de argumentos.

Já aproveitando o tema de argumentação, não deixe de ler:

A filosofia, em seus mais variados contextos, fornece a nós abordagens bastante interessantes sobre assuntos de cunho social ou pessoal. Vejamos alguns que podem ser úteis para o desenvolvimento da produção textual.

Conceito de verdade

Conteúdo abordado desde os filósofos gregos clássicos, como Sócrates, com sua emblemática frase “Só sei que nada sei”, até a filosofia moderna.

Os principais pressupostos sobre o assunto concentram-se em discutir sobre a variabilidade da verdade e como isso é dependente do contexto social, histórico, pessoal e religioso do indivíduo, por isso, de acordo com vários filósofos, não existem verdades absolutas.

O conceito de verdade pode compor redações que tenham como tema aprovação de leis, aborto, pena de morte, armamento da sociedade, internação involuntária de dependentes químicos, pois, em algum momento da produção, a argumentação sobre o que é verdadeiro ou não, certo ou errado, deverá aparecer.

Direitos humanos

Esse tópico dispensa qualquer tipo de apresentação, já que o respeito aos direitos humanos é um conceito tão importante que se constitui até como critério avaliativo das redações.

Basicamente, falar sobre direitos humanos é sinônimo de afirmar que todas as pessoas, independentemente de credo, raça, posição social, gênero, opção sexual, idade, cor, têm direitos assegurados pela lei e que são indiscutíveis. Ficou fácil de perceber em quantos temas esse conceito pode ser incluído, não é mesmo? Qualquer assunto que trate sobre a preservação da vida ou acesso a direitos básicos, como saúde, moradia e educação, pode trazer os direitos humanos como suporte de argumentação.

Relacionado a isso, esses conteúdos são úteis:

Democracia e cidadania

Na Grécia Antiga, Platão e Aristóteles já refletiam sobre questões politicamente relevantes para sua época e sociedade, definindo conceitos sobre democracia e cidadania que são válidos até hoje. A contribuição platônica e aristotélica foi tão socialmente significativa que eles são considerados os mestres do pensamento político e social.

Em A República, Platão afirma que a sociedade deveria ser dirigida pelos filósofos, já que eles eram capazes de refletir sobre a realidade e contribuir com uma estrutura mais justa para todos os cidadãos. Já em A Política, Aristóteles, discípulo de Platão, afirma que o homem nasceu para viver em sociedade e que a cidade (pólis) seria o local ideal para que o indivíduo desenvolvesse todas as suas habilidades.

Propostas de intervenção que envolvam o exercício da cidadania e o papel da democracia como elemento essencial para o bem-estar social podem facilmente envolver os pensamentos de Platão e Aristóteles com relação à democracia e cidadania.

Cultura e educação

A proposta da redação traz como elemento central a cultura ou a educação? Cite Nietzsche durante seu desenvolvimento, pois a cultura e o acesso à educação são os temas centrais de sua filosofia.

O filósofo alemão Friedrich Nietzsche afirma que, para o homem ser pleno, a cultura e a educação são fundamentais. Por cultura, ele entende que ela é uma fusão harmoniosa e equilibrada do físico, psíquico e intelectual do homem, o que o tornaria um ser pleno e que somente o educador poderia ajudar a formar a plenitude no homem, porém, de acordo com o alemão, essa plenitude não é destinada a todos, mas a uma aristocracia.

Além de Nietzsche, você pode encontrar outros pareceres sobre cultura e educação no projeto filosófico de Platão, Aristóteles e Hegel, além de inúmeros pensadores modernos.

Ainda sobre cultura e educação:

Poder

Com a extrema polarização política e social pela qual temos passado ultimamente, uma requisição de redação relacionada ao poder – seja ele com relação ao exercício ou ao abuso – é algo provável de se acontecer, tanto que um tema bastante cotado para o ano de 2019 é justamente os prejuízos trazidos pela polarização política no Brasil.

Em se tratando de filosofia, um dos autores que mais se debruçou sobre o assunto foi Michel Foucault. O teórico social, filólogo, filósofo e historiador das ideias francês afirmava, em seus estudos, que o poder é a base inevitável de todas as relações humanas, das mais simples às mais complexas, sendo ignorância considerar que o poder pertence apenas às grandes instituições, como a Igreja ou o Estado.

Outro ponto extremamente relevante de suas produções é que, de acordo com o autor, para todo o exercício de poder, forma-se um contra-poder, ou seja, um movimento de resistência.

Bondade do homem

Você já viu esta afirmação em algum lugar “O homem é naturalmente bom, a sociedade é que o corrompe”? O afamado pensamento pertence a Jean-Jacques Rousseau e compõe sua teoria do bom selvagem.

Segundo Rousseau, viver em sociedade deturpa os bons valores dos homens, fazendo com que ele se torne corrupto, por isso, sua proposta é que todos os homens deveriam viver como selvagens, conduzidos apenas por seus sentimentos naturais. Como isso não é possível de se efetivar, o filósofo é categórico em culpar a sociedade e os conflitos de interesse entre homens pela divisão e corrupção dos indivíduos.

A produção textual tem como proposta algo que vincule a pessoa e a sociedade? Aposte nesse pensador para te ajudar no processo de escrita.

Justiça

Outro conceito amplamente presente na filosofia de Aristóteles. Para ele, a justiça é a virtude que diz respeito à organização de nosso relacionamento com as demais pessoas. Não se trata exatamente de fornecer a mesma coisa a todos, mas de dar a cada um aquilo que lhe é realmente necessário e esse seria o conceito de tratar igualmente.

Direitos iguais e acesso aos direitos por todos são assuntos que permitem discutir a ideia de “igualdade”, normalmente abordada pelo viés da generalidade (fornecer as mesmas coisas a todos) e não da individualidade (fornecer algo de acordo com a necessidade individual).

Alienação

Mesmo sendo um projeto filosófico elaborado por Karl Marx no século XIX, a alienação ainda é extremamente pertinente. Para o filósofo alemão, o sistema do capitalismo era a raiz de muitos males, já que por conta dele alguns poucos proprietários dos meios de produção se beneficiavam do trabalho (muitas vezes explorador) dos trabalhadores. Os trabalhadores, por sua vez, percebem o trabalho como um peso, um castigo, algo que serve apenas para lhes fornecer um salário.

Relações de trabalho, aumento do número de desempregados no país, novas leis trabalhistas e distribuição da riqueza são assuntos que permitem facilmente a inclusão das ideias de Karl Marx sobre a alienação.

Essas são só algumas sugestões de assuntos e pensadores que podem te ajudar a construir uma redação de sucesso. A filosofia é muito rica e sempre pode funcionar como auxiliar no desenvolvimento de argumentos.

QUERO APRENDER REDAÇÃO!


Aqui vão mais dicas para você arrebentar na redação:

5 formas de melhorar seu repertório sociocultural para a redação

Gramática na redação, o que priorizar na hora dos estudos

Como escrever uma redação sem saber nada sobre o tema?

Como fazer uma boa proposta de intervenção na redação do ENEM?

Como fazer uma boa redação no ENEM 2019?

Diferenças e semelhanças entre a redação do ENEM e de vestibulares

Comentários do Facebook