As políticas públicas e o combate à obesidade infantil em comunidades carentes | Tema de redação

A obesidade infantil é um problema crescente e alarmante, especialmente em comunidades carentes. No dia 3 de junho, celebramos o Dia da Conscientização contra a Obesidade Mórbida Infantil, uma data crucial para chamar a atenção e conscientizar a população sobre a importância dos cuidados preventivos e do combate a essa grave questão de saúde pública.

Pesquisas do Ministério da Saúde indicam que 12,9% das crianças brasileiras de 5 a 9 anos são obesas, enquanto 18,9% dos adultos estão acima do peso. Esses números mostram a urgência de abordarmos o problema com seriedade e ação efetiva.

Neste post, vamos explorar como as políticas públicas podem ajudar a combater a obesidade infantil em comunidades carentes. Discutiremos as causas, consequências, e soluções possíveis, bem como apresentaremos repertórios valiosos para entender melhor esse desafio. Que tal praticar e refletir sobre como podemos contribuir para um futuro mais saudável para nossas crianças? Vamos lá!

Proposta de redação sobre obesidade infantil

A partir da leitura dos textos motivadores e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija um texto dissertativo-argumentativo em modalidade escrita formal da língua portuguesa sobre o tema “As políticas públicas e o combate à obesidade infantil em comunidades carentes” apresentando proposta de intervenção que respeite os direitos humanos. 

Desse modo, selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para a defesa de seu ponto de vista.

Instruções para redação sobre obesidade infantil

  1. O rascunho da redação deve ser feito no espaço apropriado.
  2. O texto definitivo deve ser escrito à tinta preta, na folha própria, em até 30 (trinta) linhas.
  3. A redação que apresentar cópia dos textos da Proposta de Redação ou do Caderno de Questões terá o número de linhas copiadas desconsiderado para a contagem de linhas. 
  4. Receberá nota zero, em qualquer das situações expressas a seguir, a redação que:
  • 4.1 tiver até 7 (sete) linhas escritas, sendo consideradas “textos insuficiente”; 
  • 4.2 fugir do tema ou não atender ao tipo dissertativo-argumentativo; 
  • 4.3 apresentar parte do texto deliberadamente desconectada do tema proposto;
  •  4.4 apresentar nome, assinatura, rubrica, ou outras formas de identificação no espaço destinado ao texto.

Textos motivadores sobre obesidade infantil

Texto I

A obesidade em crianças e adolescentes é multifatorial. Condições genéticas, individuais, comportamentais e ambientais podem influenciar no estado nutricional. O relatório público do Sistema Nacional de Vigilância Alimentar e Nutricional, com dados de pessoas acompanhadas na Atenção Primária à Saúde, aponta que, até meados de setembro de 2022, mais de 340 mil crianças de 5 a 10 anos de idade foram diagnosticadas com obesidade. Em 2021, a APS diagnosticou obesidade em 356 mil crianças dessa mesma idade.

Atualmente, a região Sul possui 11,52% de crianças obesas nessa faixa etária, maior índice do País. Em seguida aparecem as regiões Sudeste, com 10,41%; Nordeste, com 9,67%; Centro-Oeste, com 9,43%; e Norte, com 6,93% das crianças acompanhadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) na região.

Fonte: https://www.gov.br/saude/pt-br/assuntos/noticias/2022/setembro/acompanhadas-pelo-sus-mais-de-340-mil-criancas-brasileiras-entre-5-e-10-anos-possuem-obesidade

Texto II

A necessidade de isolamento social instituída pela pandemia e a mudança de rotina que ela acarretou, em especial a diminuição de exercícios físicos, refletiu no aumento de peso em crianças e jovens. Segundo o boletim do Observa Infância, o período de 2019 a 2021 chama a atenção para um crescimento de 6,08% de crianças até 5 anos com sobrepeso ou obesas. Entre os adolescentes brasileiros houve um aumento de 17,2% no número de jovens.  

“A obesidade infantil e de adolescentes no Brasil ainda é uma grande preocupação de saúde pública. Apesar de observarmos uma queda nos últimos anos, o Brasil ainda possui números acima da média global e da América Latina. Nos anos de pandemia, observamos um aumento nos índices de obesidade infantil possivelmente consequência do aumento no consumo de ultraprocessados durante o período de isolamento”, alerta Cristiano Boccolini, pesquisador do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict/Fiocruz) e coordenador do Observa Infância.

Fonte: https://portal.fiocruz.br/noticia/obesidade-em-criancas-e-jovens-cresce-no-brasil-na-pandemia

temas enem

Texto III

Por que a obesidade continua a crescer?

De antemão, o maior desafio da obesidade é o fato de essa ser uma doença multifatorial. Por esse motivo, trata-se de uma condição complexa, pois exige ações em diversos setores, não só da saúde. Isso significa dizer que a oferta de alimentos, assim como a sua qualidade, influencia no surgimento da doença. Os ambientes e locais que as pessoas frequentam podem favorecer ou não a obesidade, o que é chamado de ambientes obesogênicos, e estimular a alimentação inadequada, o comportamento sedentário e a inatividade física. Os hábitos também impactam nas escolhas alimentares, assim como as questões econômicas. Até mesmo a infraestrutura de uma cidade é considerada um fator para o surgimento e crescimento da doença.

E já que a obesidade é um desafio global para a saúde e para a sociedade, é necessário adotar estratégias efetivas em todo o mundo para prevenir e deter o avanço do problema. Mas a transformação também pode e deve acontecer localmente. A execução de estratégias em nível municipal é possível e necessária para reverter o cenário e prevenir os danos:

– Investimento na Atenção Primária à Saúde (APS) para o monitoramento da situação alimentar e nutricional e para a promoção do aleitamento materno e da alimentação complementar adequada e saudável em crianças menores de 2 anos;

– Tornar as cidades favoráveis ao acesso a uma alimentação saudável e à prática de atividade física com estruturas adequadas e segurança;

– Veiculação de campanhas efetivas de comunicação em saúde;

– Valorização da escola como um ambiente aliado a esta causa, inclusive para a prática da atividade física e para a restrição da oferta de alimentos não saudáveis;

– Implementação de políticas fiscais e medidas regulatórias para facilitar o acesso aos alimentos saudáveis e reduzir o acesso e a exposição aos alimentos não saudáveis.

Fonte: https://www.gov.br/saude/pt-br/assuntos/saude-brasil/eu-quero-ter-peso-saudavel/noticias/2022/como-seu-municipio-pode-avancar-na-prevencao-da-obesidade-infantil

Texto IV

obesidade infantil

Fonte: https://www.crefsp.gov.br/comunicacao/noticias/3-de-junho-dia-da-conscientizacao-contra-a-obesidade-morbida-infantil

Repertórios para o tema de redação sobre obesidade infantil

1. Filmes:

• “Super Size Me” (2004): Um documentário que explora os impactos da alimentação de fast food na saúde. Ele destaca a importância de políticas públicas na promoção de dietas saudáveis e na regulação da indústria alimentícia.

• “Wall-E” (2008): Embora seja uma animação, o filme apresenta uma sociedade futurista onde a obesidade é comum devido à vida sedentária e à dependência de alimentos processados, sublinhando a necessidade de intervenções políticas para promover estilos de vida saudáveis.

2. Séries:

• “Jamie Oliver’s Food Revolution” (2010): Esta série documenta os esforços do chef Jamie Oliver para melhorar a alimentação nas escolas americanas, ressaltando a importância de políticas públicas na educação nutricional.

• “The Magic School Bus” (Episódio: “Ready, Set, Dough”): Este episódio aborda a importância da nutrição, mostrando como a educação e a informação podem influenciar hábitos alimentares saudáveis desde a infância.

3. Legislações:

• Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA): Garante o direito à saúde e à alimentação adequada para todas as crianças e adolescentes, promovendo políticas de proteção e cuidado.

• Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE): Política pública brasileira que visa garantir a alimentação escolar adequada e saudável, contribuindo para a educação alimentar e nutricional dos estudantes.

4. Clássicos da Literatura:

  • “O Cortiço” (Aluísio Azevedo, 1890): O livro aborda a vida em um cortiço no Rio de Janeiro, ilustrando as condições de vida precárias e a falta de acesso a recursos básicos, incluindo uma alimentação adequada.
  • “Capitães da Areia” (Jorge Amado, 1937): A história de meninos de rua em Salvador que lutam por sobrevivência, destacando a importância de intervenções sociais e políticas para garantir condições de vida dignas.
  • “Vidas Secas” (Graciliano Ramos, 1938): Narrativa sobre a luta de uma família no sertão nordestino, enfrentando a fome e a falta de recursos, refletindo a necessidade de políticas públicas para assegurar o direito à alimentação.

5. Fato Histórico:

Programa Fome Zero (2003): Iniciado pelo governo brasileiro, este programa visava erradicar a fome e a desnutrição, promovendo a segurança alimentar e nutricional através de políticas públicas abrangentes e inclusivas. Ele serve como um exemplo de como políticas governamentais podem ser eficazes no combate à desnutrição e à obesidade infantil.

Argumentos sobre o tema para o tema de redação sobre obesidade infantil

Argumento 1: negligência governamental

Causa:

A negligência governamental em implementar políticas públicas eficazes para combater a obesidade infantil em comunidades carentes resulta na falta de programas de nutrição e educação alimentar adequados.

Consequência:

A ausência de tais políticas leva a um aumento nas taxas de obesidade infantil, com consequências graves para a saúde das crianças, incluindo o aumento do risco de doenças crônicas como diabetes e hipertensão.

Solução Possível:

Elaborar e implementar políticas públicas focadas em educação alimentar, acesso a alimentos saudáveis e atividades físicas nas escolas e comunidades. Programas de incentivo à alimentação saudável e à prática regular de exercícios físicos podem ajudar a combater a obesidade infantil.

Repertório Filosófico:

Jean-Jacques Rousseau, em seu livro “Emílio, ou Da Educação”, enfatiza a importância de um desenvolvimento equilibrado e natural da criança. Rousseau advogava por uma educação que promovesse a saúde física e mental, destacando a responsabilidade do Estado em garantir condições adequadas para o crescimento saudável das crianças.

Argumento 2: desigualdade Social

Causa:

A desigualdade social limita o acesso a alimentos nutritivos e espaços adequados para a prática de atividades físicas nas comunidades carentes, contribuindo para a prevalência da obesidade infantil.

Consequência:

Crianças em comunidades desfavorecidas são mais propensas a consumir alimentos ultraprocessados e a ter estilos de vida sedentários, o que aumenta o risco de obesidade e problemas de saúde associados.

Solução Possível:

Promover a igualdade no acesso a recursos alimentares e espaços para atividades físicas através de programas comunitários, parcerias público-privadas e investimentos em infraestrutura básica. A implementação de hortas comunitárias e a melhoria das condições dos espaços públicos podem incentivar hábitos saudáveis.

Repertório Filosófico:

Karl Marx, em sua crítica ao capitalismo, discutia como a desigualdade social afeta a qualidade de vida das pessoas. A teoria marxista sobre a alienação pode ser aplicada para entender como a falta de controle sobre os recursos básicos, como alimentação e saúde, perpetua a desigualdade e impacta negativamente as comunidades carentes.

Por fim, agora que você está bem informado sobre todos os aspectos a respeito do tema da redação sobre as Às políticas públicas e o combate à obesidade infantil em comunidades carentes, que tal colocar seus conhecimentos em prática? Ao acessar o nosso site, você terá a oportunidade de ter sua redação corrigida pela mais renomada e eficiente plataforma de correção do Brasil..

POSTS RELACIONADOS

Calendário dos Principais Vestibulares 2024

Primeiramente, sabemos a dificuldade que os vestibulandos enfrentam para se organizar. Por isso, preparamos um calendário completo dos principais vestibulares do Brasil para 2024. Aqui,