logo redação online

O que é Metáfora: entenda seu uso correto em redações

livros

Em algum momento durante uma conversa, você já deve ter ouvido algo que não é possível, como dizer que o cachorro é um tapete felpudo, por exemplo. Mas saiba que isso até pode ter sentido. O que acabamos de ver foi o uso de uma metáfora, uma figura de linguagem responsável por fazer comparações de maneira implícita. Essa figura de linguagem é muito utilizada no cotidiano, assim como nas redações — que podem ajudar muito durante esse processo. Pensando nisso, o Redação Online preparou este post para explicar melhor o que é uma metáfora, alguns exemplos para te ajudar e como ela pode ser usada nos textos de redação.

O que é metáfora?

A metáfora é uma figura de linguagem utilizada para fazer comparações de maneira implícita, ou seja, sem conjunção ou uma locução conjuntiva comparativa. Com isso, podem existir dois tipos de metáfora, que são as impuras (sendo abordadas de forma mais direta e simples) e puras (expressas de maneira mais complexa e indireta). Mas cuidado, se houver elementos que façam comparações na frase, locução conjuntiva comparativa e conjunção, isso pode se tratar de uma comparação, outra figura de linguagem. Adiante trataremos mais sobre a diferença entre ela e a metáfora.

Confira aqui alguns exemplos

E para podermos entender um pouco melhor sobre a metáfora, é preciso saber que ela pode ser dividida em dois tipos, as impuras e puras. O que podemos perceber para poder fazer a diferenciação, são os termos comparativos que contém ou não em uma frase. Veja alguns exemplos abaixo:

Metáfora impura

Muitas das metáforas impuras em sua maioria não apresentam conjunções ou locuções conjuntivas, mas apresentam outro elemento comparativo, que muitas vezes pode ser um verbo. Por isso é importante salientar que essas comparações irão aparecer, mesmo que de uma forma inusitada. Para ficar mais exemplificado, observe abaixo um trecho da canção de Rita Lee, “Amor e Sexo”. Perceba também que o verbo aparece como um elemento comparativo:

“Amor é um livro Sexo é um esporte Sexo é escolha Amor é sorte…”

Metáfora pura

Na metáfora pura, o elemento de comparação aparece de uma forma implícita. Por ser indireta, deve o leitor que tenha um pouco mais de conhecimento e vivência para entender e reconhecer a metáfora pura. Confira o poema de Vinícius de Moraes, “Rosa de Hiroshima”, que se trata de uma metáfora pura:

” … Mas, oh, não se esqueçam da rosa da rosa Da rosa de Hiroshima, A rosa hereditária A rosa radioativa… “

Por exemplo, neste trecho do poema não há nenhum elemento de comparação. Aqui podemos perceber que a palavra rosa faz a substituição, no que era para ser a palavra bomba.

Metáfora X Comparação

Após algumas explicações, é comum algumas pessoas acabarem confundindo a metáfora com comparação. Mas não se preocupe que iremos te mostrar quais são as diferenças entre cada uma. A metáfora e a comparação são figuras de linguagem diferente. E a diferença entre elas está nos conectivos responsáveis por fazerem essa comparação. Na metáfora não se faz o uso. Na comparação, por sua vez, sim. Conectivos são palavras ou expressões (Pronomes, advérbios, conjunções) que fazem a conexão entre os períodos, orações e palavras. Confira abaixo duas frases que podem melhor exemplificar a diferença entre essas duas figuras de linguagem:

“Isadora é um doce” “Os olhos dela eram como duas avelãs”

Na primeira frase, temos de que Isadora é comparada a um doce por ser gentil e meiga. Neste caso, a palavra doce, ganha um sentido mais habitual. Por outro lado, na segunda frase temos uma comparação de que os olhos da menina remetem a duas avelãs, tendo uma coloração mais clara. Outro detalhe é o uso da palavra como na segunda frase, sendo utilizada para fazer a comparação. Existem outros conectivos que podem ser usadas, por exemplo: tal como, que nem, tal qual, assim como, etc.

Como usar corretamente em redações

Sabemos que em muitas redações, ela pode ser um dos maiores pesos em uma prova, por exemplo, no ENEM. E dessa forma, é preciso que os estudantes estejam aptos para a elaboração dos textos. Leia também: Linguagem — principais erros cometidos na redação Uma das formas de criar uma boa redação é fazer o uso de alguns recursos linguísticos, e a figura de linguagem é uma delas. São utilizadas para dar maior ênfase e autoridade na fala ou opinião do autor, e sim, a metáfora é uma excelente opção.

Mas não é tão simples. É preciso fazer o uso correto dessa figura de linguagem, ou senão ela acabará prejudicando todo o seu trabalho. E claro que não deixaríamos de te mostrar algumas orientações sobre o uso da metáfora nas redações. Antes de tudo, é preciso que o uso dessa figura de linguagem faça sentido no texto e que não seja nada forçado. Ela deve parecer, digamos, de forma orgânica.

O leitor está compreendendo corretamente?

Então é preciso que a metáfora dê sentido ao que está querendo dizer no texto, fazendo ter sentido tanto para você como para seu leitor. Outro apontamento é fazer o uso, preferencialmente, nas introduções. Por exemplo, você pode fazer uma metáfora de sua opinião, sem deixar explícito ao leitor, mas que deixe claro as suas intenções. Lembre-se que é preciso fazer sentido ao seu texto. Podemos ver neste artigo que a metáfora, diferente da comparação, é uma maneira de comunicar através de uma comparação implícita. Além de ter dois tipos diferentes, puro e impuro, ela pode ser usada para agregar na sua redação, mas desde que usada com sabedoria e de maneira que faça sentido ao leitor, mostrando a sua opinião. Continue a leitura aqui no blog da Redação Online e veja mais informações em nossos conteúdos completos. Te esperamos no próximo post!

POSTS RELACIONADOS