Mais uma dica da professora Josi!

Oi oi, pessoas!

Hoje é dia de ‘não’, o que você NÃO deve fazer. Quando o papo é linguagem, os principais erros estão aí, em uma listinha especial. Ah, e claro, tem também algumas dicas para te ajudar a não cair nessas ciladas.

  1. Não se separam por vírgula termos que se relacionam diretamente na frase, como o sujeito e o predicado.

Errado: Não previram que o problema, pudesse se agravar.

Certo: Não previram que o problema pudesse se agravar.

  1. CRASE: A crase não deve ser usada antes de palavras no masculino, verbos no infinitivo ou pronomes.

Lembrando: A crase é a fusão de dois sons idênticos (a – artigo + a – preposição), e é representada na escrita por uma vogal ‘a’ com acento grave ‘à’. Alguns critérios para a utilização do acento indicativo da crase:

A palavra seguinte deve ser feminina.

Dica: substitua a palavra feminina após o “a” por uma palavra de gênero masculino. Se antes da palavra masculina utilizar-se “ao”, significa que houve a junção da preposição “a” com o artigo masculino “o”. Nesse caso, a preposição é solicitada, então há crase.

  1. Verbo Haver
  • A (preposição, tempo futuro, distância) X Há (tempo decorrido ou sentido de existir)

“Há muitos anos a situação vem piorando.”

“Se o quadro mão mudar, daqui a uns anos não haverá mais água potável.”

  • A (sentido de existir) X A ver (ter relação com)

“Deve haver uma forma de solucionarmos este problema.”

  • O verbo “haver” no sentido de existir não tem plural!

Certo: “Haverá mudanças no governo.”

Errado: “Haverão mudanças no governo.”

  1. ONDE X AONDE
  • ONDE = lugar em que / em que (lugar). Indica permanência, o lugar em que se está ou em que acontece algo. Complementa verbos que pedem a preposição em.
    “Onde você estava?” – Em casa. (estar em algum lugar)
  • AONDE = a que lugar. É a junção da preposição a + onde. Indica movimento (para/a algum lugar). Usa-se com verbos que pedem a preposição a.
    “Aonde você quer chegar?” (chegar a algum lugar)
  1. ISTO X ISSO

Pronomes demonstrativos que funcionam como elementos de coesão.

Na situação discursiva:

  • Antecipação/anúncio ou catáfora:

Não esqueçam isto: vocês serão universitários no próximo ano.

  • Retomada ou anáfora:

Vocês serão universitários no próximo ano, não esqueçam isso.

  1. Não comece uma conclusão com as expressões “conclui-se”, “para concluir”, “concluindo” e nem fazer referências ao próprio texto ao longo da escrita. (“Como dito anteriormente”, “De acordo com o mencionado na introdução”)
  2. Não esquecer a concordância (verbal e nominal):

Certo: São necessárias mudanças urgentes.

Errado: É necessário mudanças urgentes.

  1. Não trocar os valores empregados pelas conjunções (conectores). Tem uma ótima tabela nas nossas publicações anteriores. Vale à pena voltar lá!
  2. Não usar frases no imperativo, não converse com o leitor: Como “Você pode mudar o mundo”, ou

“Faça a sua parte.”

  1. Não use “clichês, frases “batidas, decoradas” “Voltar à estaca zero.” “A pressa é inimiga da perfeição.”

Beijo no coração e até a próxima!

 

Comentários do Facebook