Detalhamento na proposta de intervenção | COMO FAZER?

por | jul 20, 2022

Início » Enem » Detalhamento na proposta de intervenção | COMO FAZER?

Que a proposta de intervenção na redação Enem pede detalhamento você já sabe. Mas o que exatamente você precisa fazer para detalhar a proposta?

Quais são mesmo os 4 elementos da proposta de intervenção do enem? Vamos lembrar:

Incluir esses 4 elementos, no entanto, não vai garantir sua nota máxima na competência 5: é preciso detalhar um deles. O detalhamento é o elemento número 5 dessa lista e é importante sim! 

 

Por que é preciso fazer detalhamento na proposta de intervenção?

 

Porque, com detalhamento, a proposta de intervenção fica mais exequível, ou seja, mais possível de ser executada, mais concreta.

Imagine que sua redação será usada para se resolver de verdade aquele problema, e imagine que você não dará mais nenhuma orientação a ninguém – basta a sua redação. Será que eles conseguirão dar conta do recado? 

Pense desse jeito na hora de fazer sua proposta de intervenção, e naturalmente os detalhamentos vão aparecer! Os corretores do Enem vão verificar os detalhes você incluiu na sua proposta, e pra saber o melhor jeito de fazer isso, continue lendo este artigo.

 

Qual a melhor técnica para fazer detalhamento na proposta de intervenção?

 

Isso é variável, há várias técnicas.  Você só precisa ter treino suficiente para escolher o melhor jeito, mas mostrar as duas técnicas mais comuns e usaremos exemplos da cartilha dos corretores do Enem.

Exemplo como detalhamento

Esta proposta foi detalhada com um exemplo:

“Por isso é muito importante que todos os usuários da internet pesquisem em diversas fontes diferentes, como por exemplo: vários sites, livros, jornais e etc, antes de tomar uma decisão importante”. 

O trecho que começa com “como por exemplo” é exatamente o início do detalhamento.

Justificativa como detalhamento 

Esta proposta foi detalhada com uma explicação, uma justificativa: 

“Por fim, o indivíduo deve se atentar para não ser manipulado, afinal a internet tem o dever de informar e não de influenciar”. 

O trecho que começa com “afinal” mostra a explicação, a justificativa para que o indivíduo deva se atentar contra a manipulação. Não é difícil usar essas duas técnicas, percebe? 

 

Como detalhar cada elemento da proposta de intervenção no Enem?

 

Temos abaixo alguns exemplos extraídos da cartilha de corretores do Enem, com algumas adaptações. Agora você vai ver como é que se detalha cada um dos 4 elementos da proposta de intervenção. 

Detalhamento do agente

Veja este exemplo de um candidato que detalhou o agente:

“Assim, é necessário que o Estado, na condição de garantidor dos direitos individuais, tome providências para mitigar esse problema”. 

O agente era o Estado, e o aluno acrescentou uma qualidade do Estado que funcionou perfeitamente como detalhamento!

Detalhamento do modo/meio 

Veja como este candidato detalhou modo/meio:

“O Governo Central deve impor sanções a empresas que criam perfis de usuários para influenciar suas condutas, por via da instauração de Secretarias planejadas, para a atuação no ambiente digital, uma vez que tais plataformas padecem de fiscalizações efetivas, com o fito de minorar o controle de comportamentos por particulares”.

Observe que o trecho que começa em “uma vez que” é exatamente a justificativa para que se apliquem sanções contra empresas que façam uso manipulador de perfis de usuários. 

Detalhamento da ação

Observe como se detalha a ação:

“Dessa maneira, urge que as grandes mídias sociais, a exemplo, TV e jornais, informem as pessoas a respeito da manipulação comportamental do controle de dados na internet (atitude essa que está sendo tomada em outros países) por meio de campanhas em seus veículos”. 

O trecho entre parênteses está detalhando a ação a ser tomada, mostrando a abrangência dela. 

Detalhamento do efeito

“Portanto, medidas devem ser tomadas. O governo deve promover, mediante mídias influenciadoras, como Rede Globo, SBT e Record, campanhas a fim de conscientizar a população brasileira dessa manipulação, que é um seu clamor antigo e que vem se intensificando”. 

O efeito é a conscientização de todos nós contra a manipulação, e o candidato acrescentou que é algo exigido há muito tempo, com cada vez mais intensidade. Pronto! O efeito está perfeitamente detalhado.

Dicas perfeitas, né? Só precisamos mostrar como diferenciar um detalhamento de um dos outros 4 elementos. 

 

Como o corretor sabe se é mesmo um detalhamento  da proposta de intervenção?

 

Aí é que está: é preciso deixar claro que seu detalhamento está ligado de verdade a algum dos outros 4 elementos

E que fácil fazer essa ligação:

“Assim, é necessário que o Estado, na condição de garantidor dos direitos individuais, tome providências para mitigar esse problema”. 

Aqui o candidato começou o detalhamento com um conectivo de confirmação do que dizia antes: “assim”. 

Nem sempre é preciso usar conectivo para ligar ideias, você já sabe. Muitas vezes a simples repetição de um termo já dá o efeito de ligação. 

Uma outra dúvida nessa hora é se o que você escreveu é um detalhamento, ou é o elemento “efeito”. 

 

Qual a diferença entre efeito e detalhamento de proposta de intervenção?

 

Você confunde efeito pretendido com a intervenção e detalhamento? Normal, mas é bom aprender a diferenciar. Veja agora nesta proposta de intervenção existem 2 efeitos: um esperado e no finalzinho um outro efeito, que é uma projeção do que pode acontecer no futuro:

“O Governo, por meio do Ministério da Educação, deveria implementar matérias educativas sobre o uso do ambiente virtual, para que o estudante tire suas próprias conclusões sobre as informações que por aí circulam na rede, para que no futuro possa ser um cidadão bem instruído, com opinião forte e um respeitoso poder argumentativo.”

O último efeito é considerado detalhamento! Isso porque ele faz uma projeção de uma consequência futura. Projeção futura, previsão, não é efeito.

O efeito de verdade é o trecho

“para que o estudante tire suas próprias conclusões sobre as informações que por aí circulam na rede,”

Veja que esta não é uma previsão do que pode ocorrer no futuro, não é uma consequência, não é um efeito. 

Quer saber mais sobre como fazer uma proposta de intervenção? Confira uma videoaulas completa com a professora Juliane Motta:

Com estas dicas sobre o detalhamento na proposta de intervenção você pode até gabaritar a competência 5! Mas é sempre bom que um professor verifique sua redação, e estamos aqui pra isso mesmo!

 

Margarete Pulido é redatora e professora pela USP há mais de 30 anos, e é especializada em desbloqueio de escrita. Atualmente também cuida de seu próprio blog, escrevacertoblog.wordpress.com.

Assine um plano do Redação Online
Como fazer uma Redação do zero
Guia da Redação ENEM: tudo o que você precisa saber
Como tirar nota mil na Redação ENEM