Desafios do processo adotivo no Brasil | Tema de redação

por | jul 18, 2022

Início » Propostas de redação » Desafios do processo adotivo no Brasil | Tema de redação

Você se emociona fácil? Vai se emocionar com o tema desta semana para a redação do Enem: o processo adotivo no Brasil e suas dificuldades. 

Queremos que você escreva, portanto, uma dissertação-argumentativa sobre dando sua opinião sobre “os desafios do processo adotivo no Brasil”. Use seus argumentos próprios e aproveite as informações que estão nos textos motivadores abaixo. 

 

TEXTO 1

 

Idade, cor da pele e problemas de saúde diminuem as chances de adoção de crianças e adolescentes que estão em entidades de acolhimento

Adoção tardia – Há anos, a situação no Brasil se repete: há muito mais pessoas interessadas em adotar do que crianças disponíveis para adoção. Mesmo assim, boa parte das crianças e adolescentes que se encontram hoje em instituições de acolhimento devem se tornar adultos sem que tenham sido adotados, porque não preenchem os requisitos exigidos por quem deseja adotar, principalmente em relação à idade. “Geralmente neste mês, quando se comemora o Dia Nacional de Adoção (25 de maio), essa discussão vem à tona. Incentivar a chamada adoção tardia, ou seja, de pessoas com mais de 12 anos, é um grande desafio, que implica um trabalho constante de conscientização dos pretendentes a pais. Ser pai de uma criança maior ou mesmo de um adolescente é uma experiência que pode surpreender de forma muito positiva os pais”, comenta a promotora de Justiça Luciana Linero, que atua no Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça da Criança e do Adolescente e da Educação. Em Curitiba, quase metade das crianças e adolescentes acolhidos têm mais de 12 anos: dos 612, 296 (48,36%) já completaram essa idade (dados em 9 de maio de 2019).

Fonte: https://mppr.mp.br/2019/05/21555,11/Idade-cor-da-pele-e-problemas-de-saude-diminuem-as-chances-de-adocao-de-criancas-e-adolescentes-que-estao-em-entidades-de-acolhimento-.html

TEXTO 2

 

Quase 70% das crianças aptas para adoção no Brasil têm mais de oito anos

“Os pretendentes trazem aquela criança idealizada, é normal, natural. Mas cada vez mais o movimento é mostrar a criança real. A partir de oito anos de idade, já começa a ficar mais difícil da criança ser adotada. Quanto mais a idade avança, mais fica difícil. Também grupos de irmãos, crianças com problemas de saúde. São o que a gente chama de adoções necessárias”, colocou à CNN.

Em relação à idade, os dados do Conselho Nacional de Justiça mostram que 279 crianças disponíveis para adoção têm até dois anos. Mais de 2,6 mil têm oito anos ou mais, sendo que a principal faixa é dos adolescentes com mais de 16 anos – 742.

Vitória da Conceição Oliveira é uma delas. A jovem, que sonha ser veterinária, tem 16 anos e há nove está em um abrigo. Ela conta que teve dificuldade de adaptação em quatro famílias. Agora, aguarda mais uma oportunidade. “Eu não queria facilitar as coisas, só queria sair à noite, não avisava para onde ia… Se tiver uma nova chance, vou fazer tudo diferente. Quero uma família, pessoas que se importem comigo”, revelou a adolescente.

No caso da etnia, 54,1% dos que aguardam por uma família são pardos, 27,3% são brancos, 16,8% são pretos e 0,8% não tiveram a etnia informada.

Fonte: https://www.cnnbrasil.com.br/nacional/quase-70-das-criancas-aptas-para-adocao-tem-mais-de-oito-anos/

 

TEXTO 3

 

gráfico adoção brasil

Fonte: https://www.em.com.br/app/noticia/gerais/2019/05/19/interna_gerais,1054909/seis-mil-co-nao-ter-familia-doi-criancas-com-mais-de-3-anos-esticam.shtml

TEXTO 4

 

 Casos de devolução de crianças adotadas revelam deficiências no sistema e na lei

 Na última semana, o Tribunal de Justiça de Santa Catarina – TJSC – determinou que os pais paguem o tratamento psicológico para criança que devolveram para adoção. No caso, o Tribunal negou a pretensão de um casal de desvencilhar-se da obrigação de pagar tratamento psicológico/psiquiátrico a uma criança de sete anos, a qual desistiu de adotar. Apesar de saber da condição psicológica da criança, que sofria maus-tratos da mãe biológica, o casal insistiu em adotá-la, mas por duas vezes a devolveu para o abrigo por conta de dificuldades no relacionamento com ela.

Consta no processo que os pais adotivos, durante o tempo em que estiveram com a criança, suspenderam seu tratamento medicamentoso, psicológico e psiquiátrico, de cuja necessidade de continuidade estavam cientes. Conforme depoimento das psicólogas que acompanharam o caso, após ser devolvida por duas vezes à instituição, a criança passou a apresentar maior agressividade, sentimento de raiva e agitação. Elas ainda afirmaram que ela chamava os pretendentes de pai e mãe.

Para a advogada e psicanalista Giselle Groeninga, diretora de relações interdisciplinares do IBDFAM, neste caso há uma corresponsabilidade dos adotantes e do Estado, “pois cabe ao Estado zelar pelas crianças, e pelo visto esta criança em especial já trazia dificuldades que não podem ser imputadas somente aos pais. No entanto, a responsabilidade pela escolha da adoção cabe aos adultos e não se pode concordar em que se ‘devolva’ uma criança”, disse.

Adaptado de https://larpequenoleao.org.br/2018/08/10/casos-de-devolucao-de-criancas-adotadas-revelam-deficiencias-no-sistema-e-na-lei/

A partir da leitura dos textos motivadores e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija texto dissertativo-argumentativo em modalidade escrita formal da língua portuguesa sobre o tema “Desafios no processo adotivo no Brasil”, apresentando proposta de intervenção que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa do seu ponto de vista.

Repertórios socioculturais para o tema “Desafios do processo adotivo no Brasil”

 

Informativo do governo – tudo que você queria saber sobre como é o processo de adoção no país está neste artigo do Governo Federal

Notícia conheça o caso de uma família italiana que adotou duas irmãs “mais velhas”, brasileiras!

Reportagem – “Parecia que era um sonho” é um vídeo que mostra o caso de dois irmãos “mais velhos”, adotados em SP.

Reportagem – conheça Rafa e Luciano, casados, que adotaram dois irmãos legalmente.

Notícia – você está sabendo deste caso de uma família que devolveu a criança adotada e foi punida pela Justiça? 

Livro – Vida de Adotivo: A adoção do ponto de vista dos filhos é um livro que reúne 12 relatos de filhos adotados.

Reportagem – muitos famosos foram crianças adotadas, e um deles foi Steve Jobs; aqui vai a história de sua adoção.  

Filme – “Aprovado para a adoção – cor da pele: Mel” é um filme de 2011 em que o cartunista coreano Jung Laurent Boileau conta a própria história. É encantador e mistura animação e documentário. Jung foi encontrado aos cinco anos na rua, e foi adotado por uma família belga.  Confira o trailer:

 

 

Ótimo tema, não? Qual será sua opinião sobre as dificuldades do processo adotivo no Brasil? Envie agora a sua redação para receber uma correção detalhada!

 

QUERO RECEBER A CORREÇÃO DA MINHA REDAÇÃO

 

 

Margarete Pulido é redatora e professora pela USP há mais de 30 anos, e é especializada em desbloqueio de escrita. Atualmente também cuida de seu próprio blog, escrevacertoblog.wordpress.com.

Assine um plano do Redação Online
Como fazer uma Redação do zero
Guia da Redação ENEM: tudo o que você precisa saber
Como tirar nota mil na Redação ENEM