Escrever não é tarefa fácil para ninguém. Na pressão da prova do ENEM então, nem se fala, mas… nem tudo está perdido, nobre candidato. Estamos aqui para salvar você. Você vem?

Há erros simples que podem ser facilmente evitados usando dois elementos: atenção e estudos constantes. Vamos dar uma olhadinha naquilo que você NÃO deve fazer em seu texto?

1-      Não obedecer à estrutura textual

O texto do ENEM tem uma estrutura fixa e predeterminada, exigindo sempre o gênero da dissertação argumentativa. Esse gênero, assim como qualquer tipo textual, possui partes, objetivos e finalidades próprias. Jamais desenvolva outro gênero que não o pedido na prova e não se esqueça de revisar as partes e as características essenciais de uma dissertação e de uma argumentação durante seu processo de preparação.

Aqui vão algumas dicas para cada parte da redação:

2-      Não expor seu ponto de vista com clareza e determinação

Já na introdução, você precisará apresentar qual é seu ponto de vista, sua opinião a respeito do tema proposto na redação. Não há certo ou errado e o importante não é que você pense da mesma forma que o corretor pensa, mas sim que seu ponto de vista fique claro e objetivo para qualquer um que ler seu texto. Também é essencial ter certeza de que sua opinião está alinhada ao assunto.

Evite palavras que expressam dúvida, imprecisão, como: achar, talvez, provavelmente, possivelmente.

3-      Tangenciamento

O tangenciamento é um nome chique para dizer que você está “enchendo linguiça”. Sabe quando você diz, diz, enrola, enrola e acaba não falando nada com coisa nenhuma? Então, isso é tangenciar. Procure não dar muitas voltas antes de abordar os argumentos centrais e nunca trate o assunto de forma superficial, pois isso demonstra pouco, ou nenhum, conhecimento sobre a temática, o que, claro, já te faz perder aqueles preciosos pontinhos que garantem sua vaga na faculdade dos sonhos.

4-      Não sustentar seu ponto de vista com base em argumentos

Qualquer redação do gênero dissertativo argumentativo funciona mais ou menos assim: não adianta achar algo, você precisa justificar por que pensa aquele algo, portanto, reflita: Quais são as razões que tenho para pensar como eu penso? Minhas razões são fundamentadas apenas em minha opinião? Se alguém me apresentasse esses argumentos, eles seriam coerentes para mim, mesmo que minha visão fosse diferente?

É muito importante que você encontre situações, notícias, pensadores, fatos históricos que colaborem com sua argumentação. Afinal, não adianta achar, tem que comprovar.

A gente te ensina a criar um argumentação forte aqui.

5-      Não apresentar uma proposta de solução ao problema na conclusão

Uma vez que todos os temas apresentados na produção textual permitem o levantamento de um ou mais problemas a respeito, é fundamental que você pense numa proposta de solução (ou proposta de intervenção, como também é frequentemente chamada). A solução normalmente é inserida na conclusão e conta com ações em três esferas: Estado, população e escola, sendo assim, busque apresentar sugestões para cada um desses elementos, com estratégias específicas.

6-      Criar uma solução inviável, utópica

De nada vai adiantar você elaborar uma incrível proposta de solução ao problema, mas que só pode acontecer de fato no mundo dos sonhos, onde unicórnios coloridos tomam sorvete de morango ao som de harpas. A resolução apresentada na redação deve ser possível, executável, seja em curto ou longo prazo.

Como já explicamos acima, será necessário desenvolver pelo menos uma estratégia promovida pelo Estado, uma pela população e uma pela escola. E não caia no erro- clássico- de escrever: “A culpa é toda do governo, portanto, precisamos devolver o Brasil para os índios”. Os avaliadores não querem que você haja como um juiz carrasco, mas sim como um mediador que encontra saídas diante de uma situação difícil e que traz prejuízos para a sociedade.

7-      Deixar recados ao corretor

Em hipótese alguma faça qualquer tipo de comunicação com a banca corretora. Tire já da sua cabeça a ideia de mandar “bilhetinhos” pedindo uma ajudinha na hora da correção. Essa atitude pode levar à desclassificação de seu texto. Não se esqueça: as produções são corrigidas por pessoas, não por um sistema. Os corretores são especialistas na área, passam por um treinamento intensivo e seguem todos o mesmo padrão de correção, por causa disso, por mais lindo que seja seu recadinho, nenhum deles vai aliviar sua barra.

8-      Fazer desenhos na folha final da redação

Se seu objetivo é ser desenhista, demonstrar isso na folha de entrega da redação do ENEM talvez não seja a melhor opção, com certeza, há espaços muito mais adequados para isso. Não importa se é um coraçãozinho ou a Mona Lisa, de Leonardo da Vinci, o desconto de nota- e até o zeramento, dependendo do caso- é certo.

9-      Não seguir as regras básicas da ortografia, da gramática e da pontuação

Ninguém precisa ter doutorado em Língua Portuguesa para escrever o texto do ENEM, mas as normas básicas da ortografia, da gramática e da pontuação devem ser respeitadas, até porque são elas que deixam seu texto claro e sua mensagem compreensível.

Retome os pontos que te trazem mais dúvidas, faça textos regularmente, treine, treine e treine. Essa atitude com certeza vai te ajudar a escrever de maneira mais correta.

Diquinha adicional: Está na dúvida sobre a grafia de uma palavra? Troque por um sinônimo. É melhor fazer a substituição de um termo por outro do que escrever casa com z, por exemplo.

10-  Não revisar o texto

Com frequência, nós pensamos de forma muito mais veloz do que escrevemos e isso às vezes nos leva a esquecermos uma palavra ou outra, misturarmos frases, trocarmos termos, entre outras situações. O processo de revisão nos ajuda a verificar se realmente abordamos o tema pedido na forma requerida, se não falta nenhuma parte essencial na redação, se conseguimos expressar com clareza e objetividade (já que há limite de linhas no ENEM) tudo o que pretendíamos, se a proposta de solução está presente e é viável, se fizemos as devidas concordâncias e se acentuamos, pontuamos e escrevemos tudo conforme se deve.

Habitue-se desde os primeiros textos de treino a fazer o processo de revisão. No dia da prova, reserve alguns minutos para essa fase e não tenha receio em corrigir o que for necessário.

E é isso, candidato, seguindo nossa lista, com certeza você garantirá notas mais altas. Errar realmente é humano, mas quanto menos você errar na redação, menos descontos serão feitos em sua tão querida e sonhada notinha.

E aí, gostou da dica de hoje? Não se esqueça de compartilhar com seus amigos!

Ah, siga-nos no INSTAGRAM: @redacaonline

QUERO APRENDER REDAÇÃO!


Aqui vão mais dicas para você arrebentar na redação:

Gramática na redação, o que priorizar na hora dos estudos

Como escrever uma redação sem saber nada sobre o tema?

Como fazer uma boa proposta de intervenção na redação do ENEM?

Como fazer uma boa redação no ENEM 2019?

 

 

Diferenças e semelhanças entre a redação do ENEM e de vestibulares

Comentários do Facebook