TEXTO 1

De simples avaliação estudantil, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) chega à maturidade duas décadas depois de ser criado como o maior vestibular do país. Com mais de mais de 6,7 milhões de inscritos em 2017, ele é o principal sistema de seleção para cerca de 500 universidades públicas e privadas no Brasil.

Quando implementado, em 1998, o objetivo do Enem era apenas avaliar os estudantes que estavam encerrando o período escolar. Naquele primeiro ano, foram 157 mil inscritos. Mas como foi que a prova tomou esta dimensão? A resposta é simples: seu progresso está costurado ao seu nível de importância.

Além de servir de análise para o governo definir políticas públicas educacionais, o exame avalia o desempenho individual de cada aluno. Com isso, as universidades começaram a se apropriar desses resultados. Para se ter uma ideia, a fama do Enem já ultrapassou as fronteiras do Brasil.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) fechou em 2018 o 28º convênio com uma instituição de ensino superior de Portugal, que também utiliza os resultados para o ingresso de brasileiros em sala de aula lá naquele país.

Anualmente, as faculdades e universidades se inscrevem para adotar a nota do Enem nos seus processos seletivos. E por lei, só podem se candidatar a usar o exame como seleção as universidades bem avaliadas pelo Ministério da Educação (MEC). Isso significa que independentemente da instituição escolhida pelo estudante, ele já terá a garantia de uma graduação de qualidade, um diploma reconhecido e uma boa aceitação no mercado de trabalho.

Fonte: https://g1.globo.com/especial-publicitario/educa-mais-brasil/estudar-para-transformar/noticia/enem-completa-20-anos-consolidado-como-maior-vestibular-do-brasil.ghtml

 

TEXTO 2

Infere-se que há a necessidade de mudanças para uma nova configuração da educação brasileira para torná-la mais utilitária e adequadamente qualificada em uma sociedade cada vez mais globalizada, principalmente ao se considerar a possibilidade de equiparação dela com os demais países desenvolvidos. Para tanto, é inevitável a implementação das diversas políticas educacionais, constituindo mecanismos de sustentação dessa mudança.

Várias dessas políticas educacionais destinam-se a avaliar a qualidade da educação no país. Dentre elas, destaca-se o Exame Nacional do Ensino Médio – Enem, que além de avaliar estudantes ao final de seus estudos básicos e criar novas políticas educacionais de ingresso na educação superior, também vem acarretando mudanças positivas na prática pedagógica dos docentes que atuam no ensino médio da educação básica.

O Enem, desde sua criação em 1998, vem-se submetendo a reformulações em seus objetivos centrais. Inicialmente utilizado apenas como instrumento de critério de seleção de alunos que almejavam uma bolsa integral ou parcial no Programa Universidade Para Todos – Prouni, destinado aos estudantes de baixa renda que possuem diploma de curso superior, agora também poderá ser usado como critério geral para o ingresso em instituições federais e privadas.

Tal reestruturação teve como principal objetivo motivador a democratização de oportunidades de acesso ao ensino superior, o que também ajudou a estimular a reorganização do currículo do ensino médio. Dessa maneira, desde sua reformulação, as universidades adquiriram autonomia nas opções de como utilizá-lo em seus processos seletivos, sendo que atualmente o seu resultado pode ser considerado no processo de ingresso ao ensino superior.

Fonte: http://www.seer.ufu.br/index.php/revistaeducaopoliticas/article/download/30284/16539

 

TEXTO 3

Fonte: https://pleno.news/wp-content/uploads/2018/01/Screenshot_1-1.png

Com base nos textos motivadores e no seu conhecimento, produza um texto dissertativo-argumentativo tendo como tema: 20 anos de ENEM.

QUERO USAR ESSE TEMA!


Confira mais temas:

Tema de redação: Os desafios da Educação Inclusiva no Brasil

Tema de redação: A questão indígena e a educação

Tema de Redação: Os desafios da alimentação escolar no Brasil

Tema de redação: A influência das novas plataformas midiáticas no desenvolvimento infantil

Comentários do Facebook