logo redação online

Como é a redação das principais bancas de concurso público?

Correção de redação para concursos

Neste artigo você vai encontrar uma comparação entre as provas de redação para concurso público das principais bancas organizadoras: FCC, Vunesp, Cespe/Cebraspe e FGV.

Seu sonho de passar em um concurso vai ficar mais perto com a análise de cada estilo – você vai superar seus concorrentes!

A redação da banca de concurso público da FCC

A FCC (Fundação Carlos Chagas) tem longa experiência na organização de concursos públicos – desde a década de 60. As provas com redação, especificamente para nível superior, costumam aparecer mais nos concursos para tribunais – TST, TRE, TSE, TRF  – e para analista.

Assim, o que você deve estar querendo saber exatamente é qual tipo de tema cai na redação da banca de concurso. Bem, costumam ser temas de assuntos da atualidade, e não raro com um aspecto mais filosófico. Quando você quiser se atualizar mas não  puder ler nada, use podcasts – estes podcasts são os que a gente sugere. Para os cargos de analista, poderá ser solicitado um estudo de caso.

Vai ficar mais claro vendo temas que já caíram – vamos a eles!

Logo, dê uma olhada neste, que é do ano de 2014 – prova para Técnico Judiciário, Administrativa, para vagas do TRF 3ª região. Em seguida vamos comentar o que achamos mais importante observar.

Importante:

1 – a própria FCC faz copia itens importantes do edital, lembrando quando a redação é zerada, e dando orientações gerais sobre o que pode ou não ser feito nela.

2 – a proposta em si é curta, já que inclui apenas os significados de um termo central do tema. 

3 – o tema vem em negrito e é do tipo mais “aberto”, quer dizer, o candidato fica à vontade para dizer o que pensa sobre ele; está claro também que se trata de dissertação argumentativa.

4 –  não há textos de apoio, portanto o candidato que costuma ler sobre todo tipo de assunto na mídia sai na frente. 

Veja agora esta outra prova, que foi para quem pretendia uma vaga de Analista Judiciário, Administrativa, para o TRE DF, no ano de 2015. Em seguida comentamos!

O que observamos nesta prova?

1 – mais uma vez a FCC tem o cuidado de reproduzir detalhes sobre o que zera a redação e mais detalhes gerais sobre como escrevê-la. Inclusive vem ali um aviso sobre uma dúvida constante dos candidatos: não precisa pôr título!

2 – e novamente é pedida uma dissertação argumentativa; desta vez há alguns textos de apoio (textos de apoio ajudam muito o candidato: ele consegue definir sua posição mais rápido), neste caso de um mesmo texto, extraído do site da PUC SP.

3 – não há um tema em destaque – o candidato com boa capacidade de interpretação deduz com segurança o tema central; e esta proposta versava sobre o nível de participação política que temos – esse era o tema.

Para terminar a análise das propostas de redação da FCC, temos esta para Defensoria Pública, Administrador, do ano de 2015:

Assim, você deve ter notado que:

1 – a FCC fez questão de reproduzir na folha de prova as informações básicas retiradas do edital. 

2 – a proposta oferecia apenas algumas frases curtas – eram todas frases do site da filósofa Marcia Tiburi.

3 – pedia-se uma dissertação argumentativa. 

4 – você adivinhou o tema implícito? seria algo como “o ato de ver TV que envolve ignorar os próprios sentimentos e entrar na vida alheia”. 

Então, um padrão que temos visto na prova de redação da FCC é:

 

A redação da banca de concurso público da FGV

Partimos agora para a redação de concurso da banca FGV (Fundação Getulio Vargas). Esta organização tem mais de uma década de experiência em “selecionar e formar quadros técnicos de excelência para a administração pública nacional”, como se pode ler em seu site. 

Esta prova que você vai ver agora foi organizada para o cargo de Advogado, da Indústria de Material Bélico do Brasil (Imbel), no ano de 2021.

Será que é parecida com a da FCC? Veja você mesmo:

O que você viu acima é uma prova com as seguintes características:

1 – tema explícito (aquele em negrito), e bastante direto, em forma de pergunta. 

2 – pergunta que deixa margem para opiniões pessoais dos candidatos, envolvendo um comportamento brasileiro.

3 – tipo de redação claramente descrito: texto argumentativo (é o mesmo que dissertação argumentativa, se você não sabe).

4 – três textos foram fornecidos para dar uma ajudinha ao candidato –  um deles do O Globo, outro d’O Estado de Minas, e mais outro de um site informativo; portanto são textos, presumivelmente, sem dificuldades em sua compreensão.

Vejamos outra prova da FGV… Esta agora foi para Técnico Judiciário, Judiciária, CE, nível médio, em 2019:

Assim, vamos às observações:

1 – o tipo de texto se repete: pede-se um texto dissertativo-argumentativo; a diferença é que desta vez há apenas um texto para a pergunta-tema, e é um texto que merece mais de uma leitura para ser totalmente compreendido.

2 – não é um tema que pareça simples, à primeira vista: “o contraste entre nossa reação contra o que vai errado na vida pública e a imagem de país apático que temos”.

Bem breve, mas não tão fácil quanto poderia parecer, não é? (Desafio: treine fazendo todos os temas que estão em nosso blog!)

Vejamos o último exemplo para a FGV: técnico Judiciário, Administrativa, TRT, 12ª região, em 2017:

Nossas observações:

1 – a proposta acima foi um pouco diferente em termos de tipos de textos fornecidos! O candidato recebeu uma série de descrições de, digamos, fenômenos humanos advindos da globalização, quase todos com consequências claramente nocivas.

2 – a pergunta era clara: o candidato escolheria, dos fenômenos descritos, aquele mais danoso ao ser humano, e faria a dissertação argumentativa.

Assim, sobre a proposta de redação FGV, o que se pode esperar?

  • haverá textos sem grande dificuldade de compreensão para motivação.
  • haverá uma pergunta-tema explícita.
  • o tipo de texto será uma dissertação argumentativa.

A redação da banca de concurso público da Cebraspe (ex-Cespe)

Pois é, a Cespe é um órgão da UnB (Universidade de Brasília) que organizou concursos até alguns anos atrás. Ela deixou de ter essa atribuição, e no lugar dela temos hoje o Cebraspe, que já existia desde 2013. 

Assim, os concurseiros veteranos tinham um certo “receio” do método Cespe… era um método em que, basicamente, o candidato escolhia se uma certa frase era certa ou errada. Quer dizer, “era” não: o Cebraspe mantém o mesmo sistema, inclusive para a redação, que é o que nos interessa.

Então, a prova de redação da banca de concurso abaixo foi aplicada em 2015 para Advogado da AGU. Vamos ver como ela é:

Observe:

Esta é uma prova para uma área bastante específica, por isso é pedido um parecer, baseado em legislação. No parecer está um caso fictício que é descrito para saber qual decisão você tomaria, se já trabalhasse como advogado da AGU. 

Logo, se você vai prestar uma prova que pede um parecer, é bom observar o seguinte:

1 – das orientações costumeiras que estão no caderno de provas, nós ressaltamos: nunca assine nada!

2 – normalmente não é necessário fazer o relatório da situação, apenas mostrar qual sua decisão no caso.

3 – embora o uso do português seja, logicamente, fundamental, mais da metade da pontuação depende do seu domínio de assuntos jurídicos.

Portanto, para as provas que envolvem parecer técnico (isso será descrito no edital, fique tranquilo), domine tanto a língua portuguesa quanto a legislação.

Agora, se você vai fazer uma prova que não é específica, vai encontrar algo como esta abaixo – para Agente de Polícia, Polícia Civil, PE, e 2015:

E o que você vê nessa prova acima?

1 – um texto curto de apoio – também chamado de motivador-, extraído de um livro (que não é de literatura).

2 – o texto em si não é de difícil compreensão – dão o tema numa frase em negrito.

3 – pede-se uma dissertação, sem especificar que tipo de dissertação; sendo assim, ela pode conter traços expositivos ou argumentativos, como o candidato achar melhor.

4 – a Cebraspe já adianta 3 tópicos que quer ver na redação do candidato; observe que o item “1” é tipicamente expositivo, enquanto os outros itens permitem uma argumentação.

Vamos ver mais uma prova Cebraspe, esta de 2019, para a Polícia Rodoviária Federal:

Então, nesta prova temos o seguinte material:

1 – dois textos extraídos de um portal de notícias – leitura tranquila.

2 – novamente pede-se um texto dissertativo, sem especificar se seria argumentativo ou expositivo.

3 – tema bastante adequado ao candidato, já que versa sobre trânsito.

4 – 3 tópicos obrigatórios a serem incluídos na dissertação

É bom dominar os dois tipos de dissertação – essa é nossa sugestão para a Cebraspe, e se você não sabe diferenciar ambas, aqui ensina tudo.

Podemos deduzir que existe uma tendência na Cebraspe:

  • tópicos pré-definidos que devem constar da redação do candidato. 
  • dissertação sem especificação se será mais argumentativa ou expositiva. 
  • textos de apoio que podem ser de difícil compreensão.
  • tema explícito.

A redação da banca de concurso público da Vunesp

Chegamos enfim à conhecidíssima Fundação Vunesp, criada no final da década de 1970 e totalmente ligada à própria Unesp (Universidade Estadual Paulista). Nos últimos anos os concursos organizados por ela raramente incluíram redação na banca de concurso, precisamos observar isso. 

Então, começamos a análise de um possível padrão Vunesp, pela prova de Oficiais da PM de SP, do Barro Branco, de 2016. Observe a proposta:

E o que vemos aqui?

1 – 3 textos, sendo uma reportagem de revista, um texto de site, e um artigo de site de notícias; nenhuma dificuldade especial.

2 – é pedida uma dissertação, sem especificar qual o tipo; entretanto, o tema vem em forma de pergunta, que por sua vez leva automaticamente a uma opinião do candidato; sendo assim, o correto seria escrever uma dissertação argumentativa.

3 – tema em destaque.

Parece uma prova tranquila, com um tema sem grandes dificuldades, o qual não exige esforço de interpretação acima da média. Mais uma vez, você vê a importância de treinar temas de conhecimento geral (os que a mídia divulga) para detonar na redação das bancas de concursos públicos, e que lançamos semanalmente no nosso blog, aliás.

Será que é um padrão? Vamos ver se ele se repete na prova de Tecnólogo de Administração, Policial Militar, prova de 2010:

Nesta proposta vimos o seguinte:

1 – 2 textos relativamente longos, um de um cientista político, e outro de cientista social, ambos extraídos de um jornal, o que pressupõe que não são textos de difícil compreensão.

2 – a proposta pede um texto dissertativo, mais uma vez sem especificar o tipo, mas com um tema em destaque que leva a um tipo argumentativo. 

3 – tema em destaque.

Sim, parece que o padrão Vunesp é bem claro, você deve estar percebendo.

Então vamos ver uma última proposta de redação dessa banca? Esta é para cargos variados, da Cetesb, em 2013. Observe se o padrão se confirma e veja nossos comentários a seguir:

Logo, aí está:

1 – dois textos fornecidos: um de jornal e outro de livro de filósofo.

2 – pede-se uma dissertação, sem especificação de tipo, mas com tendência argumentativa.

3 – tema explícito em forma de pergunta.

Então, sem dúvida existe um padrão na redação de concurso da Vunesp:

  • textos de apoio de compreensão tranquila.
  • tema explícito
  • texto com tendência argumentativa devido ao formato do tema

Conclusão

Depois desta comparação entre as propostas de redação das principais bancas de concurso público, é só começar a se preparar para o dia da prova, treinando a escrita. 

Observe que, mesmo FCC, Vunesp, FGV e Cebraspe tendo padrões um pouco diferentes, em todas as propostas é oferecido pelo menos um texto ou frase de apoio, e a maioria espera uma dissertação argumentativa.

Mantenha-se lendo habitualmente e com atenção, exatamente para treinar interpretação de texto! 

Veja as principais perguntas sobre as redações das bancas de concurso público:

Quais os concursos que tem redação?

Diversas bancas organizadoras de concursos exigem a prova de redação como parte do processo seletivo. Algumas das bancas mais conhecidas que costumam incluir a redação são:
1. Fundação Carlos Chagas (FCC)
2. Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe, antigo Cespe)
3. Fundação Getúlio Vargas (FGV)
4. Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC)
5. Instituto AOCP
6. Instituto Americano de Desenvolvimento (IADES)
7. Instituto Nacional de Seleções e Concursos (Selecon)
8. Fundação Vunesp
9. Fundação Cesgranrio
10. Núcleo de Concursos da Universidade Federal do Paraná (NC-UFPR)

Como é a redação de concursos?

A redação dissertativa-argumentativa é o tipo de redação mais comumente cobrado em concursos. Ela consiste em apresentar um ponto de vista sobre determinado tema e sustentá-lo por meio de argumentos e evidências.

Quais concursos cobram redação?

Vários concursos exigem a prova de redação como parte do processo seletivo. Alguns exemplos de bancas que costumam cobrar essa prova são: FCC, Cebraspe, FGV, IBFC, AOCP, Selecon, Vunesp, Cesgranrio, NC-UFPR e IADES.

Tem redação na prova de concurso?

A prova de redação é uma das etapas comuns em muitos concursos. Geralmente, consiste em um desafio que requer que os candidatos escrevam um texto dissertativo-argumentativo sobre um tema proposto.

Agora, é só seguir estes passos:

  1. seguir nossos artigos – que são verdadeiras aulas –  ensinando tudo sobre redação, principalmente dissertação argumentativa.
  2. treinar sua redação com nossos temas super variados.
  3. e enviar suas redações para nossa equipe de professores darem o parecer – a correção de sua redação é a única forma de você ter certeza de que está fazendo a coisa certa, ainda mais em concorrências altas!

Confira artigos relacionados:

POSTS RELACIONADOS

Como usar a nota do Enem?

As tão esperadas notas do Enem 2023 finalmente saíram e, com elas, surgem muitas dúvidas, não é mesmo? Se você está se perguntando como utilizar