Banca de Concurso: VUNESP

Olá, concurseiros e concurseiras do meu país! No dia 22 deste mês serão aplicadas as provas objetivas e discursivas para a Polícia Civil do estado da Bahia, concurso esse que é organizado pela Banca da Vunesp, inclusive a redação. Vamos ver sobre a Banca de Concurso: VUNESP? Se você tem interesse na carreira policial, é melhor ler este post! Quer ver todos os concursos dessa banca que estão abertos? Clica aqui.

Este edital da PC-BA trouxe vagas para os cargos de Delegado de Polícia, Investigador e Escrivão. Com várias etapas, a primeira delas é a realização das provas objetivas e discursivas, de caráter classificatório e eliminatório.

A aplicação da prova ficou a cargo da VUNESP. Você conhece a banca?

A VUNESP (Fundação para o Vestibular da Universidade Estadual Paulista) é a banca responsável pela organização do vestibular da UNESP, masssss ela também organiza vestibulares e concursos para outras instituições.

É uma banca super tradicional no estado de São Paulo, mas tem aumentado a sua abrangência, realizando concursos fora do estado nos últimos anos.

Ok, linda, falou tudo. Mas e a prova discursiva??

Vamos ver alguns aspectos sobre a prova discursiva da banca:

  • O tema é constantemente formulado em forma de pergunta, que deve ser respondida durante a argumentação do candidato. Ponto positivo: você, espertão, não vai precisar interpretar o tema e entender o que a banca quer, porque a pergunta já vai estar ali.

No concurso público para aluno-oficial da Polícia Militar do Estado de São Paulo, de 2015, realizado pela Fundação Vunesp, por exemplo, a pergunta para a prova discursiva era “As balas de borracha devem ser usadas por policiais nas manifestações públicas?”

Nos textos motivadores, geralmente a banca insere trechos que abordam diferentes pontos de vista sobre o assunto proposto.

Ih, agora ferrou, né? O candidato precisa ler os textos da coletânea e se posicionar de fato, porque a banca não vai ter nenhuma posição, implícita ou explícita, a respeito do assunto. 

Isso é diferente da proposta de redação para o ENEM, por exemplo, porque nela os textos motivadores trazem sempre informações sobre um mesmo aspecto que deve ser abordado e o tema, em si, já direciona para uma abordagem (lembra do tema “Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil”? Aqui não tinha como dizer que a intolerância não existia!). Curiosidade: falando em ENEM, você sabia que a VUNESP foi a banca responsável pela correção oficial das redações do ENEM 2017?

Isso aqui é prova de adulto, meu filho! Vai ter que dar teus pulos. Aqui te ensinamos como não ter medo do bicho papão da redação de concurso. Nós queremos um aluno confiante, viu! Aqui vai um textinho pra trabalhar essa autoestima!

Então, muito além de entender o que o tema traz, o candidato precisa se posicionar a respeito. Assim, ao se deparar com o tema, se pergunte: eu domino este assunto? Já tenho uma opinião formada? Se é um assunto novo pra mim, o que penso a respeito, depois de ler os textos? Não fique em cima do muro: você precisa se posicionar! Só não esquece de respeitar os direitos humanos, chuchu 🙂 

Voltando para o concurso da PC-BA, para o cargo de Delegado de Polícia, a banca escolheu os gêneros Estudos de Caso e também Peça Processual.

É o quê???

Para os demais cargos, haverá Questões Dissertativas apenas. UFA!

É importante destacar que o edital mostra que a prova dissertativa visa avaliar o domínio do conhecimento jurídico e da prática processual. Ou seja, amigos: serão temas relacionados aos cargos!

E agora, o que você faz com esta informaçãozinha?

ESTUDA TEMAS RELACIONADOS AOS CARGOS, ORAS!!!

A banca está dando uma grande dica para o candidato, então, é hora de colocar a mão na massa e não deixar essa oportunidade passar!

Aqui vai o que o edital diz sobre a redação (retirado do edital CONCURSO | SOLDADO PM DE 2ª CLASSE no dia 10/04/2018):

1.2. a Prova Dissertativa (Parte II) será composta de uma redação, na qual se espera que o candidato produza uma dissertação em prosa na norma-padrão da língua portuguesa, a partir da leitura de textos auxiliares, que servem como um referencial para ampliar os argumentos produzidos pelo próprio candidato. Ele deverá demonstrar domínio dos mecanismos de coesão e coerência textual, considerando a importância de apresentar um texto bem articulado

4.1. na avaliação da Prova Dissertativa (Parte II), serão considerados os critérios a seguir:

Tema: considera-se se o texto do candidato atende ao tema proposto. A fuga completa ao tema proposto é motivo suficiente para que a redação não seja corrigida em qualquer outro de seus aspectos, recebendo nota 0 (zero);

4.1.2. Estrutura (gênero/tipo de texto e coerência): consideram-se aqui, conjuntamente, os aspectos referentes ao gênero/tipo de texto proposto e à coerência das ideias. A fuga completa ao gênero/tipo de texto é motivo suficiente para que a redação não seja corrigida em qualquer outro de seus aspectos, recebendo nota 0 (zero). Avalia-se aqui como o candidato sustenta sua tese em termos argumentativos e como essa argumentação está organizada, considerando-se a macroestrutura do texto dissertativo (introdução, desenvolvimento e conclusão).

No gênero/tipo de texto, avalia-se também o tipo de interlocução construída: por se tratar de uma dissertação, deve-se prezar pela objetividade, sendo assim, o uso de primeira pessoa do singular e de segunda pessoa (singular e plural) poderá ser penalizado. Será considerado aspecto negativo a referência direta à situação imediata de produção textual (ex.: como afirma o autor do primeiro texto/da coletânea/do texto I; como solicitado nesta prova/proposta de redação). Na coerência, será observada, além da pertinência dos argumentos mobilizados para a defesa do ponto de vista, a capacidade do candidato de encadear as ideias de forma lógica e coerente (progressão textual). Serão considerados aspectos negativos a presença de contradições entre as ideias, a falta de partes da macroestrutura dissertativa, a falta de desenvolvimento das ideias ou a presença de conclusões não decorrentes do que foi previamente exposto;

4.1.3. Expressão (coesão e modalidade): consideram-se neste item os aspectos referentes à coesão textual e ao domínio da norma-padrão da língua portuguesa. Na coesão, avalia-se a utilização dos recursos coesivos da língua (anáforas, catáforas, substituições, conjunções etc.) de modo a tornar a relação entre frases e períodos e entre os parágrafos do texto mais clara e precisa. Serão considerados aspectos negativos as quebras entre frases ou parágrafos e o emprego inadequado de recursos coesivos. Na modalidade, serão examinados os aspectos gramaticais como ortografia, morfologia, sintaxe e pontuação, bem como a escolha lexical (precisão vocabular) e o grau de formalidade/informalidade expressa em palavras e expressões.

5. Será atribuída nota zero à redação que: 5.1. fugir ao tema e/ou gênero propostos;

5.2. apresentar nome, rubrica, assinatura, sinal, iniciais ou marcas que permitam a identificação do candidato;

5.3. estiver em branco; 

5.4. apresentar textos sob forma não articulada verbalmente (apenas com desenhos, números e/ou palavras soltas);

5.5. for escrita em outra língua que não a portuguesa;

5.6. apresentar letra ilegível e/ou incompreensível; 5.7. apresentar o texto definitivo fora do espaço reservado para tal;

5.8. apresentar 7 (sete) linhas ou menos (sem contar o título);

5.9. for composta integralmente por cópia de trechos da coletânea ou de quaisquer outras partes da prova. 5.10. apresentar formas propositais de anulação como impropérios, trechos jocosos ou a recusa explícita em cumprir o tema proposto.

6. Observações importantes:

6.1. cada redação é avaliada por 2 (dois) examinadores independentes e, quando há discrepância na atribuição das notas, o texto é reavaliado por um terceiro examinador independente. Quando a discrepância permanece, a prova é avaliada pelos coordenadores da Banca Examinadora;

6.2. o espaço para rascunho no caderno de questões é de preenchimento facultativo e em hipótese alguma será considerado na correção da Prova Dissertativa pela Banca Examinadora;

6.3. a nota do critério que avalia o tema só será atribuída a partir do que estiver escrito no corpo do texto. Portanto, qualquer elemento relacionado ao tema que esteja presente apenas no título não será considerado;

6.4. textos curtos, com apenas 15 (quinze) linhas ou menos, serão penalizados no critério que avalia a expressão;

6.5. As propostas de redação da Fundação Vunesp apresentam uma coletânea de textos motivadores que servem como ponto de partida para a reflexão sobre o tema que deverá ser abordado. Textos compostos apenas por cópias desses textos motivadores receberão zero e textos em que seja identificada a predominância de trechos de cópia em relação a trechos autorais terão a nota final diminuída. 

Chegou a hora de ver como a banca cobrou as questões discursivas em alguns concursos. Vamos lá?

Magistratura Estadual – Concurso: TJMT – Ano: 2006 – Banca: VUNESP – Disciplina: Direito AdministrativoAssunto: Contrato Público – Nos contratos firmados pela Administração Pública, cabe a aplicação da teoria da imprevisão? Explique e fundamente a sua resposta.

Defensoria Pública Estadual – DPE-MS – Ano:2012 – Banca: VUNESP – Disciplina: Direito Administrativo – Assunto: Controle Administrativo – Explique quais são os meios de controle da Administração Pública e se a Defensoria Pública também pode exercer esse controle.

Analistas – MPE-SP – 2010 – VUNESP – Direito Constitucional – Funções Essenciais à Justiça – Descreva cinco prerrogativas dos membros do Ministério Público, no exercício de suas funções, conforme previsto na sua Lei Orgânica Nacional.

Procuradoria Municipal PGM – Sorocaba – SP – 2012 – VUNESP – Direito Previdenciário – RPPS – Regime Próprio Previdenciário dos Servidores Públicos

Admita a situação hipotética a seguir: Sebastiana tem 45 anos, é servidora pública municipal em Sorocaba, e recebeu auxílio-doença do regime de previdência municipal de 2008 até 2010.

Em 20.01.2011, ela recebeu em sua residência uma correspondência convocando-a para um processo de reabilitação profissional, pois a medicina descobrira a cura de sua doença. Requisitava-se a presença da servidora para que fosse periciada e para receber dosagem de comprimidos em

20.04.2011. Sebastiana se recusou a se apresentar à perícia, assim como se negou a tomar os medicamentos fornecidos, o que fez com que o pagamento do benefício fosse suspenso em 01.07.2011.

Irresignada, Sebastiana impetrou Mandado de Segurança em 10.01.2012 em desfavor do servidor que determinou a suspensão do benefício. Nessa ação, Sebastiana alegou direito adquirido ao benefício previdenciário, assim como do seu direito líquido e certo a não ser periciada e a não se submeter à reabilitação profissional.

Na qualidade de servidor que determinou a cessação do benefício e que recebeu o mandado notificatório, redija a peça processual respectiva, enfrentando a viabilidade jurídica da pretensão. O que achou de nosso texto sobre Banca de Concurso: VUNESP?

Esperamos que esse texto ajude você que está estudando pra esse concurso a ter uma base de como é essa redação! Sabemos que não é fácil e é bem por isso que estamos aqui com você! Qualquer dúvida, estamos aqui! 

POSTS RELACIONADOS

⏰ O cupom loucura com 40% de desconto acaba em:

  • 00Dias
  • 00Hrs
  • 00Min
  • 00Seg