logo redação online

Argumentos estratégicos para a redação do Enem: como se preparar e obter um ótimo resultado

Redação do Enem: argumentos estratégicos para usar na redação

Redação do Enem: argumentos estratégicos para usar na redação

Qual estratégia você usa para se preparar para a redação do Enem

Como assim “nenhuma”?!

Estratégia é metade da sua nota 1000! Se você nem sabe o que é  uma “estratégia” de prova de redação, rola esta tela agora!

Então vamos lá: estratégia é uma arte muito usada em guerras – é o planejamento de cada batalha. Se a redação do Enem não é uma guerra, pelo menos uma batalha ela é… Uma batalha de argumentos! Se você tiver argumentos estratégicos para sua redação Enem, meio caminho andado para sua nota 1000!

Na batalha da redação do vestibular Enem, o seu “inimigo” não é exatamente um inimigo: é o corretor, com todos os seus segredos

A cabeça do corretor é seu desafio: como você vai convencê-lo de que você tem razão?

E aí? Qual sua estratégia nessa hora?

Temos várias para você escolher, mas vamos começar do começo…

6 noções básicas de estratégia para redação do Enem

Pode ser que você imagine estratégia como uma lista de técnicas a serem usadas na redação

É isso mesmo! Estratégias incluem técnicas (e vamos mostrar várias ainda hoje), mas tem mais 3 coisas que precisam estar na sua mente nessa “batalha”.

Argumentar não é persuadir

Argumentação e persuasão podem se mesclar, mas a sua intenção na redação do Enem não é convencer (persuadir) seu corretor!

Se você quisesse persuadir seu corretor (convencê-lo de alguma coisa), teria de levá-lo a tomar alguma ação, fazer com que ele mudasse a forma de pensar. 

Publicitários fazem isso, por exemplo – eles tentam fazer com que você tome alguma atitude. 

Mas não precisa chegar a esse ponto na redação do Enem – você apenas usará da lógica e de evidências (provas) de que tem razão

É como fazem os profissionais de Direito, por exemplo.

Tudo começa com sua tese na redação do Enem

Você não vai conseguir uma boa estratégia de argumentação se não partir de uma tese clara. O que adianta ter argumentos claros, com evidências, se não há um ponto de partida?

Sem a tese o corretor não saberá para onde você quer levá-lo.
Como este artigo é para ensinar você a desenvolver uma estratégia, não vamos dar mais detalhes sobre tese, mas é só ler tudo sobre tese neste nosso artigo.

Argumentos estratégicos para usar na redação: a linguagem precisa combinar com o leitor (o corretor)

Primeiro, tenha em mente seu corretor. Imagine-se falando com ele. Isso é fun-da-men-tal!

Como você falaria com ele?

Você pode usar algumas técnicas nessa hora:

 

    • Usando lógica, como aqui:

O dinheiro público deve ser empregado para beneficiar a maior parte dos brasileiros. A construção de estádios de futebol beneficia uma pequena parcela da população. Portanto estádios de futebol não devem ser financiados com dinheiro público.

 

    • Usando garantias de fontes de autoridades, ou fatos indiscutíveis, como neste trecho de redação 1000:

(…) é igualmente preciso apontar a educação, nos moldes predominantes no Brasil, como outro fator que contribui para a manutenção do preconceito contra as doenças psiquiátricas. Para entender tal apontamento, é justo relembrar a obra “Pedagogia da Autonomia”, do patrono da educação brasileira, Paulo Freire, na medida em que ela destaca a importância das escolas em fomentar não só o conhecimento técnico-científico, mas também habilidades socioemocionais, como respeito e empatia. Sob essa ótica, pode-se afirmar que a maioria das instituições de ensino brasileiras, uma vez que são conteudistas, não contribuem no combate ao estigma relativo às doenças mentais e, portanto, não formam indivíduos da forma como Freire idealiza.

 

    • Tocando nas emoções do leitor, sendo próximo dele, assim:

Ora, não seria mais adequado impedir que esse comportamento consumista ocorresse, ensinando as crianças o valor do dinheiro? Por que não acrescentar uma matéria assim nas escolas?

Todo mundo gosta de ler casos reais nas redações do Enem

Apele para exemplos que envolvam valores que todos nós temos, medos que todos nós temos, e vai ser impossível seu leitor questionar você. 

Tudo bem usar argumentos baseados em teorias filosóficas, mas… é bem melhor ler uma redação de gente como a gente!

O trecho abaixo não faz você lembrar de nada?

É bem comum termos na memória momentos passados com amigos, como em churrascos, passeios, ou bate-papos, em que ríamos sem saber do que – isso é a amizade verdadeira!

Sem mencionar que redações com argumentos que usam casos reais (situações pelas quais todos nós passamos) diferenciam você dos concorrentes.

Imagine a reação do leitor ao ler a sua redação do Enem

Sim, é uma técnica pouco ensinada por aí: imaginar o que o leitor diria a você ao ler sua redação

O que acontece é que os alunos costumam ter medo do que o leitor pode questionar na redação deles. Eles acham que se o leitor questionar alguma coisa… acabou! O argumento está derrubado! 

Nada disso!

Pense assim:

O que seu corretor criticaria no seu argumento?

Qual a dúvida que ele levantaria?

Com essas respostas em mente você consegue responder a ele, por escrito! E sua resposta é um complemento fantástico a seus argumentos (dica ótima se você não consegue desenvolvê-los). 

Portanto você acaba de descobrir que os questionamentos que o corretor pode fazer sobre sua redação fortalecem seus argumentos!

Basta fazer destas 2 formas:

 

    • Contra-argumente, mostrando onde está a falha no argumento que viria de seu leitor (isso não significa desqualificar seu corretor, ok? foque no argumento, não na pessoa!).

    • Reconheça alguma validade no argumento que seu corretor traria para você; ele pode ter alguma razão. Mas rapidamente mostre que seu argumento é mais forte.

Evite falácias

Um argumento pode conter algum pensamento falho sem que o candidato perceba. 

Esse tipo de falha se chama falácia. 

Falácias mais comuns incluem:

 

    • Preconceitos

    • Estereótipos

    • Generalizações

    • Inverdades

É provável que você já cometeu algum desses deslizes, não?
A melhor coisa para evitar essas falácias é ter um professor que possa ler sua redação e detectá-las (geralmente os alunos sozinhos não percebem). Nossos corretores são professores e podem ajudá-lo nisso.

Itens básicos para montar sua estratégia na redação Enem

Como uma estratégia perfeita poderia ignorar a estrutura da prova de redação do Enem ou 

os critérios que os corretores usam para avaliá-la?!

Não poderia! Veja como usar cada um deles.

A redação do Enem é sempre dissertativa argumentativa,  o que significa que tem 3 partes:

 

    • Desenvolvimento

    • Conclusão

Já explicamos isso anteriormente, mas vamos ajudar você de novo:

Introdução é onde fica sua tese.

Desenvolvimento é onde ficam seus argumentos. 

Conclusão é onde você reforça o ponto mais central de sua redação.   

Como o Enem exige que sua redação inclua propostas de intervenção para o problema dado, lembre-se de incluí-lo também em alguma parte da redação (onde você achar melhor).

O Enem avalia sua redação segundo competências:

 

    • Competência 1 – gramática e linguagem

    • Competência 2 – repertório, abordagem e tipo textual

    • Competência 4 – coesão

    • Competência 5 – proposta de intervenção

Bem, você viu que as estratégias para a redação do Enem focam sempre nos argumentos, não é? Então vamos a eles.

Argumentos estratégicos para usar na redação

Calma, calma! Não vamos ensinar você a “copiar e colar” um argumento em qualquer tema que apareça!

Um dos riscos de se tentar encaixar argumentos “coringa” a todo custo, em todos os temas, é exatamente cair em falácias. 

Entretanto, você deve estar pensando 

“Mas eu sempre vejo os mesmos argumentos repetidamente nas redações 1000 do Enem…”

Sim, é fato; o detalhe é que esses candidatos adaptararam o argumento a suas teses. 

Já vamos mostrar alguns desses argumentos que você vê em toda redação, mas temos que explicar o seguinte: argumento não é uma frase solta. 

Argumento é um conjunto de ideias, ok? Argumento é uma sequência de frases, não uma frase isolada. 

O que você vê se repetir em redações boas não é bem um argumento, e sim uma premissa (uma evidência). 

Mas vamos ver 3 desses argumentos (ou premissas) comuns.

Ensino brasileiro fraco

Esse é um fato, embora haja exceções. De maneira geral, temos mão de obra pouco qualificada (reclamação constante dos empregadores). 

Sendo um fato difícil de ser questionado, ele serve como premissa (evidência) para inúmeros temas (e argumentos). 

Temas:

    • as adversidades que as pesquisas científicas encontram no Brasil.

Como vê, depende do que você quer justificar. Mas que é um argumento (ou evidência) útil, isso é.

Desigualdade social

Está aí outro argumento (ou evidência) que cabe em “mil” possibilidades. 

Temas:

    • dificuldade de acesso aos serviços públicos no Brasil.

    • a situação de pobreza crônica tende a impedir a ascensão social.

Individualismo contemporâneo

Esse é um fato que muitos alunos usam em suas argumentações. Principalmente se esse individualismo significa egoísmo. Egoísmo que transparece na dificuldade de estender a mão a quem está precisando de ajuda.

A ideia de competitividade colabora nesse argumento.

Temas:

    • o aumento do número de miseráveis e moradores de rua.

Comportamento passivo do brasileiro frente aos problemas crônicos nacionais.

Sabe aquela atitude de apenas se reclamar e nada fazer para resolver problemas nacionais? É disso que esse argumento fala.

Temas:

    • A importância da participação política.

    • Consequências da instrução de má qualidade no Brasil.

Influências negativas de certos programas da TV aberta sobre crianças e jovens

Basta olhar ao redor para ver comportamentos inadequados que claramente são copiados da mídia, principalmente da TV.

Temas:

    • A falta de ética da mídia 

Argumentos estratégicos para usar na redação: O patriarcalismo na sociedade brasileira

Este é um argumento clássico: a figura masculina dominadora que pode explicar muitas coisas que vivemos hoje, e que se originou no nosso passado histórico.

Temas:

    • A violência contra a mulher

    • Os privilégios que indivíduos e classes sociais têm no Brasil

A gente também pode ter em mente argumentos que servem para diferentes áreas do conhecimento.

Argumentos que servem para diferentes áreas do conhecimento

Selecionamos agora alguns argumentos especiais para certas áreas do conhecimento, e temos certeza que isso vai te ajudar. 

Lembramos, novamente, que abaixo temos premissas, ou evidências, que são base para seus argumentos, então elas sozinhas não são argumentos completos.

Ecologia

Grandes centros urbanos têm esgotadas suas fontes de água limpa. 

Esse é um fato que muitos brasileiros conhecem bem… a água não é suficiente para todos que moram lá, o tratamento da água poluída encarece esse recurso…

Desse fato indiscutível você pode tirar conclusões de várias formas completando a argumentação:

    • a população precisará se deslocar para outras regiões menos urbanizadas devido à falta de água.

    • problemas de saúde pública provocados por água imprópria ao uso sobrecarregam desnecessariamente o sistema de saúde.

Medicina

A maioria dos hospitais públicos do Brasil está sucateada.

Esse é outro fato, que por sinal é triste. 

Ele pode embasar várias inferências (conclusões de argumentações), por exemplo:

    • doenças que podem ser tratáveis acabam sendo fatais para os menos favorecidos.

    • a atuação dos médicos fica aquém do esperado por falta de recursos básicos.

    • os direitos previstos em Constituição quanto à saúde não são praticados.

Psicologia

Nessa área o argumento abaixo é marcante:

As redes sociais nos permitem ter centenas ou milhares de amigos, mas não permitem que eles façam parte real de nossas vidas.

É um fato, e nós mesmos já trouxemos esse tema. 

Esse tipo de argumento (premissa) serve bem para justificar, por exemplo, que:

    • as redes sociais afetam a saúde mental dos jovens.

    • a tecnologia da comunicação está prejudicando a comunicação dificultando o diálogo.

Outras estratégias para sua redação do Enem

Mas estamos falando de estratégia, e ela não se resume apenas aos argumentos da sua redação!

Ela pode ser um diferencial no modo como você treina redação. Aprenda 2 estratégias básicas agora!

Acostume-se a usar agenda

Você sente a ansiedade aumentar quando vê temas chegando toda semana neste blog, para escrever?

Não precisava passar por isso… absolutamente…

As agendas eletrônicas existem para isso, mas uma de papel é melhor ainda: ao anotar o que precisa fazer, seu cérebro memoriza mais fácil. 

Simplesmente escolha um dia da semana que será fixo para escrever sua redação semanal. Anote lá e obedeça sua anotação.

É aquilo que a gente sempre diz: se tudo que você precisa fazer estiver escrito, você fará tudo tranquilamente. Se você deixar tudo apenas no cérebro… ah… aí parece que vai faltar tempo para dar conta da matéria.
Os alunos com melhores resultados em redações, são aqueles que tinham um calendário de estudos que incluía o dia certo de fazer as redações semanais.

Estude nossas dicas de redação dia após dia

Isso significa que você não deve passar a véspera da prova de redação do Enem desesperadamente lendo todos os nossos artigos – são dezenas e toda semana chegam novos!

Leia um por dia, ou a cada 2 dias e aplique o conteúdo em sua redação semanal. O que pode ser melhor que isso?!
Lembre-se: nenhum candidato recebe um 1000 na redação por sorte… sempre tem um trabalho constante por trás desse resultado.

A escolha dos argumentos estratégicos para usar na redação do Enem

Responda agora: de onde vêm os argumentos “matadores” para sua redação Enem?

Sim, eles estão em seu cérebro, é de lá que eles vêm. Mas… como eles vão parar lá? 

Será que você nasceu com eles?

Não! Eles têm entrado principalmente pelos seus ouvidos, ou pelos seus olhos! É assim que vão parar lá. 

Claro que você, sendo um aluno esperto, já entendeu que a maioria dos argumentos que precisa virão do que você andou ouvindo por aí (incluindo suas aulas na escola ou cursinho), e do que você andou lendo por aí (incluindo este blog). 

Quer ter argumentos prontos para uso? É fácil: esteja atento a suas aulas, a vídeos que você assiste e a tudo que lê. Não tem erro.

Conclusão

Poucos alunos sabem de tudo isso que passamos para você acima. 
Agora você tem um tesouro nas mãos que são os argumentos estratégicos para usar na redação. Prepare-se pensando nessas dicas – isso é que faz a diferença entre uma redação boa e uma redação nota 1000.

O que achou de nosso texto Redação do Enem: argumentos estratégicos para usar na redação? Espero ter ajudado!

POSTS RELACIONADOS

Tudo sobre o fies 2024

A Lei nº 10.260, de 12 de julho de 2001, estabeleceu o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) com o propósito de oferecer financiamento a estudantes