Algoritmos e os impactos do ”Efeito Bolha” | Tema de Redação

por | maio 19, 2022

Início » Exemplos de Redação » Algoritmos e os impactos do ”Efeito Bolha” | Tema de Redação

Você já pensou nos impactos causados pelos algoritmos nas redes sociais? Eles causam o que alguns estudiosos chamam de ”Efeito Bolha”! Leia o tema completo e escreva a sua redação!

Leia os textos motivadores a seguir e, com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija um texto dissertativo-argumentativo sobre o tema Algoritmos e os impactos do ”Efeito Bolha”.

Após ler a proposta, confira uma lista de repertórios socioculturais que preparamos sobre o tema!

 

TEXTO 1

 

As redes sociais e os mecanismos de buscas se tornaram a grande plataforma de mediação de acesso a informação do século XXI. Seu sucesso é devido ao poder de seleção de conteúdo relevante para o usuário em face da grande quantidade de conteúdo produzido pela sociedade cibernética.

Contudo, a seleção automática de conteúdo pelos algoritmos de inteligência artificial dessas plataformas produz efeito colateral, cujos malefícios começam a ser discutidos, tais como o efeito bolha.

O efeito bolha tem restringido o acesso das pessoas à diversidade dos conteúdos, o que gera questionamentos quanto ao seu potencial antidemocrático. Do ponto de vista legal e do Direito, a limitação dessas plataformas em fazer transitar conteúdos diversos e antagônicos nas mesmas redes sociais gera preocupações quanto a sua efetiva capacidade de cumprimento de decisões judiciais que envolvem o direito de resposta. Tal direito é definido na Constituição Federal de 1998, e sua existência está relacionada à proteção do direito de personalidade e direito à informação.

Fonte: https://www.capitaldigital.com.br/wp-content/uploads/2021/02/Impactos-do-efeito-bolha-causado-pelos-algoritmos-do-Facebook.pdf / Acesso em 18 mai. 2022.

 

TEXTO 2

 

A dor e a delícia de viver em sociedade é lidar com as diferenças. Ao mesmo tempo em que a divergência é capaz de gerar certos conflitos, é nela que surgem ideias para que os indivíduos evoluam. Mas, de uns tempos para cá, essa relação com o outro parece ter ficado homogênea. Cada um se rodeia por quem pensa e age igual a si e consome informações que corroboram suas percepções sobre o mundo. São as chamadas bolhas, intensificadas com o avanço das redes sociais.

Nesse mundo virtual e algoritimizado, cada usuário do Facebook, Instagram ou Twitter é exposto majoritariamente a conteúdos com os quais se identifica. Isso exclui uma infinidade de outras informações, que não chegam a esse usuário simplesmente porque o algoritmo julga que aquilo não é relevante.

De modo geral, os algoritmos das redes trabalham da mesma forma: monitoram sua atividade, suas curtidas, comentários, compartilhamentos e até o tempo que passa diante de uma mesma publicação, sem rolar o feed. A partir desses dados, os algoritmos traçam um perfil do usuário, buscando compreender suas preferências para, assim, direcionar conteúdos que o façam interagir mais e mais com a própria rede.

Esse comportamento faz com que a nossa visão de mundo fique menos abrangente, segundo a mestre em psicologia Etienne Janiake. Para ela, esse processo de olhar para o mundo reforçando uma perspectiva restrita favorece a tendência de criticar e julgar aqueles que não fazem parte dela. “Com isso, a base de uma convivência e sociedade fortalecida e saudável, que é exatamente a diversidade de seus indivíduos, fica comprometida”, alerta.

Para a psicóloga, as relações genuínas se constituem de trocas, de compartilhar visões, de se abrir ao outro e de estar aberto a percebê-lo e acolhê-lo do jeito que ele se apresenta. “Com a fixação e estreiteza do olhar, que pode ser amplificada pelas redes sociais, as trocas interpessoais tendem a ficar bastante afetadas, pois tenho a falsa sensação de abertura e diálogo, quando, muitas vezes, estou apenas reforçando as minhas visões estabelecidas”, acrescenta Etienne.

Para a pesquisadora em comunicação digital e professora da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), Pollyana Ferrari, a formação das bolhas serve à manipulação, que afeta até mesmo aspectos simples da vida, como seu gosto musical. “No Spotify, não ouça só as playlists que ele te recomenda. O aplicativo oferece e você pensa: ‘nossa, como ele me entende’, mas estará ouvindo sempre a mesma coisa”, diz.

Fonte: https://www.diariodaregiao.com.br/vidaearte/lifestyle/tecnologia/confunda-o-algoritmo-estoure-as-bolhas-1.109626 / Acesso em 18 mai. 2022 (com alterações)

 

TEXTO 3

 

Fonte: https://medium.com/convergência-digital/redes-e-bolhas-sociais-8ff920f1c269 / Acesso em 18 mai. 2022.

 

Repertórios para o tema ”Algoritmos e os impactos do Efeito Bolha”

 

O achou da proposta Algoritmos e os impactos do Efeito Bolha’? Antes de escrever a sua redação, confira uma listinha de repertórios socioculturais que preparamos. Eles podem te ajudar a compreender melhor o tema e até a fundamentar a sua redação.

 

Bolha Virtual: Como as redes sociais nos influenciam? | VÍDEO

 

A DW, uma emissora alemã, preparou um vídeo explicativo sobre como funcionam as bolhas virtuais, constituídas graças à tecnologia de inteligência artificial dos algoritmos, que entrega aos usuários somente aquilo que é de seu interesse. Assista ao vídeo e descubra se você está inserido em uma dessas bolhas!

 

https://youtu.be/2H3rpQlUUi8

 

O Filtro Invisível: O Que A Internet Está Escondendo de Você | LIVRO

 

Nesse livro, Eli Pariser, presidente do conselho da MoveOn, um dos principais portais de ativismo online, alerta o leitor sobre as bolhas sociais formadas pelos algoritmos existentes na web. O autor fala sobre os riscos de vivermos confinados a um universo pessoal único de informações e explica o que podemos fazer para tornar a web mais democrática.

 

 

Como sair das bolhas | LIVRO

A estudiosa Pollyana Ferrari mostra, dentro do contexto do jornalismo e das redes sociais falsas, que a fake news é facilitada pelo vício em celular e redes sociais.

A autora alerta que hoje as pessoas convivem, mesmo virtualmente, com quem pensa parecido, com quem tem a mesma opinião política e gosta dos mesmos ídolos, da mesma música, facilitando o compartilhamento das fake news e estabelecendo características antidemocráticas a estes espaços

Televisão (Titãs) | MÚSICA

 

Ainda que seja uma música antiga e voltada para a televisão, sua letra se encaixa perfeitamente nos dias atuais e no tema de ”bolhas sociais”. Ela apresenta uma visão crítica sobre a influência dos meios de comunicação na vida dos cidadãos e sobre como a televisão pode ”emburrecer” as pessoas, permitindo à própria pessoa se perceber uma vítima deste processo.

 

https://www.youtube.com/watch?v=fkceFdbrvlw

 

Black Mirror | SÉRIE

 

Em Hang The Dj, quarto episódio da quarta temporada de Black Mirror, série da Netflix, os relacionamentos surgem de forma artificial, por meio da tecnologia. Para se encontrar o par ideal, as pessoas devem se submeter a um sistema que determina relacionamentos para extrair o máximo de informações com o objetivo de encontrar um par perfeito no futuro.

Amy e Frank, jovens que se conhecem pelo sistema e que só podem ficar juntos por 12 horas, sentem que existe uma possibilidade de um relacionamento duradouro. No entanto, eles estão submissos ao sistema, e após o tempo estipulado pelo programa, são obrigados a entrarem em novos encontros e relacionamentos.

O sistema de algoritmos das redes sociais funcionam exatamente da mesma forma: interagimos com o sistema e, consequentemente, ficamos submissos a ele, sendo condicionados a recebermos rotineiramente somente aquilo que ele julga que queremos receber.

 

Conhece algum outro repertório sociocultural associado a este tema? Deixe nos comentários!

Gostou da proposta de redação da semana? Queremos muito saber o que você argumentaria sobre este tema! Escreva a sua redação sobre a proposta acima e envie em nossa plataforma para corrirgimos em até 3 dias úteis!

 

Dara Zimermann

Bacharela em Cinema e Mestra em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Criadora de conteúdos para a área da Educação desde 2018. Atualmente, é Coordenadora de Marketing do Redação Online.

Assine um plano do Redação Online
Como fazer uma Redação do zero
Guia da Redação ENEM: tudo o que você precisa saber
Como tirar nota mil na Redação ENEM