logo redação online

Técnicas de memorização e revisão para o Enem

Técnicas de memorização e revisão para o Enem

A prova do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM)  exige uma habilidade-chave:técnicas de memorização e revisão. São tantos nomes, datas, descrições, conceitos… como você faz para lembrar de tudo na hora H?

Neste artigo, vamos revelar várias técnicas de memorização e revisão para ajudá-lo a memorizar tudo. Funcionam para todas as matérias – até redação!

Memorização e releitura andam juntas: boa parte da memorização da matéria para sua prova do Enem depende de dominar a arte da releitura.

Vamos falar muito hoje de revisar a matéria. Mas revisar decentemente! Continue para ver como é isso…

Aprendizado ativo

O aprendizado ativo é o que o nome indica: envolvimento ativo com o material. Às vezes os alunos apenas leem a matéria e se esquecem de usar outros sentidos para fortalecer a memória. A releitura ativa é diferente de simplesmente folhear suas anotações ou livros didáticos, ok?

Em vez de simplesmente ler notas ou livros didáticos, faça assim:

  • Resuma os pontos-chave com suas próprias palavras, por escrito. Isso pode se transformar em fichas de revisão!
  • Ensine a matéria a um amigo. Você vai ficar impressionado de ver como isso fixa para sempre a matéria em sua mente!
  • Faça anotações em suas apostilas e livros (o simples fato de anotar já permite que você memorize o assunto, por exemplo).
  • Crie perguntas sobre o conteúdo (como se você fosse o professor).

Assim você usa a visão e a audição, criando mais caminhos para as informações se fixarem em seu cérebro. 

Atenção: 

Ao reler apostilas, muitos alunos costumam fazer marcas coloridas em praticamente todas as linhas que leem. Isso não tem nenhuma eficiência para sua memória – marque pontos-chave, definições e exemplos importantes apenas. Ou seja, aprenda a detectar o que realmente é importante!

Técnicas de memorização e revisão: Repetição espaçada

A repetição espaçada é uma técnica cientificamente comprovada. Nela você vai revisar informações em intervalos crescentes ao longo do tempo. 

Em outras palavras, em vez de estudar tudo de uma vez, revise seu material de vez em quando, com intervalos cada vez mais longos entre cada sessão de revisão.

Sem dúvida, esse método funciona porque reforça sua memória e ajuda as informações a passarem da memória de curto prazo para a memória de longo prazo.

Memória de curto prazo X  memória de longo prazo

  • A memória de curto prazo, se você não sabe, é a memória usada para executar alguma tarefa por um curto momento. O que você guardar nessa memória vai desaparecer depois do uso, mas ela é mais “leve”, e responde mais rápido na hora da prova. 
  • A memória de longo prazo é a usada para guardar informações de todo tipo por um tempo infinito. Esta memória é um pouco lenta se você precisar dela para recuperar informações na hora da prova.

Técnicas de memorização e revisão: Mnemônicos

Você já deve ter algum mnemônicos na sua memória… Eles podem incluir acrônimos, rimas ou imagens visuais. 

Por exemplo, o acrônimo famoso “Raio Forte Caiu Ontem, Fazendo Grande Estrago” serve para  lembrar a sequência dos níveis taxonômicos dos seres vivos: Reino, Filo, Classe, Ordem, Família, Gênero e Espécie! 

É incrivelmente eficaz!

Mapa mental

O mapa mental é uma técnica visual que ajuda você a organizar e conectar informações de maneira significativa. Comece com uma ideia central ou tópico e ramifique com subtópicos relacionados e pontos-chave.

Agrupamento

O agrupamento envolve dividir grandes quantidades de informações em partes menores e mais gerenciáveis. Todavia, em vez de tentar memorizar uma longa lista de fatos, agrupe informações relacionadas.

Por exemplo, ao memorizar datas históricas, em vez de memorizar uma por uma logo de início, agrupe-as por período de tempo ou importância, ou por país/região. 

Quais datas são importantes na primeira metade do século XIX?

Quais datas são importantes na década de 60 do século XX?

Técnicas de memorização e revisão: Exercícios

Sim, fazer os bons e velhos exercícios é uma excelente maneira de memorizar a matéria! Uma dica é fazer os exercícios e rever a matéria relacionada àqueles que você errou – já que fixa perfeitamente o assunto na memória! 

Experimente acrescentar uma simulação das condições da prova do Enem e criar a pressão do tempo!

Faça pausas

Os alunos não acreditam muito quando dizemos isso, mas estudar por longas horas sem fazer pausas pode levar ao esgotamento e à redução da memorização. Não é o que você quer, certo?

Já ouviu falar da técnica pomodoro? É assim: estude por 25 minutos e depois faça uma pausa de 5 minutos. Só isso! 
Afinal, se você é um dos milhares de alunos (talvez milhões) que estudam sozinhos, essas pausas curtas refrescam sua mente e melhoram seu foco.

Mantenha-se saudável

Pois é, outra dica que os alunos não levam muito a sério… 

Seus neurônios só se multiplicam enquanto você estiver dormindo, então… durma o tempo suficiente. 

Suas mitocôndrias só se multiplicarão (garantindo energia para sua memória) se você fizer exercícios regularmente. 

Uma simples caminhada? Sim, já ajuda!

Alunos mais saudáveis têm memória mais eficiente – simples!

Priorize o tópico mais importante

Não tem jeito, o tempo é limitado para todos os candidatos. E nem todas as informações têm a mesma importância, você sabe.

Identifique os conceitos, teorias ou fatos mais cruciais relacionados ao assunto. Concentre seus esforços em reler esses tópicos. Isso é o que chamamos de “abordagem direcionada”, ou seja, garante que você esteja reforçando o conhecimento mais essencial.

Sem dúvida, o tempo é crucial para se preparar para o Enem!

Cronometragem

Aprenda a ler rápido, mas sem perder o conteúdo. Isso você consegue cronometrando sua leitura e tentando ler mais e mais rápido aos poucos (não se desespere, leva algum tempo). 

Uma boa velocidade de leitura que permite uma revisão eficaz seria a de 250 palavras por minuto. E uma dica que ajuda a aumentar sua velocidade até esse número é ler deslizando seus dedos sob a linha. 
Vale a pena tentar melhorar seu tempo de leitura – ou seja muitos alunos perdem um bom tempo nos textos motivadores da redação do Enem e nos textos das questões de alternativas também!

Use a recordação ativa

Já tinha ouvido falar dessa técnica? A recordação ativa é pouco conhecida dos alunos e envolve tentar recuperar informações da memória, sem ler. Mas pergunte a seus avós e eles saberão explicar: no passado era usada com frequência nas escolas.

É simples: depois de ler e reler, afaste a apostila e tente recordar do que leu! 

Nesse sentido, você pode combinar com a criação de perguntas relacionadas ao assunto (como ensinamos acima) e tentar respondê-las sem olhar suas anotações ou livros didáticos. Aliás, essa prática fortalece incrivelmente sua memória e ajuda a identificar áreas que precisam de revisão adicional.

Assista também:

Revise seus erros

Revise minuciosamente seus erros em provas e redações. 

Pode parecer coisa óbvia, mas nossos corretores sempre comentam sobre alunos que recebem as redações com os comentários e… não os leem!

Compreenda por que você respondeu incorretamente e o que poderia ter feito de forma diferente. Desse modo, reler suas respostas incorretas e aprender com elas é ótimo para evitar que cometa os mesmos erros no dia do Enem.

Conclusão

Por fim, essas são técnicas de memorização e revisão poderosas para você se preparar para o Enem. 

Estamos insistindo que você comece hoje porque revisar de forma eficaz requer tempo e prática. Além do que, o que funciona melhor para uma pessoa pode não funcionar tão eficazmente para outra… é preciso testar cada técnica acima.

Ao segui-las, você vai aproveitar ao máximo seu tempo de estudo e aumentar suas chances de sucesso na prova! É o que nós da equipe Redação Online mais desejamos para você!

POSTS RELACIONADOS