A questão do aborto no Brasil | Repertórios para o tema

por | out 26, 2021

Início » Temas e Repertórios » A questão do aborto no Brasil | Repertórios para o tema

Quer saber mais sobre “A questão do aborto no Brasil”? Confira alguns repertórios que listamos para o tema!

 

Escrever sobre aborto não é uma tarefa fácil, uma vez que é um assunto polêmico que divide a opinião pública. De um lado, há um grupo que defende a descriminalização, a legalização e entende o aborto como uma questão de saúde pública. De outro lado, há um grupo que se opõe à prática do aborto voluntário e defende a criminalização por questões morais e religiosas.

Para ajudar você a escrever a redação sobre o tema “A questão do aborto no Brasil, separamos alguns repertórios para você utilizar ou mesmo se aprofundar no assunto. Confira!

 

VÍDEO | O aborto permitido por lei no Brasil

 

Neste vídeo, produzido pela UFRGS, profissionais da saúde explicam como funciona o atendimento do aborto permitido por lei no Brasil, em especial no caso de gravidez resultante de estupro. Eles enfatizam a importância de haver um preparo dos profissionais na rede de saúde pública para que o atendimento seja adequado. Assista a seguir:

 

https://www.youtube.com/watch?v=zuxAxCwD86o

 

VÍDEO | Descriminalização do Aborto

 

Rosângela Talib, psicóloga e integrante da ONG Católicas pelo Direito de Decidir, fala sobre a questão da descriminalização e legalização do aborto, bem como as consequências da criminalização para as mulheres, principalmente as negras e pobres. 

Ela também cita o exemplo do Uruguai que legalizou o aborto e o índice de mortalidade de gestantes diminuiu. Recentemente, na América Latina, a Argentina também legalizou o aborto e o Chile descriminalizou.

 

https://www.youtube.com/watch?v=38BJcAUCcOg

 

DOCUMENTÁRIO | Eu vou contar (2017)

 

O documentário Eu vou contar, dirigido por Debora Diniz, retrata as histórias de nove mulheres que interromperam a gravidez. Elas contam as suas experiências e dores em clínicas clandestinas ou com abortivos caseiros. São mulheres de diferentes classes sociais e regiões brasileiras que decidiram recorrer ao aborto por motivos diversos.

O documentário está disponível no Youtube, a seguir:

 

https://www.youtube.com/watch?v=VvxYFxy0rP8

 

DOCUMENTÁRIO | Uma História Severina (2005)

 

Hoje, em nosso país, é permitido o aborto em caso de feto anencéfalo. No entanto, nem sempre foi assim. Em 2004, o STF derrubou a liminar que previa o aborto legal em caso de anencefalia, o que afetou a vida de milhares de mulheres. 

Este documentário, dirigido por Eliane Brum e Debora Diniz, mostra o caso de Severina, uma mulher pobre do interior de Pernambuco, que estava internada no hospital para retirar o feto com anencefalia justamente no dia em que o STF impediu o direito ao aborto.

O documentário está disponível também no Youtube. Assista!

 

https://www.youtube.com/watch?v=65Ab38kWFhE

 

SÉRIE | Sex Education (Netflix, 2019)

 

Você já assistiu Sex Education? Se ainda não, prepara que lá vem spoiler! Na primeira temporada, a série retrata um episódio de aborto na adolescência por meio da personagem Maeve.

Sem condições financeiras e emocionais para criar o filho, Maeve decide abortar assim que descobre que está grávida. Desde então a personagem passa por conflitos internos e ainda lida com ativistas antiaborto protestando em frente da clínica em que foi realizar o procedimento.

 

Dados sobre o aborto

 

Selecionamos três dados, de âmbito nacional e internacional, sobre a questão do aborto para você enriquecer a sua tese. Veja a seguir!

 

DataSUS

 

Segundo o DataSUS, somente no 1º semestre de 2020, o SUS fez 1.024 interrupções de gravidez previstas em lei e 80,9 mil procedimentos pós-abortos, ou seja, curetagens e aspirações, que são necessários para a limpeza do útero após um aborto malsucedido.

Esse dado indica que o sistema hospitalar tem realizado um número maior de atendimentos pós-abortos clandestinos do que abortos legais. Além disso, também aponta que as mulheres não têm acesso ao aborto seguro previsto por lei, uma vez que a taxa de abortos decorrentes de estupro é maior.

Para entender mais, leia esta matéria do G1.

 

Organização Mundial da Saúde (OMS)

 

Neste documento Abortamento seguro: orientação técnica e de políticas para sistemas de saúde, publicado em 2013, a OMS recomenda que o aborto seguro deve ser realizado por meio de procedimentos cirúrgicos – aspiração a vácuo, dilatação e evacuação – entre o período de 6 a 16 semanas de gestação ou por meio do consumo de pílulas abortivas, como o misoprostol, que deve ser realizado até 12 semanas de gestação. 

A OMS entende o aborto como uma questão de saúde pública e afirma:

Apesar desses avanços, estima-se que a cada ano são feitos 22 milhões de abortamentos em condições inseguras, acarretando a morte de cerca de 47.000 mulheres e disfunções físicas e mentais em outras 5 milhões de mulheres. Na prática, cada uma destas mortes e disfunções físicas e mentais poderia ter sido evitada através da educação sexual, do planejamento familiar e do acesso ao abortamento induzido de forma legal e segura, juntamente com uma atenção às complicações decorrentes do abortamento.”

 

Pesquisa Nacional do Aborto (PNA)

 

A Pesquisa Nacional do Aborto (PNA), realizada em 2016, relata que uma a cada cinco mulheres de até 40 anos já realizou pelo menos um aborto no Brasil. O perfil da mulher que aborta é: 67% têm filhos e 88% declararam ter religião (56% são católicas e 25% evangélicas).

Ademais, o estudo mostra que apesar do aborto estar presente em todas as classes sociais, as mulheres negras e indígenas, que possuem menos escolaridade e vivem nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, apresentam uma taxa mais alta de aborto.

Acesse a pesquisa completa aqui.

 

MÚSICA | “Carne de rã”, Mulamba & Ekena

 

A banda brasileira Mulamba, em parceria com a cantora Ekena, compôs uma música que fala sobre o julgamento da sociedade e a culpabilização das mulheres que abortam. Além disso, denuncia o tabu em torno do tema que persiste há anos em nossa sociedade. Observe o trecho abaixo:

Mesmo que eu não morra fica o fardo

Dum Matheus que eu não balanço

É o peso da sociedade me punindo e me julgando

E não se fala sobre o assunto

Não se pensa sobre o assunto

Pro Estado eu sou um corpo

Vivo ou morto, só um corpo”

https://www.youtube.com/watch?v=wC24byKTnCs

 

Você gostou dos repertórios que selecionamos sobre o tema “A questão do aborto no Brasil? Esperamos que eles sejam produtivos para a sua tese. Agora, escreva a sua redação e envie em nossa plataforma que a corrigimos em até 3 dias úteis!

 

Marina Dias

Bacharela em Letras Língua Portuguesa e Literaturas pela UFSC, revisora de textos e redatora.

Assine um plano do Redação Online
Como fazer uma Redação do zero
Guia da Redação ENEM: tudo o que você precisa saber
Como tirar nota mil na Redação ENEM