logo redação online

O combate à depressão na sociedade | Tema de redação

O combate à depressão na sociedade

Sua redação desta semana para o Enem será sobre um problema de saúde com implicações seríssimas para toda a sociedade: a depressão. 

Desde famosos, como Jim Carrey e Adele, até alguém do seu lado, a “doença do século” atinge a todos democraticamente… Então, como escrever sobre esse assunto na prova de redação? Vamos mostrar!

Primeiro, você vai ler os melhores textos sobre o tema e analisar os repertórios que vão ajudar a entender as causas, os sintomas e possíveis soluções para a depressão. Está tudo aqui abaixo. 

Depois, escreva uma dissertação argumentativa sobre o tema “O combate à depressão na sociedade”. Lembre-se de caprichar na proposta de intervenção.

Texto 1

Precisamos falar sobre a depressão

[entrevista do Hospital Einstein com o Dr. Alfredo Maluf Neto]

As pessoas confundem tristeza e depressão. Qual a diferença?

A tristeza faz parte dos nossos sentimentos e emoções. É “normal” passarmos por momentos ou algum período de tristeza, por exemplo, quando sofremos perdas ou frustrações. Quando o grau de sofrimento é grande e começa haver prejuízo na nossa capacidade funcional, aí, então, começamos a pensar em um quadro patológico. 

A depressão é uma doença psiquiátrica cuja alteração principal é o humor ou afeto deprimido e, geralmente, acompanhada por alterações das atividades e com outros sintomas secundários, facilmente compreendidos no contexto das alterações.

Como identificar o comportamento de um deprimido? Quais são os principais sintomas?

O humor (tristeza) está presente na maior parte do tempo, acompanhado de redução da energia e diminuição da atividade. Além disso, ocorre também redução da capacidade de experimentar o prazer, perda de interesse, diminuição da capacidade de concentração, associadas em geral à fadiga importante. Por isso, observa-se em geral problemas do sono e diminuição do apetite, diminuição da autoestima e da autoconfiança e frequentemente ideias de culpabilidade.

fonte: einstein – dr alfredo maluf neto(adaptado)

Texto 2

fonte: ama fresp – depressão como entender e vencer um dos principais problemas de saúde da atualidade

Texto 3

DEPRESSÃO 

CAUSAS

Genética: estudos com famílias, gêmeos e adotados indicam a existência de um componente genético. Portanto, estima-se que esse componente represente 40% da suscetibilidade para desenvolver a depressão;

Bioquímica cerebral: há evidências de deficiência de substâncias cerebrais, chamadas neurotransmissores, por exemplo a Noradrenalina, Serotonina e Dopamina que estão envolvidos na regulação da atividade motora, do apetite, do sono e do humor;

Eventos vitais: eventos estressantes podem desencadear episódios depressivos, principalmente, naqueles que têm uma predisposição genética a desenvolver a doença.

FATORES DE RISCO

  • Histórico familiar;
  • Transtornos psiquiátricos correlatos;
  • Estresse crônico;
  • Ansiedade crônica;
  • Disfunções hormonais;
  • Dependência de álcool e drogas ilícitas;
  • Traumas psicológicos;
  • Doenças cardiovasculares, endocrinológicas, neurológicas, neoplasias entre outras;
  • Conflitos conjugais;
  • Mudança brusca de condições financeiras e desemprego.

fonte: gov saúde de a a z – depressão (adaptado)

Texto 4

Como impedir que as redes sociais impactam negativamente sua saúde mental

Use a rede social só para se conectar

A mídia social permite que você se conecte em qualquer lugar e a qualquer hora. Então, esta é uma grande vantagem, especialmente, se você estiver longe de pessoas de quem gosta ou tiver dificuldades em sair de casa.

No entanto, a pesquisa mostra que as pessoas que navegam ou navegam nas redes sociais passivamente experimentam mais sintomas de depressão do que as que postam ativamente ou interagem com outras pessoas. Portanto, se você estiver usando a rede  social para se sentir conectado, role menos a tela! Em vez disso, poste mais, marque pessoas, converse com pessoas que você conhece no mundo offline ou conheça novas pessoas online.

Além disso, muitas pessoas encontram colegas que compartilham problemas de saúde mental nas redes sociais. São pessoas que têm experiências semelhantes com esses problemas, o maior anonimato da mídia social pode ajudar alguns a falar mais livremente, permitindo, assim, que compartilhem e se conectem com amigos e comunidades online que entendem.

traduzido livremente de sanestop social media negatively impacting your mental health (adaptado)

Repertórios socioculturais relacionados ao tema “O combate à depressão na sociedade”

notícia –  veja o que a USP está estudando para tratar depressão sem usar remédios. 

informativo –  sabia que crianças também têm depressão? entenda quais os sintomas no blog do Instituto de Psiquiatria do Paraná – você pode precisar ajudar alguém!

filme – “As Vantagens de Ser Invisível”, é um drama de 2012, em que um garoto de 15 anos vai para o colégio enquanto se recupera de uma depressão, que lhe levou a tentar suicídio e perder seu único amigo; no colégio ele começa a recuperar.

vídeo o Dr. Drauzio Varella mostra a diferença entre depressão e tristeza e dá dicas para superar a depressão. 

livro – Depressão não é fraqueza: Como reconhecer  prevenir e enfrentar a doença mais incapacitante do cérebro  – esse é o livro do Dr. Leandro Teles, que mostra como enfrentar o preconceito e pedir ajuda.

informativo – já ouviu falar da depressão sorridente? pois é, ela existe! saiba aqui quais os sintomas. 

livro – O demônio do meio-dia: Uma anatomia da depressão,  é escrito por Solomon, Andrew, e quem lê gosta: ele conta relatos de depressão com superação!

filme – “Gente como a Gente” é um drama de 1980, em que um dos filhos da família Jarrett morre num acidente; o irmão se sente responsável pelo ocorrido, tentando, assim, o suicídio e vai para tratamento psiquiátrico. 

música – “AmarElo”, música de Emicida, fala de depressão – a letra é boa para usar como repertório

entrevista – imperdível esta matéria com o professor Christian Dunker, psicólogo e professor da USP: ele mostra com muitos detalhes como foi que nossa era se tornou a mais depressiva. 

reportagem – veja neste vídeo como exercícios podem ser até mais eficientes contra a depressão que medicamentos! 

relato  – Tina conta como foi a vida dela quando entrou em depressão aos 15 anos, e veja como se sente alguém assim.

Apostamos que você gostou do tema e ficou mais alerta para o combate à depressão na sociedade. Sem falar que, se o tema cair no Enem, você já tem todos os repertórios necessários, certo? Já estamos recebendo redações de outros alunos para corrigirmos – quando você vai enviar a sua?

POSTS RELACIONADOS

Tudo sobre o fies 2024

A Lei nº 10.260, de 12 de julho de 2001, estabeleceu o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) com o propósito de oferecer financiamento a estudantes