logo redação online

10 coisas que você não pode esquecer de fazer na redação

Últimos temas cobrados pela UEL e repertórios que poderiam ter sido usados.

Conversando com nossos corretores, resolvemos fazer uma lista com coisas que geralmente os alunos esquecem de fazer na redação. Eles até sabem que têm que fazer, mas é tanta coisa para lembrar…

Antes de passar à lista, queremos lembrar que reler a redação com atenção total depois de finalizar o rascunho é fun-da-men-tal. 

Bem, vamos à lista.

1. Relacionar tese com argumentos na hora de fazer a redação

Sim, claro, você já deve ter aprendido que tese e argumentos andam juntos mas… muitas vezes vemos redações com argumentos que não combinam com a tese. Isso acontece quando o aluno quer de todo jeito usar um argumento específico – algum argumento decorado previamente, por exemplo. 

Ao reler, pense assim “meus argumentos estão justificando minha tese? Ou tem algum argumento aqui que não tem a ver com ela?”.

2. Avisar mudança na linha de raciocínio

Acontece de o aluno começar a falar de algo contrastante com o que foi dito antes, algo que muda o raciocínio, sem avisar o leitor. 

Por exemplo, veja este trecho entre dois parágrafos de uma redação de aluno:

           “… Os meios de comunicação enfrentam o drama da censura do politicamente correto. Palavrões, piadas com minorias e a discussão de temas polêmicos são evitados, pois, quando abordados, são alvo de rejeição e vaia do grande público. A reação negativa geral do brasileiro à relação homoafetiva entre duas idosas em uma novela global ilustra bem tal realidade, por exemplo.

O brasileiro apresenta inúmeras atitudes condenáveis e contrastantes ao seu discurso polido. Basta ver as piadinhas sobre minorias ou pessoas com deficiência que fazem sucesso e arrastam multidões aos shows de stand up.
Observe que o segundo parágrafo é um contraste, uma ideia oposta àquela que estava no parágrafo anterior! Era preciso “avisar” o leitor dessa mudança na linha de raciocínio! E usar conectivo é uma forma de avisar o leitor: se o parágrafo 2 começasse com um “Entretanto” ficaria perfeito!

3. Conferir a sequência dos parágrafos

Pois é, os parágrafos têm uma sequência correta. E só uma! Uma coisa tem que levar à outra naturalmente. 

Pense assim: você cortou os parágrafos de sua redação e entregou para outra pessoa remontá-la. Será que ele vai conseguir remontar na ordem que você queria?

Se sua sequência estiver perfeita, ele vai conseguir sim!

Se você acha que ele não vai conseguir, é porque alguma coisa na ligação entre os parágrafos não vai bem: os conectivos e as ideias em si, principalmente.

4. Diferenciar sua tese de um fato

Na hora que você escreve sua tese, pode passar despercebido que ela não é bem uma tese, e sim um fato!

Observe bem isso, porque teses são fundamentais numa dissertação argumentativa. Se você tiver escrito um fato apenas, sua redação ficará com jeito de dissertação expositiva. 

5. Citar repertórios só se tiverem tudo a ver com seu argumento (Enem)

Lembre-se disso: não vale a pena citar frases que tenham a ver com o assunto da redação, se elas não tiverem relação com seu argumento. 

Além de não ajudar na argumentação, pode afetar irremediavelmente essa argumentação. Se você decora frases e outros repertórios, vá com calma na hora de usá-los. 

6. Seguir o direcionamento que a proposta pede para o tema

Pois é, o tema é uma coisa central, mas sempre existe um direcionamento dentro dele, quer dizer, algum aspecto do tema que será o centro do tema.  

O que nossos corretores têm notado é que muitos alunos apenas focam no tema em si, e ignoram outros detalhes pedidos – ignoram até os textos fornecidos! O risco nessa hora é de tangenciar o tema. 

7. Explicitar um conceito da proposta

Em algumas propostas o assunto gira em torno de um conceito. Por exemplo, numa das propostas que já caíram na Fuvest, havia o conceito de “estar fora de ordem”.

O que significa “estar fora de ordem”? 

Ora, para responder era preciso pensar no conceito de “ordem” – o que é ordem?

Ir direto para o rascunho sem definir o conceito pode levar a uma redação obscura, fora de foco.

8. Dar exemplos, fazer comparações, enumerar

Este item fala de “ser claro”, “ser didático”. 

Você até pode escrever sua redação baseada em teorias, mas nós não aconselhamos… 

Como a redação de vestibular tem que ser objetiva e direta, o melhor é fazer como seus professores: dar exemplos, algo concreto, quase visual.

9. Detectar repetições desnecessárias

Os alunos morrem de medo de repetir palavras na redação, mas acabam deixando passar várias repetições desnecessárias e se preocupando em eliminar as que são necessárias…

Veja: repetição é parte da coesão, é preciso repetir palavras, senão o leitor se perde. 

Mas  existem palavras que não precisam ser repetidas – é a repetição desnecessária. 

Uma das palavras mais repetidas pelos alunos e que eles não percebem é “pessoas”. Veja só este trecho de um aluno:

“Todas as pessoas dão opinião na vida das outras. É difícil viver assim, já que muitas pessoas não conseguem expressar sua verdadeira individualidade. As pessoas estão acostumadas a julgar outras pessoas…”

Olha como seria fácil acabar com essa repetição tão ruim:

Todas as pessoas dão opinião na vida das outras. É difícil viver assim, já que muitos não conseguem expressar sua verdadeira individualidade. Eles estão acostumados a julgar os outros…”

10. Recuar a primeira linha de cada parágrafo

Parece mesmo uma coisa que não tem importância, mas sua nota pode cair muito sem recuos de parágrafo. 

O parágrafo começa sempre com um recuo. Mas é recuo mesmo, ok? Cerca de 1,5 cm.

Recuos muito pequenos deixam os corretores em dúvida se aquilo é apenas uma irregularidade da escrita à mão, ou se é mesmo um parágrafo novo que está começando (nossos corretores que o digam!). 

E pode ter certeza: falta de recuo afeta seriamente sua nota de redação.

Foi uma ótima lista, e quando tivermos mais dicas de coisas que você não pode esquecer de fazer na redação, postamos novo artigo, tudo bem?

Nada melhor que professores para ajudarem você a melhorarem sua redação mais rápido – e os nossos estão esperando sua redação chegar por aqui

POSTS RELACIONADOS

Tudo sobre o fies 2024

A Lei nº 10.260, de 12 de julho de 2001, estabeleceu o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) com o propósito de oferecer financiamento a estudantes