logo redação online

Vício em videogames na infância e na adolescência | Repertórios para o tema

vício em videogames tema de redação

Quer conferir repertórios para o tema ”Vício em videogames na infância e na adolescência”? Nós separamos alguns para você!

 

O vício em games tem cada vez mais se tornado um problema para as famílias. Por conta disso, a discussão tem ganhado palco e vale muito a pena escrever uma redação sobre ela.

Não sabe o que usar de repertório para o tema da semana? Temos algumas dicas abaixo:

 

CONSEQUÊNCIAS DO VÍCIO EM VIDEOGAMES | REPORTAGEM

 

1O programa “Domingo espetacular” fez uma reportagem expondo a gravidade da temática. Nela, fica claro que o vício em games pode causar danos à saúde, como  obesidade, insônia, falta de sociabilidade, etc. Além disso, a fala do psiquiatra Felipe Picon é bastante importante, pois elucida possíveis causas do vício.

 

 

COMO A FICÇÃO MOSTRA O VÍCIO EM GAMES | REPORTAGEM

 

O “Fantástico” também abordou o problema e trouxe, entre outras coisas, a ficção para explorá-lo. Na novela “Malhação: viva a diferença”, o personagem Julinho é viciado em games, o que preocupa Josefina, sua mãe, que tenta controlá-lo.

 

 

BLACK MIRROR | SÉRIE

 

Outro personagem que enfrentou problemas com os games foi Robert Daly, da quarta temporada da série “Black Mirror”. Ao ter dificuldades nas relações interpessoais, ele recorre a um jogo em vez de procurar medidas saudáveis e efetivas para resolver a situação. 

 

 

VÍCIO EM GAMES NA PANDEMIA | REPORTAGEM

 

A pandemia da Covid-19 se concretizou como mais um obstáculo na vida dos responsáveis que precisam lidar com o vício em games por parte de seus filhos. Nesta reportagem, o psicólogo Romani Souza afirma que esse período propicia até mesmo a recaída de pessoas que haviam se “curado” da dependência em jogos. Além disso, para ele, a fuga no mundo eletrônico pode ser uma forma de preencher o vazio sentimental vivido por muitos nesse momento peculiar.

 

 

JOGOS VIOLENTOS GERAM VIOLÊNCIA? | VÍDEO

 

Uma questão muito antiga que envolve essa temática é: afinal, jogos violentos podem gerar violência na vida real? Para alguns, uma coisa não tem ligação para outro. Para outros, a violência contida nos games pode ser uma das responsáveis por massacres ocorridos em escolas.  Para não deixar essa discussão muito superficial, o canal 

The Enemy traz as reflexões da pesquisadora Beatriz Blanco, que fala como podemos abordar o assunto do consumo de games e mídia em geral de forma mais eficiente.

 

 

De acordo com ela, é preciso contextualizar o videogame, que pode fomentar a violência, sim, mas como uma consequência, e não como causa do problema. 

 

TERAPEUTA EXPLICA O VÍCIO EM VIDEOGAMES | VÍDEO

 

Neste vídeo, a terapeuta ocupacional Isis Falcão dá uma explicação biológica sobre o vício: de acordo com ela, nosso cérebro possui um sistema de recompensa, o qual libera dopamina e nos dá a sensação de prazer. Isso acontece quando a criança joga, o que explica a vontade de realizar essa atividade com frequência. 

 

 

Lembrou de algum outro repertório sobre o assunto? Conta pra gente! Talvez a sua sugestão possa ajudar outras pessoas a pensarem sobre o tema ”Vício em videogames na infância e na adolescência”!

Quer receber as correções de suas redações em até 3 dias úteis? Acesse nosso site e comece AGORA a utilizar a nossa plataforma!

 

POSTS RELACIONADOS

Tudo sobre o fies 2024

A Lei nº 10.260, de 12 de julho de 2001, estabeleceu o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) com o propósito de oferecer financiamento a estudantes