logo redação online

Tema de Redação do Enem 2022: Desafios para a valorização de comunidades e povos tradicionais no Brasil

Confira a proposta de redação cobrada no Enem 2022! Após isso, confira a nossa análise sobre a proposta!

INSTRUÇÕES PARA A REDAÇÃO

  1. O rascunho da redação deve ser feito no espaco apropriado.
  2. O texto definitivo deve ser escrito à tinta preta, na folha própria em até 30 linhas.
  3. A redação que apresentar cópia dos textos da Proposta de Redação ou do Caderno de Questoes terá o número de linhas copiadas desconsiderado para a contagem de linhas.
  4. Receberá nota zero, em qualquer das situações expressas a seguir, a redação que:
    • tiver até (sete) linhas escritas, sendo considerada “texto insuficiente”;
    • fugir ao tema ou não atender ao tipo dissertativo-argumentivo;
    • apresentar parte do texto deliberadamente desconectada do tema proposto;
    • apresentar nome, assinatura, rubrica ou outras formas de identificação no espaço destinado ao texto;

TEXTO l

Você sabe quais são povos e comunidades tradicionais brasileiros? Talvez indígenas e quilombolas sejam os primeiros que passam pela cabeça, mas, na verdade, além deles, existem 26 reconhecidos oficialmente e muitos outros que ainda não foram incluídos na legislação.

São pescadores artesanais, quebradeiras de coco babaçu, apanhadores de flores sempre-vivas, caatingueiros, extrativistas, para citar alguns, todos considerados culturalmente diferenciados, capazes de se reconhecerem entre si.

Para uma pesquisadora da UnB, essas populações consideram a como uma mãe, e há uma relação de reciprocidade com a natureza. Nesta troca, a natureza fornece “alimento, um lugar saudável para habitar, para ter água. E eles se responsabilizam por cuidar dela, por tirar dela apenas o suficiente para viver bem e respeitam o tempo de regeneração da própria natureza”, diz.

Disponível em g1 globo Acesso em 17 jun. 2022 (adaptado).

TEXTO II

Povos e comunidades tradicionais

O Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) preside, desde 2007, a Comissão Nacional de Desenvolvimento Sustentável das Comunidades Tradicionais (CNPCT), criada em 2006. Fruto dos trabalhos da CNPCT, foi instituída, por meio do Decreto 6.040, de 7 de fevereiro de 2017, a Política Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Povos e Comunidades Tradicionais (PNPCT). A PNPCT foi criada em um contexto de busca de reconhecimento e preservação de outras formas de organização social por parte do Estado. 

Disponível em mds gov br. Acesso em 17 jun. 2022 (adaptado).

TEXTO III

Carta da Amazônia 2021

Aos participantes da 26ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas

Não podia ser mais estratégico para nós, Povos Indígenas, Populações e Comunidades Tradicionais brasileiras, reafirmarmos a defesa da sociobiodiversidade amazônica neste momento em que o mundo volta a debater a crise climática na COP26. Uma crise que atinge, em todos os contextos, os viventes da Terra!

Nossos territórios protegidos e direitos respeitados são reivindicações dos movimentos sociais e ambientais brasileiros.

Não compactuamos com qualquer tentativa e estratégia baseada somente na lógica do mercado, com empresas que apoiam legislações ambientais que ameacem os nossos direitos e com mecanismos de financiamento que não condizem com nossa realidade dos nossos territórios.

Propomos o que temos de melhor: a experiência das nossas sociedades e culturas históricas, construídas com base em nossos saberes tradicionais e ancestrais, além do nosso profundo conhecimento da natureza.

Inovação, para nós, não pode resultar em processos que venham a ameaçar nossos territórios, nossas formas tradicionais e harmônicas de viver e produzir.

Amazônia, Brasil, 20 de Outubro de 2021.

Entidades signatárias: CNS; Coiab; Conaq; MIQCB; Coica; ANA Amazônia e Confrem;

Disponível em s3 amazonaws . Acesso em 17 jun. 2022 (adaptado).

PROPOSTA DE REDAÇÃO

A partir da leitura dos textos motivadores e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija um texto dissertativo-argumentativo em modalidade escrita formal da lingua portuguesa sobre o tema “Desafios para a valorização de comunidades e povos tradicionais no Brasil”, apresentando proposta de intervenção que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa argumentos e fatos para a defesa de seu ponto de vista.

Exemplo de redação para o tema do Enem 2022: “Desafios para a valorização de comunidades e povos tradicionais no Brasil”

De acordo com o decreto nº 6040, editado em 2007, observa-se que os povos e comunidades tradicionais são grupos os quais possuem cultura e organização social própria, além de ocuparem territórios e utilizarem recursos naturais de forma sustentável. Porém, há desafios que precisam ser ultrapassados para a valorização dessas comunidades no Brasil, tais como a negligência governamental e a exploração de terras demarcadas.

De início, é válido apontar a negligência governamental como uma das causas do problema. Desde 2018, por exemplo, nenhuma nova terra indígena ou quilombola foi demarcada pelo atual governo. Assim, sem o reconhecimento e a proteção governamental, comunidades tradicionais seguem vivendo em condições precárias de segurança. Isso ocorre por conta das recorrentes perseguições – como as ocorridas no Maranhão neste ano, as quais acarretaram a morte de três indígenas em menos de duas semanas. Sendo assim,percebe-se que tais povos não têm a sua cultura valorizada.

Ademais, a exploração de terras nas quais vivem esses povos é outro fator a ser discutido. Segundo o antropólogo Darcy Ribeiro, “O Brasil, último país a acabar com a escravidão, tem uma perversidade intrínseca na sua herança”. Em consonância com a citação, sabe-se que os quilombos surgiram na época da escravidão no Brasil colônia. Neles havia a reunião e as práticas de atividades culturais e religiosas, além de servirem como um ambiente de refúgio e de proteção para africanos escravizados e seus descendentes. Entretanto, apesar de existirem esses espaços até os dias de hoje, eles são ameaçados devido à expansão do agronegócio, que, cada vez mais, deseja buscar novas terras para seus empreendimentos, invadindo as áreas de preservação e reparação cultural dos quilombos. Dessa forma, é necessário conservar tais ambientes.

Portanto, são necessárias ações para resolver a problemática da valorização de comunidades e povos tradicionais brasileiros. Para isso, o  governo federal, o qual se eximiu da tarefa desde o ano de 2018, deve demarcar áreas de conservação das comunidades tradicionais, por meio de leis feitas pelo poder legislativo, a fim de garantir a proteção dos grupos minoritários. Ademais, deve haver forte fiscalização, com o objetivo de evitar invasões nessas áreas. Dessa forma, espera-se uma diminuição da herança perversa brasileira citada por Darcy.

POSTS RELACIONADOS

Tudo sobre o fies 2024

A Lei nº 10.260, de 12 de julho de 2001, estabeleceu o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) com o propósito de oferecer financiamento a estudantes