SOMENTE HOJE: 15% OFF usando o cupom SUCESSO15 em todos os planos!

Tema de redação: O lado negativo do carnaval

Leia os textos motivadores abaixo para redigir a proposta de redação apresentada na sequência sobre o lado negativo do carnaval.

Texto 1

Carnaval também é arte

O Carnaval se aproxima cheio de cores e ritmos. E também cheio de arte. Artistas promissores mostram como o Carnaval pode influenciar e ser influenciado pela arte.

Os blocos afinam suas baterias e os foliões preparam suas fantasias para o Carnaval, que esse ano começa na primeira semana de fevereiro. O Carnaval é a festa brasileira mais conhecida em todo mundo e, com certeza, a mais cheia de entusiasmo. É um momento de reinvenção, inclusive da arte. “A tradição cultural convive com uma renovação artística e estética muito forte”, afirma a antropóloga Nathalia Duarte.

Esse movimento move uma série de concepções e criações bastante refinadas. O artista mineiro Thiago Mendes, da galeria online Arte & Artefato, se inspira no Carnaval para compor as suas obras. “Não há, essencialmente, diferença entre arte e Carnaval, o Carnaval é basicamente a manifestação mais carregada de arte que o brasileiro costuma acessar”, afirma.

Suas pinturas supercoloridas e seus quadros cheios de ícones convidam as pessoas a repensar a nossa cultura. Para Thiago, as cores não têm hierarquia nem timidez e parecem comentar sobre o próprio ideário brasileiro. “Não tenho medo de excessos ou misturas de cores. O Brasil é um país multicolorido e não se acanha em utilizar essa particularidade pra se expressar”, afirma.

Ao usar uma concepção mais ampla, Nathalia Duarte explica que arte é uma forma de expressão dos sentimentos humanos e por isso o fazer artístico engloba formas tão diversas. O Carnaval é onde grande parte dessas artes se une: poesia, teatro, dança, pintura. É um momento de celebração da vida.

Apesar da essência festiva, Carnaval também é o momento de falar sobre questões sérias, tristes, e até mesmo de fazer críticas. Esse é um dos pontos essenciais das obras de Thiago, que busca fazer, ao mesmo tempo, uma homenagem e um contraponto ao ‘tipicamente brasileiro’. “Nas minhas obras, critico a visão excessivamente ingênua e sem densidade que o signo tropical ganhou e o Brasil abraçou por falta de referências mais problemáticas e produtivas”, explica. Nesse sentido, ele dá destaque ao abacaxi enquanto símbolo máximo e contraditório do que chama de Tropical Dark: uma ressignificação filosófica da experiência tropical.

A cultura é um elemento primordial para a construção das suas obras e o Carnaval, enquanto parte integrante dessa cultura, não podia estar de fora das suas criações. Atualmente, Thiago está produzindo uma série de pinturas sobre o Carnaval de rua, onde privilegia o povo em situações típicas da festa, porém sem qualquer traço lírico ou idealizado. Fora isso, está sempre procurando carnavalizar abacaxis, questões e ações.

[…]

Fonte: www.bheventos.com.br  Acesso em 22/02/2020.

Texto 2

Carnaval: folia produz toneladas de lixo nas ruas

Em 2018, foram 957,9 toneladas recolhidas em São Paulo e, no Rio de Janeiro, mais 486,5 toneladas.

A Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (AMLURB) recolheu, no Carnaval de São Paulo em 2018, 957,9 toneladas de lixo geradas pela folia de rua e no Anhembi, espaço no qual acontecem os desfiles das escolas de samba. No Carnaval do Rio de Janeiro, também no ano passado, foram mais 486,5 toneladas de resíduos.

Na capital paulista, para o período, a prefeitura adicionou 270 cestos aramados e 60 papeleiras para o descarte de lixo na Avenida 23 de Maio, que estreou como espaço para os foliões em 2018. Na Avenida Faria Lima, local já tradicional da festa paulista, foram colocadas 40 papeleiras extras. 

O que nós temos a ver com isso?

O poder público tem de fazer sua parte, proporcionando infraestrutura e aprimorando-a a cada ano. Mas atitudes individuais podem fazer toda a diferença no volume de lixo. Afinal, não custa buscar os lugares certos para o descarte de resíduos. E que tal procurar os catadores de latinhas de alumínio para entregar as suas em vez de jogá-las no chão? Esses profissionais costumam acompanhar o deslocamento dos blocos justamente para juntar mais desse material e vender.

Outra ideia é investir em reutilizáveis. Em vez de ficar comprando e descartando garrafas plásticas, por que não levar de casa seu copo retrátil ou squeeze? Existem versões desses dois itens que têm alças para você pendurá-los no pescoço e deixar as mãos livres para dançar. E consumir de forma consciente é uma atitude para adotar além do Carnaval, certo? 

5 atitudes legais para adotar no Carnaval

– Nunca jogar lixo na rua.

– Entregar latas para catadores que as destinam para a reciclagem.

– Substituir embalagens de uso único (como copos de água individuais) por itens que podem ser compartilhados. Que tal apostar em uma garrafa de água grande e cada amigo toma no seu copo reutilizável?

– Glitter e purpurina apenas biodegradáveis!

– Não compre novas fantasias ou adereços. Dê cara nova a acessórios que você já tem em casa.

Fonte: www.natura.com.br / Acesso em 22/02/2020.

Texto 3

Foto do fim de um dos dias de desfile das escolas de samba do Rio de Janeiro em 2018.

Fonte: www.organicsnewbrasil.com.br/ Acesso em 22/02/2020.

Com base nos textos acima, redija uma dissertação argumentativa, com 30 linhas de tamanho máximo, na modalidade padrão da Língua Portuguesa, sobre o tema: O lado negativo do carnaval.

CONFIRA REPERTÓRIOS PARA ESTE TEMA CLICANDO AQUI!

Leia também artigos relacionados ao lado negativo do carnaval:

Tema de Redação: Lixo eletrônico e impactos socioambientais

Tema de Redação: Meios para o controle do lixo gerado no Brasil

Tema de Redação: A Reciclagem de Lixo no Brasil

Tema de redação: O desperdício de alimentos no Brasil

Tema de Redação: Obsolescência programada

Tema de Redação: O consumismo e seus impactos ambientais

POSTS RELACIONADOS