SOMENTE HOJE: 15% OFF usando o cupom SUCESSO15 em todos os planos!

O futuro do trabalho: automação e as novas profissões | Tema de redação

Trabalho

Com a ascensão da inteligência artificial, uma pergunta crucial emerge: as profissões atuais correm risco de extinção devido à automação? Afinal, esta preocupação ganha relevância diante do avanço tecnológico, gerando debates sobre o futuro do trabalho humano.

Por isso, desenvolvemos um tema de redação especial: ‘O futuro do trabalho: automação e as novas profissões’. Desse modo, este tópico convida você a explorar as possíveis transformações no mercado de trabalho e as novas oportunidades profissionais que podem surgir.

Nesse sentido, ao se preparar para essa redação, você terá a chance de ampliar seu repertório e compreender melhor as nuances desse assunto atual e desafiador. Sem dúvida, este é um convite para refletir sobre as mudanças e inovações no mundo do trabalho e como elas afetarão nossa sociedade.

A partir da leitura dos textos motivadores e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija um texto dissertativo-argumentativo em modalidade escrita formal da língua portuguesa sobre o tema “O futuro do trabalho: automação e as novas profissões” apresentando proposta de intervenção que respeite os direitos humanos. 

Desse modo, selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para a defesa de seu ponto de vista.

  1. O rascunho da redação deve ser feito no espaço apropriado.
  2. O texto definitivo deve ser escrito à tinta preta, na folha própria, em até 30 (trinta) linhas.
  3. A redação que apresentar cópia dos textos da Proposta de Redação ou do Caderno de Questões terá o número de linhas copiadas desconsiderado para a contagem de linhas. 
  4. Receberá nota zero, em qualquer das situações expressas a seguir, a redação que:
  • 4.1 tiver até 7 (sete) linhas escritas, sendo consideradas “textos insuficiente”; 
  • 4.2 fugir do tema ou não atender ao tipo dissertativo-argumentativo; 
  • 4.3 apresentar parte do texto deliberadamente desconectada do tema proposto;
  •  4.4 apresentar nome, assinatura, rubrica, ou outras formas de identificação no espaço destinado ao texto.

Texto I


Economistas do Goldman Sachs projetam que a inteligência artificial (IA) poderá automatizar até 300 milhões de empregos globais, especialmente em atividades administrativas que representam cerca de 18% do trabalho global. Contudo, essa perspectiva pode não valorizar suficientemente a criatividade e inovação humanas, fundamentais para o desenvolvimento dessas tecnologias.

Por outro lado, a IA, em ascensão no futuro do trabalho, deve ser utilizada para ampliar a inteligência humana, e não para substituí-la. Surge, portanto, a Amplificação da Inteligência, empregando tecnologia para aumentar a produtividade humana e inaugurando uma nova era de colaboração entre homem e máquina. Esta abordagem combina habilidades humanas, como criatividade e empatia, com as capacidades analíticas e de processamento da IA.

Nessa parceria, as máquinas realizam tarefas repetitivas e análises de grandes dados, enquanto os humanos contribuem com elementos exclusivos da experiência humana. Assim, a Inteligência Ampliada busca a eficiência no trabalho, isto é, unindo o melhor dos dois mundos, promovendo uma sinergia entre a capacidade humana e a tecnológica.

Fonte adaptada: Exame.

Texto II

As profissões do futuro surgem como resposta às mudanças tecnológicas e socioeconômicas, focando-se em ciência, tecnologia, inovação e sustentabilidade. Estas profissões refletem a crescente necessidade de habilidades adaptáveis e inovadoras em um mercado em constante transformação.

Além disso, as tendências de digitalização e Indústria 4.0 estão remodelando as carreiras, ou seja, abrindo novas oportunidades.

Conforme o relatório “The Future of Jobs 2023” do Fórum Econômico Mundial, a acelerada digitalização impulsionará mudanças significativas no mercado de trabalho nos próximos cinco anos, já que evidencia profissões promissoras, incluindo analistas de segurança da informação, engenheiros de energia e especialistas em inteligência artificial.

Embora desafios como segurança de dados e integração tecnológica marquem a transformação digital, ela também proporciona oportunidades para inovação e crescimento. Portanto, as profissões do futuro representam oportunidades notáveis, sendo estrategicamente importantes para setores em ascensão.

Fontes adaptadas: Portal da Indústria

Texto III

O futuro do trabalho: automação e as novas profissões

Texto IV

O relatório “Futuro do Trabalho” analisa 45 economias, incluindo dados de LinkedIn e Coursera, além de pesquisas com 803 empresas. Além disso, ele revela o impacto da 4ª revolução industrial e das inovações tecnológicas na criação e eliminação de empregos.

Aliás, novas exigências tecnológicas e a transição para negócios mais sustentáveis geram demandas por novos empregos em vários setores. Contudo, a introdução dessas tecnologias, junto ao aumento do custo de vida e outros fatores econômicos e geopolíticos, também leva à perda de postos de trabalho.

Logo, a análise de 673 milhões de empregos aponta a criação de 69 milhões de novos postos e a eliminação de 83 milhões, resultando em uma redução líquida de 14 milhões de empregos, equivalente a 2% do emprego global.

Fonte adaptada: Forbes Brasil.

  1. Livros sobre o tema:
    • “1984” de George Orwell: a obra clássica aborda o totalitarismo e a vigilância constante, refletindo sobre o controle e a tecnologia.
    • “Admirável Mundo Novo” de Aldous Huxley: este romance apresenta uma sociedade futurista altamente tecnológica e controlada. É útil para explorar como a automação pode levar a mudanças sociais profundas.
    • “Fahrenheit 451” de Ray Bradbury: podemos usar a história de um mundo onde proíbem os livros e desencorajam o pensamento crítico para discutir a importância da criatividade e do pensamento humano diante da automação.
  2. Filmes e Séries:
    • “Ela” (Filme): explora o relacionamento entre um homem e um sistema operacional inteligente, refletindo sobre a interação humana com a tecnologia avançada.
    • “Black Mirror” (Série): cada episódio aborda diferentes aspectos da tecnologia na sociedade. A série é excelente para debater o impacto da tecnologia e da automação na vida humana.
  3. Constituição Brasileira:
    • Artigo 6º – Direito ao Trabalho: este artigo assegura o direito ao trabalho. Pode ser utilizado para discutir como a automação afeta esse direito fundamental e os desafios de manter a dignidade e o propósito no trabalho na era da automação.
  4. Agenda 2030 – ONU:
    • Objetivo 8: Trabalho Decente e Crescimento Econômico: este objetivo foca no crescimento econômico inclusivo e no emprego sustentável. Então, é relevante para debater como a automação e a inovação tecnológica podem ser alinhadas com o crescimento econômico sustentável e o trabalho decente.

Argumento 1 sobre o futuro do trabalho: automação e as novas profissões: falta de educação tecnológica

  • O que é: a falta de educação tecnológica refere-se à insuficiência de conhecimento e habilidades para compreender, gerenciar e utilizar adequadamente as tecnologias disponíveis. Isso envolve não apenas o uso básico de dispositivos e softwares, mas também a compreensão crítica de como a tecnologia afeta a sociedade e o indivíduo.
  • Causa: as causas incluem desigualdades no acesso à educação de qualidade, a rápida evolução da tecnologia que supera os currículos educacionais atuais, e a falta de ênfase na educação tecnológica crítica nas escolas e universidades.
  • Consequência: isso pode levar à desinformação, maior vulnerabilidade a notícias falsas e manipulação, dificuldades no mercado de trabalho, como também uma maior divisão digital entre aqueles que têm habilidades tecnológicas e aqueles que não têm.
  • Solução possível: implementar programas de educação tecnológica nas escolas e universidades, focando não apenas no uso prático, mas também na compreensão crítica da tecnologia. Políticas públicas para garantir acesso igualitário à educação tecnológica também são fundamentais.
  • Repertório: Pierre Bourdieu, sociólogo francês.
  • Relação com o argumento: Bourdieu discute a noção de “capital cultural”, que pode ser aplicada à educação tecnológica. Ele argumenta que o conhecimento e habilidades, ou seja, incluindo os tecnológicos, são formas de capital que podem afetar a posição social de um indivíduo.
  • Neste contexto, a falta de educação tecnológica pode ser vista como uma deficiência no capital cultural, impactando diretamente as oportunidades de um indivíduo na sociedade.
  • Além disso, Bourdieu enfatiza a importância da educação como um meio de nivelar o campo de jogo social. Esse entendimento se alinha com a necessidade urgente de melhorar a educação tecnológica para todos, isto é, promovendo igualdade de oportunidades e inclusão social.

Argumento 2: manipulação midiática

  • O que é: A manipulação midiática é o uso intencional dos meios de comunicação para influenciar e moldar a percepção pública de forma tendenciosa ou desonesta. Isso inclui a distorção de informações, omissão de fatos relevantes, e a promoção de agendas específicas.
  • Causa: As causas incluem interesses políticos e econômicos das empresas de mídia, a busca por audiências maiores e mais engajamento, e a falta de regulamentações efetivas no setor de mídia.
  • Consequência: Consequências da manipulação midiática incluem a polarização da sociedade, desinformação, erodimento da confiança no jornalismo, e a potencial influência em decisões políticas e sociais importantes.
  • Solução possível: Fomentar a educação mediática crítica na população, promover regulamentações mais rigorosas para o setor de mídia, e encorajar a transparência e a diversidade de fontes de informação.
  • Repertório: Noam Chomsky, linguista e filósofo americano.
  • Relação com o argumento: Chomsky, em sua obra “Manufacturing Consent” (A Fabricação do Consenso), discute como os meios de comunicação são utilizados para manipular a opinião pública em benefício de interesses corporativos e governamentais. Segundo ele, a mídia frequentemente serve como um instrumento de propaganda, moldando a percepção e a consciência social de maneira que favoreça esses interesses.
  • Desse modo, Chomsky defende a importância de uma abordagem crítica aos meios de comunicação, o que está alinhado com a ideia de combater a manipulação midiática através da educação e do questionamento crítico das informações apresentadas pela mídia.

Por fim, agora que você está bem informado sobre todos os aspectos a respeito do tema de redação sobre “O futuro do trabalho: automação e as novas profissões”, que tal colocar seus conhecimentos em prática? Ao acessar a nosso site, você terá a oportunidade de ter sua redação corrigida pela mais renomada e eficiente plataforma de correção do Brasil.

POSTS RELACIONADOS