Grafofobia: você tem?

por | mar 2, 2022

Início » Gramática » Grafofobia: você tem?

Quando falamos em fobias, estamos tratando de perturbações da ansiedade causadas por um medo persistente a objetos ou situações específicas. Qualquer um está suscetível a desenvolver uma fobia, e você já deve ter ouvido falar em algumas das mais comuns, como claustrofobia, tripofobia, fobia social e aracnofobia.

Neste texto, nós trazemos isso para a nossa realidade, falando a respeito da grafofobia. Você já ouviu falar nela? Mesmo que o termo não seja tão conhecido quanto os de outras fobias que vemos por aí, a grafofobia é um problema sério e que afeta milhares de brasileiros.

Abaixo, você poderá entender o que é grafofobia, descobrir os sinais que indicam a existência do problema e, por fim, aprender a tratá-lo. Continue a leitura e saiba mais!

O que é grafofobia?

Para entender, basta analisar a palavra. “Grafo” vem de grafia, enquanto a fobia é o medo em si. Grafofobia é o medo de escrever — podendo ser em público ou não. Há quem tenha a fobia ao escrever na frente de outras pessoas, enquanto para outros a mera ideia de escrever algo já pode ser aterrorizante.

Como o Redação Online atua justamente com a escrita, falar a respeito desta fobia é algo fundamental. Para quem deseja conquistar uma boa nota nos vestibulares, no ENEM ou em algum concurso, escrever uma boa redação é indispensável; em cursos mais concorridos, ela pode ser o fator que colocará um candidato à frente de outro.

No entanto, quem sofre com a grafofobia dificilmente conseguirá desenvolver uma redação — na maioria dos casos, a pessoa trava antes mesmo de começar. E é exatamente por este motivo que reconhecer o problema é algo tão importante. Somente assim será possível tratá-lo e, consequentemente, poder escrever com uma maior tranquilidade.

Quais são os sinais que indicam a existência do problema?

O primeiro passo para tratar uma condição como a grafofobia é saber identificá-la. A boa notícia é que, da mesma forma que outras fobias, os sinais são claros. Basta ficar atento a eles e, uma vez que forem identificados, buscar a ajuda necessária para superá-los.

Pense em todas as vezes que você já escreveu ou teve a intenção de escrever algo. Se em todas elas (ou na maioria) você ficou com medo e travou, este é o principal sinal de que você pode sofrer com grafofobia.

Mas não são apenas estes casos. Como já citamos, há pessoas que não conseguem escrever quando estão em público. Outras têm problema em desenvolver seus textos quando sabem que outros poderão lê-los. A verdade é que, como qualquer fobia (mais uma vez), há diferentes níveis.

Se você reconheceu pelo menos algum desses níveis e já passou por pelo menos um deles, já é o suficiente para procurar ajuda.

Como tratar?

O tratamento de qualquer fobia — incluindo a grafofobia — deve ser feito por um psicólogo. Dentro da psicoterapia, há algo que é chamado de terapia de exposição. Nela, o profissional utiliza a exposição para fazer com que o paciente aprenda a se dessensibilizar em relação ao objeto ou, neste caso, à situação que teme.

Portanto, mesmo que alguns exercícios possam ajudar no problema, a recomendação principal é buscar o auxílio de um psicólogo.

E você, já tinha ouvido falar na grafofobia? Sofre com o problema ou conhece alguém que o tenha? Caso tenha gostado das informações que trouxemos aqui e queira receber mais conteúdo, não deixe de seguir o Redação Online no Facebook e no Instagram!

Assine um plano do Redação Online
Como fazer uma Redação do zero
Guia da Redação ENEM: tudo o que você precisa saber
Como tirar nota mil na Redação ENEM