logo redação online

A busca incessante pela fama nas redes sociais | Tema de redação

Social Media Logotype Background

A busca incessante pela fama nas redes sociais | Tema de redação

Nos anos 1960, o artista plástico Andy Warhol previu “No futuro, todas as pessoas serão famosas durante 15 minutos”. Não é que acertou em cheio? Quantas maluquices os jovens têm feito para viralizar na internet!

Então, vamos tratar desse fenômeno neste artigo!

Assim, escreva uma dissertação argumentativa para o Enem, sobre “a busca incessante por fama nas redes sociais”. Fale sobretudo acerca das consequências dessa busca por fama – os textos abaixo vão te dar ideia! É preciso incluir propostas de intervenção, não se esqueça!

TEXTO 1

7 “desafios mortais” da internet que deram muito errado

Quanto vale se tornar um viral na internet? O #MilkCrateChallenge foi banido nesta semana do TikTok por atentar contra a vida. Em 2020, o “Desafio da Farinha”, que também começou no TikTok e foi parar no Instagram e no YouTube, também chamou a atenção de médicos. A brincadeira, que foi feita por muitos famosos, apesar de parecer inofensiva, traz riscos. Profissionais da saúde alertam que os participantes podem acabar inalando sem querer as partículas finíssimas da farinha, que podem se alojar no pulmão e causar insuficiência respiratória. Desse modo, pessoas que já têm asma ou bronquite precisam ter ainda mais cuidado.

fonte: capricho abril

TEXTO 2

Desafio da rasteira: a idiotice viraliza e os pais surtam… –

Zombar dos outros sempre foi uma atividade adolescente. Desde que o mundo é mundo, jovens com os hormônios em ebulição pregam peça nos colegas, irmãos e amigos. Aquela coisa boba que tem seu ápice no estilo “Jackass” que transforma as baboseiras em desafios radicais. Pois bem. A diferença agora é que zombar do outros pode se tornar “viral” e isso deixa a coisa mais excitante – e, consequentemente, mais idiota e perigosa.

fonte: lia bock

TEXTO 3

A psicologia por trás de nossa obsessão por 15 minutos de fama

De repente, estamos vivendo em um mundo multiverso e tecnicolor – filtrado superficialmente e perdido na alma. Hoje, é mais difícil do que nunca se encontrar, em meio a uma selva de charlatães em proporções épicas. A vida é boa e nós a tornamos complicada – interferência, tédio e desleixo. Onde está a arte perdida da humildade? a raça humana não está em uma encruzilhada, já passou disso, há muitas áreas cinzentas e precisamos encontrar uma maneira de revelar a sutileza e a beleza desse fenômeno.

A vaidade move as pessoas hoje em dia e o fundamental é transformar 15 minutos de fama em algo digno e razoável. Todos nós olhamos para uma lente, às vezes ainda vale a pena olhar para um espelho e aproveitar esse narcisismo para contar uma história que vale a pena ser contada. O conceito de 15 minutos de fama pode ser um evento que muda o mundo. Ademais, a noção elementar dos tempos medievais que chama a atenção e a ganância pelo poder transcendeu aos tempos contemporâneos na forma de seguidores e contagem de curtidas.

traduzido livremente de wordcast

TEXTO 4

O TikTok está criando um novo lote de estrelas infantis. Os psicólogos dizem que o que vem a seguir não será bonito.

“Se você está usando sua celebridade para o bem, pode realmente sair melhor porque está desenvolvendo um eu interior”, disse Rockwell. “Você está sendo alguém de quem pode se orgulhar. Você está vivendo seus valores.”

Assim, um exemplo disso é a adolescente que filmou tutoriais de maquiagem no TikTok enquanto falava sobre o tratamento da China aos muçulmanos trabalhando em campos de internamento em Xinjian. Ademais, tanto Charli quanto Dixie D’Amelio, duas das pessoas mais famosas do TikTok, já participaram de vários esforços para ajudar o bem coletivo, incluindo um recente projeto anti-bullying com a Unicef e promovendo a positividade do corpo. Dixie D’Amelio disse ao Insider em uma entrevista anterior que adora usar sua plataforma para “aumentar a conscientização e arrecadar dinheiro para boas causas”.

traduzido livremente de insider

TEXTO 5

‘Não brinquem com fogo’, diz criança queimada ao imitar vídeo na web

A criança de 11 anos que teve 40% do corpo queimado, em Fortaleza, após tentar imitar uma brincadeira com álcool em gel da internet disse que se arrepende do que fez e pede para outras crianças não brincarem com fogo da maneira que fez.  “Eu queria pedir para outras crianças que não brinquem com fogo como eu fiz. Eu me arrependi do que fiz. E também quero muito voltar para casa. É muito doloroso”, disse.

Ademais, o menino contou que viu na internet vídeos de outras crianças brincando com álcool em gel. Segundo Cleiton, a família possui o produto em casa e a criança pegou o material para imitar a brincadeira. Ele tentou colocar o produto em uma garrafa e acendeu. Houve a explosão e acabou atingindo o jovem na metade do rosto, nas costas e em parte das pernas.

g1 globo

Repertórios socioculturais relacionados ao tema “A busca incessante pela fama nas redes sociais”

vídeo – qual a porcentagem dos jovens que deseja ser influenciador e ter seus 15 minutos de fama? a resposta está neste vídeo.

filme – “Chicago”

reportagem – conheça alguns casos em que os jovens famosos na internet puseram a saúde em risco

livro – a monografia de Renato Alves para o UCEUB é um material perfeito para quem quer compreender as celebridades instantâneas – ótimos repertórios, imperdível!

opinião – Wagner Hertzog é analista político – vale a pena saber o que ele acha das celebridades instantâneas, ou idiotas úteis, como ele diz (sim, porque tem gente interessada nelas!).

reportagem – e se você acha que os famosos das redes sociais se saem bem, veja o preço que pagam pela fama instantânea.

Portanto, agora você já sabe tudo sobre a busca incessante pela fama nas redes sociais, com repertórios ótimos para Enem! Vai ser ótimo ver sua redação na nossa plataforma de correção, porque a gente ajuda você a chegar à nota máxima!

POSTS RELACIONADOS

Tudo sobre o fies 2024

A Lei nº 10.260, de 12 de julho de 2001, estabeleceu o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) com o propósito de oferecer financiamento a estudantes