logo redação online

Como escrever um relato?

Como fazer uma redação nota 1000

Pense na  palavra: relato vem de relatar. Desse modo, em um relato alguém relata algo (um fato, uma situação). Neste artigo você vai saber o que um relato precisa ter e vai ver exemplos – é um gênero que pode cair no vestibular.

Então já sabe: sempre que você tiver de escrever um relato, é isso que você vai fazer: reproduzir em palavras um acontecimento de qualquer tipo. Não tem erro. 

Ademais, olha que curioso: “relatório” também é uma palavra que vem de “relatar”, mas relatório e relato têm uma diferença: a minuciosidade. Um relatório é bem mais detalhado que um relato.

Sim, relato é um tipo de narrativa focada num só fato! Mas uma narrativa que pode conter descrição e até dissertação. 

Como escrever relato na redação de vestibular

Para ir se preparando para o caso de ter de escrever o gênero “relato” no vestibular, é fácil, certamente você tem muitos ao seu redor:

  • Livros autobiográficos 
  • Trechos de notícias 
  • Prefácios de livros, onde o autor conta um pouco como teve a ideia de fazer aquela obra
  • Blogs de todo tipo, especialmente de viagens ou experiências pessoais

Aliás, os chamados “causos”, bem comuns na cultura popular brasileira, nada mais são que relatos! 

Qual a estrutura de um relato

Como o relato é basicamente uma narrativa, a estrutura dele é a da narrativa:

  • Quem está relatando? 
  • O que está sendo relatado? 
  • Quando ocorre ou ocorreu o fato?
  • Onde ocorreu o fato? 
  • Como ocorreu o fato?
  • Por que ele ocorreu? 

Assim, nem todos esses itens aparecem num mesmo relato, ok? 

Certo, certo, sabemos o que você quer agora: exemplos de relatos

Exemplos de relatos 

Escolhemos 3 exemplos mas você já fica avisado que há inúmeros relatos possíveis! 

Relato de problema de saúde

“Logo após a ceia de Natal, no dia 25 de dezembro, comecei a sentir febre de 38ºC, dor de cabeça, garganta inflamada, e muita, muita moleza no corpo. 

Notei que os sintomas foram diferentes de quando fui infectada pela Covid-19 e como atualmente ocorre um surto de gripe na cidade, suspeitei de que fosse a nova gripe, a H3N2. E Bingo, era mesmo essa gripe.

Essa ‘nova virose’ realmente me derrubou, desde o dia 25 até hoje (28), e pelo visto não só a mim, porque as Unidades Básicas de Saúde (UBS) e as Unidades de Pronto Atendimento (UPAS) estão lotadas de pessoas com os mesmos sintomas.

Durante este período descansei muito, principalmente nos dois primeiros dias de sintomas, até porque não se consegue fazer algo diferente devido a moleza no corpo. Bebi MUITA água, em média uns 3L por dia, e acredito que isso tem sido crucial para a minha melhora, tomei medicamentos para a garganta inflamada 2x ao dia, xarope e paracetamol para a dor de cabeça.

Acredito que amanhã já estarei bem, contudo há vários relatos de pessoas que só melhoraram após seis ou sete dias, mas vai muito do organismo de cada um e também dos cuidados tomados.”

fonte: 96 fm

Comentários:

Temos aqui informações sobre quando o fato se deu, detalhes sobre o fato e como o caso todo terminou. 

Assim, é um relato breve, que obtivemos de um site, e a linguagem é informal (o que não significa incorreta gramaticalmente!). 

Relato de um profissional

Agora é a vez do relato de Milton Meier, cirurgião cardíaco:

“Tornou-se meu paciente com apenas 15 dias. Tinha que interromper as mamadas porque não aguentava o esforço. Operado, foi para casa. Meses depois voltou, com a pele azulada e quase tão pequeno quanto quando nasceu. Mais uma cirurgia e Julio engatinhou, andou, cresceu e ganhou peso. Aos 8 anos, uma nova intervenção. Na véspera, me perguntou: ‘tio, você acha que eu saio dessa?’. Julio saiu. Era bom aluno, gostava de ler e ver filmes. Mas a situação foi se deteriorando, ele desenvolveu uma hipertensão pulmonar grave e precisaria de transplante de coração e pulmões. Aos 14 anos, não resistiu. Fiquei inconformado e foi sua mãe que me consolou, ao dizer: ‘o senhor me deu o Julio por 14 anos’. Nunca me esqueci disso”.

fonte: g1 globo

Comentário 

Este relato foca no caso em si, sem detalhes sobre data ou local; foram incluídas falas dos personagens e deu para notar a emoção de quem relata.

Relato de um avistamento

E terminamos com um clássico relato sobre OVNI (acredite você ou não neles…), com base no que alguém ouviu de um fazendeiro de Minas Gerais.

“Na noite de 5 de outubro de 1957, ele se preparava para dormir e decidiu abrir a janela do quarto que dividia com seu irmão; naquele momento, os dois notaram uma forte luz branca no céu, mas não deram atenção. Depois, Villas Boas acordou e percebeu que a luz continuava por lá e se aproximava deles. Os dias foram passando, e os irmãos seguiram normalmente em suas rotinas — até que, um dia, Antônio trabalhava sozinho no solo até que percebeu que a luz retornou.

Desta vez, a luminosidade pairava a alguns metros acima dele, e seria emitida por uma nave em forma de ovo alongado. Ele tentou fugir, mas seres logo agarraram seus braços e pernas e o levaram para o interior da nave; segundo Antônio, os extraterrestres ligaram um tubo com ventosas em seu queixo para coletar sangue e, em seguida, teria sido levado a uma sala onde uma alienígena nua teria entrado e tido relações sexuais com ele. Após o ato, Villas Boas foi levado para fora da nave. Não há muitas evidências que indiquem que tudo isso ocorreu — mas Antônio mostrou, de fato, marcas no corpo e sintomas de exposição à radiação moderada.”

fonte: canal tech

Comentário:

Está aí um relato em 3a pessoa. Há data do fato e muitos detalhes (que deixaram você “preso” a ele, sabemos bem…). É um texto com um certo ar jornalístico, neutro. 

Conclusão

Relato é um gênero considerado fácil pelos alunos. Ficamos gratos de você ter vindo saber com a gente como escrever um relato! Dê uma olhada nas outras dicas de vestibular!

POSTS RELACIONADOS

Tudo sobre o fies 2024

A Lei nº 10.260, de 12 de julho de 2001, estabeleceu o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) com o propósito de oferecer financiamento a estudantes