Consequências do extrativismo ilegal no Brasil | Tema de Redação

por | jul 1, 2022

Início » Temas e Repertórios » Consequências do extrativismo ilegal no Brasil | Tema de Redação

Se você já viu as imagens impressionantes de áreas de mineração que devastam tudo ao redor, sabe o mal que o extrativismo ilegal faz. Mas extrativismo ilegal não é só mineração – tudo que se extrai da natureza de forma ilegal tem consequências sérias. 

Como esse é um assunto que pode virar tema de redação do Enem, já queremos deixar você preparado. Escolhemos alguns textos de apoio interessantes para você escrever uma dissertação argumentativa mostrando a gravidade do problema e como ele poderia ser resolvido, pelo menos em parte. 

 

TEXTO 1

 

O que é extrativismo e o efeito negativo desta atividade no Brasil

 

Extrativismo é um conceito que dificilmente é relacionado com a sustentabilidade, sua definição é um conjunto de atividades econômicas baseada na extração de recursos naturais providos pela natureza. Suas formas mais comuns são o extrativismo vegetal e mineral e animal. Atualmente, o Brasil se destaca no cenário econômico mundial pela intensa extração de minérios e produtos de ordem vegetal.

Para se ter uma ideia, o Brasil, em 2011, extraiu 410 milhões de toneladas de seus principais minérios, como ferro, bauxita, cobre, estanho. Este valor equivale ao triplo do valor combinado de todas as outras nações sul-americanas. Entre os maiores campos de extração de minério do país, podemos citar o Carajás e Rio Trombetas, no Pará e a Serra do Navio, no Amapá.

Fonte: https://www.pensamentoverde.com.br/meio-ambiente/o-que-e-extrativismo-e-o-efeito-negativo-desta-atividade-brasil/

 

TEXTO 2

Fonte: http://inacioalcantara.blogspot.com/2016/06/atividade-de-geografia-7-ano-junho.html

Com extrativismo sustentável, povos da floresta resistem ao desmatamento

 

Mesmo sem compradores formais para seus produtos, os seringueiros que resistem entre os rios Aripuanã, Guariba e Roosevelt tornaram-se os grandes protetores das matas. “Enquanto estão nas colocações fazendo os caminhos da seringa e coletando castanha, eles inibem a entrada de frentes de devastação”, explica Mary Allegretti, antropóloga que em 1980 apoiou Chico Mendes na fundação dos primeiros projetos de assentamentos e reservas extrativistas da Amazônia.

“Foi preciso fazer uma associação dos extrativistas para que conseguíssemos vencer a invasão dos grileiros, antes mesmo de existir a reserva. Mas só ficou mais seguro para as famílias com a Resex”, explica o extrativista Carlos Augusto de Oliveira, Seu Cabelo. “Hoje, a castanha-do-brasil é o que nos salva”, afirma, mostrando um grande galpão com o estoque de todos seringueiros da Resex Guariba-Roosevelt armazenado em pilhas de sacas de 60 kg.

Um dos coordenadores da Associação Pacto das Águas, Emerson de Oliveira Jesus, que presta apoio aos seringueiros da Resex, explica que a iniciativa surgiu para dar suporte a associação dos seringueiros. “Hoje, todos os seringais e castanhais da Resex foram mapeados e houve o fortalecimento das associações de extrativistas do rio Guariba e do rio Roosevelt”, diz Emerson, que também tem família dentro da Resex.

Fonte: https://www.nationalgeographicbrasil.com/historia/2020/05/com-extrativismo-sustentavel-povos-da-floresta-resistem-ao-desmatamento

 

TEXTO 3

 

Defensores do garimpo pedem ajuda ao governo

 

Após uma operação da Polícia Federal desinstalar 131 balsas no Rio Madeira (AM) que praticavam garimpo ilegal, no último fim de semana, e incendiar várias delas, prefeitos e garimpeiros estiveram, ontem, em Brasília, reunidos com integrantes do governo federal para discutir a situação da extração mineral na região, considerada ilegal pela Justiça e lesiva ao meio ambiente. Os garimpeiros vinham fazendo a exploração do ouro sem qualquer preocupação com a degradação do bioma e ferindo todas as leis que regem a atividade.

(…)

“Os prefeitos que estão nessa área onde acontece essa exploração, muitas vezes familiar, vão trazer uma proposta para gente encaminhar e regularizar essa atividade. O que não dá é permitir o prejuízo ambiental. Mas há forma de não ter esse prejuízo e as pessoas continuarem trabalhando”, disse Omar Aziz.

(…)

Já Plínio Valério assegurou que a missão, agora, é conversar com autoridades para saber de onde partiu a ordem para [o governo] destruir as balsas. “Porque todos foram tratados como marginais, e nem todos são marginais”, defendeu o senador. “Quando pessoas do bem são levadas a fazer uma prática ilegal, é porque falta o braço da nação”, acrescentou.

Fonte: https://www.correiobraziliense.com.br/brasil/2021/12/4967538-defensores-do-garimpo-pedem-ajuda-ao-governo.html

 

TEXTO 4

 

Quais as consequências ambientais da exploração descontrolada de petróleo do fundo dos oceanos?

Por bloquear a luminosidade, o petróleo é responsável por impedir que o fitoplâncton realize fotossíntese, o que afeta negativamente esses seres vivos. … O petróleo também é capaz de intoxicar os animais marinhos, causando danos, por exemplo, no sistema nervoso, além de causar asfixia e morte pelo aprisionamento no óleo.

Quais os principais impactos ambientais causados durante a cadeia produtiva do petróleo?

Além de afetar a fauna e a flora, o acidente abalou o equilíbrio da cadeia alimentar de toda a baía. O petróleo forma uma película na superfície da água, o que prejudica as trocas gasosas da atmosfera com a água e desfavorece a realização de fotossíntese pelas algas, que estão na base da cadeia alimentar hídrica.

Quais danos ambientais a curto e a longo prazo um vazamento pode provocar?

Em longo prazo, os componentes químicos do petróleo podem provocar leucemia e câncer de pulmão, entre outros. O derramamento de óleo foi o maior desastre ambiental ocorrido em litoral brasileiro em termos de extensão, segundo o Ministério Público Federal (MPF).

Fonte: https://treinamento24.com/library/lecture/read/57232-quais-os-prejuizos-do-extrativismo

 

Repertórios socioculturais relacionados ao tema

 

Precisa de repertório? Confira uma listinha que preparamos para você se aprofundar no tema e poder citá-los em sua redação sobre o tema!

  1. Dados governamentais – este informativo do governo de SP mostra dados sobre a extração de madeira ilegal e a extração de madeira legal, que pouca gente conhece. 
  2. Reportagem – esta reportagem foi veiculada no Jornal Nacional, e mostra como a mineração pode, sim, ajudar a conservar o meio ambiente.
  3. Livro – para quem quer ir mais a fundo, nosso Embrapa escreveu o completíssimo Extrativismo vegetal na Amazônia: história, ecologia, economia e domesticação, que você pode baixar de graça neste link
  4. Documentário – a DW, rede de mídia da Alemanha, esteve na Amazônia e mostra para você como é a vida de quem depende da extração de recursos naturais neste ótimo documentário
  5. Estatística – sabe quais são os produtos mais extraídos no Brasil? Neste artigo você vai saber e vai ver quanto eles nos rendem.
  6. Documentário – o documentário Amazônia Sociedade Anônima, disponível no GloboPlay, trata sobre índios e ribeirinhos que, liderados pelo Cacique Juarez Saw Munduruku, enfrentam máfias de roubo de terras e desmatamento ilegal. Confira o trailer:

 

https://www.youtube.com/watch?v=N2kpUVBJ-a0

 

Será um prazer dar um feedback sobre a sua redação sobre as consequências do extrativismo ilegal no Brasil! Não deixe de conferir nossos planos de correção de redação para alcançar uma nota excelente no Enem ou em outras provas!

 

Margarete Pulido é redatora e professora pela USP há mais de 30 anos, e é especializada em desbloqueio de escrita. Atualmente também cuida de seu próprio blog, escrevacertoblog.wordpress.com.

Assine um plano do Redação Online
Como fazer uma Redação do zero
Guia da Redação ENEM: tudo o que você precisa saber
Como tirar nota mil na Redação ENEM