O que é o Enem dos concursos?

O que é o Enem dos concursos?

Atenção, concurseiro! Vamos tirar todas as dúvidas sobre o ENEM dos concursos (CPNU) neste artigo. Afinal, será se ele é igual ao Enem mesmo? Todos os órgãos e instituições vão participar? Role a tela e descubra!

Primeiramente, o Concurso Público Nacional Unificado (CPNU) é o nome oficial do chamado Enem dos concursos, entendeu?

Nesse sentido, o (CPNU) é uma novidade e tanto na vida sofrida dos concurseiros: promete facilitar a vida de quem quer tentar uma vaga no serviço  público. 

Então, primeiro vamos ver de onde veio essa ideia (será que foi inspirada no Enem mesmo?).

Por que foi criado o Enem dos concursos (CPNU)?

De início, as autoridades federais criaram o Enem dos concursos para acelerar a contratação de funcionários, uma vez que vários órgãos federais estão necessitando de mais servidores públicos – um número na casa dos milhares. 

E, sem dúvida, ele foi inspirado no sucesso do Enem – uma prova só, que substitui muitas outras e democratiza o acesso à vaga do curso superior, e, no caso do CNU, à vaga no serviço público. 

Todavia, tudo ainda é muito novo, mas a expectativa é que o CPNU também facilite que mais candidatos façam a prova reduzindo seus gastos. Afinal, isso é democracia!

Por esse motivo, talvez essa prova não venha a ser adotada para todos os órgãos públicos, já que muitos não aderiram a ele no momento em que escrevemos este artigo. Vamos aguardar o que o futuro nos reserva.  

Nesse sentido, exatamente por ser uma novidade, a discussão era esperada: será que vai ser uma boa ideia ou não?

Vantagens do Enem para concurso (CPNU)

Economia de tempo e dinheiro

Sem dúvida, a primeira vantagem que você deve ter percebido é que o candidato fará uma prova única para várias vagas. Até então o candidato se inscrevia em cada prova de cada cargo individualmente, pagando uma inscrição para cada uma delas, e fazendo várias provas – uma para cada cargo. 

De fato, é uma vantagem ou não é?! Afinal, Imagine você tendo de escrever várias redações dissertativas (que são de 2 tipos)  para várias provas! 

Também vai ser um alívio no bolso dos candidatos que precisariam viajar, pagar hospedagem em outras cidades…

Menos deslocamentos

Por falar em viagens e  hospedagens, pelo Enem do concurseiro, os candidatos farão uma única prova, uma única vez, num lugar específico. Afinal, nada de se deslocar para cima e para baixo – este país é grande demais para isso!

Rapidez na contratação

Dessa maneira, quem já prestou concurso sabe que a aprovação nem sempre vem seguida da contratação, dado que muitos concurseiros contam  histórias de terem sido aprovados em concurso… terem aguardado o chamado… e jamais terem sido contratados!

Com o CNU isso vai ficar no passado.

Desvantagens do Enem para concursos (CPNU)

Periodicidade indefinida

Nesse ínterim, provas de concurso não são como as de vestibular: acontecem uma vez ou outra, não todo ano. Caso o candidato não for aprovado na prova do Enem para concursos, certamente terá de esperar talvez mais de um ano pela próxima.

Cancelamento de prova com maior impacto

Provavelmente, existe também o risco relacionado a anulação de provas de concurso. Às vezes ocorre alguma falha, algo que justifique a anulação da prova. Para exemplificar, foi o caso desta prova para professores na Bahia.

E o que acontece se se precisar anular a prova do Enem de concurso? 

Todos os cargos relacionados àquela prova serão prejudicados! Muitas vagas seriam canceladas de uma só vez!

Assim, muito material impresso inutilizado, sem contar o gasto com pessoal da logística e fiscalização!

Menos opções de escolha de cargos

Não existe a opção de o candidato tentar aprovação em vagas de áreas diferentes, pelo CNU.

De fato, a maior parte dos órgãos que participarão deste CNU se situa no Distrito Federal, sendo que as atividades dos aprovados serão exercidas lá. Isso porque pode ser um complicador para muitos candidatos de outras regiões, nesta primeira edição do Enem dos concursos (pode mudar futuramente).

Como vai funcionar o Enem dos concursos (CPNU)

O primeiro Enem dos concursos está previsto para fevereiro de 2024 – isto é, está logo aí! 

No total o número de vagas está entre 6 mil e 8 mil.

Calendário do Enem dos concursos

20 de dezembro de 2023 – Publicação do edital 

Fevereiro ou março de 2024 – data limite prevista para aplicação da prova 

Maio de 2024 – data limite para divulgação dos resultados da primeira fase 

Julho de 2024 – data limite prevista para cursos específicos de cada área 

Agosto de 2024 – data limite prevista para início dos trabalhos dos aprovados

Banca do Enem dos concursos

Cesgranrio! Essa é a banca que acaba de assinar o contrato para realização do Enem dos concursos! 

Então, como é essa banca?

Sem dúvida, no geral, ela não é considerada das mais difíceis, mas é exigente na gramática. Contudo, atenção para a prova de inglês, que costuma exigir bastante do candidato.

Por outro lado, não é uma banca que use de “pegadinhas” nas questões, nem exige a leitura de longos textos para cada questão.

Blocos temáticos para escolha do candidato

Além disso, cada bloco temático (áreas dentro das quais você deverá fazer sua escolha de vagas) terá um edital específico. Certamente, os blocos prováveis são estes:

  1. Administração e Finanças Públicas
  2. Setores Econômicos, Infraestrutura e Regulação
  3. Agricultura, Meio Ambiente e Desenvolvimento Agrário
  4. Educação, Ciência, Tecnologia e Inovação
  5. Políticas Sociais, Justiça e Saúde
  6. Trabalho e Previdência
  7. Dados, Tecnologia e Informação
  8. Nível médio

Órgãos que participarão da primeira edição do CPNU

  1. Funai – 502 vagas
  2. IBGE – 895 vagas
  3. Incra – 742 vagas
  4. MAPA – 520 vagas
  5. Ministério da Gestão e cargos transversais – 1.480 vagas
  6. Ministério da Saúde – 220 vagas
  7. Antaq – 30 vagas
  8. MDIC – 110 vagas
  9. Ministério da Educação – 70 vagas
  10. Previc – 40 vagas
  11. ANEEL – 40 vagas
  12. ANS – 35 vagas
  13. Ministério do Trabalho e Emprego – 900 vagas
  14. Ministério da Justiça – 130 vagas
  15. MCTI – 296 vagas
  16. MPI – 30 vagas
  17. Ministério da Cultura – 50 vagas
  18. Advocacia Geral da União – 400 vagas
  19. MDHC – 40 vagas
  20. MPO – 60 vagas
  21. Inep – 50 vagas

Como se inscrever no Enem dos concursos (CPNU)

Primeiro, ao pagar a taxa de inscrição (única para todas as vagas disputadas), você deverá optar por um dos blocos das áreas de atuação governamental disponíveis no processo seletivo.

Em seguida, indique seu cargo ou carreira por ordem de preferência entre as vagas disponíveis no bloco de sua escolha.

Etapas do Enem dos concursos

Primeira fase:

Em primeiro lugar, haverão questões objetivas, de conhecimentos gerais para todos os candidatos. Depois dessa prova, o candidato pode informar se tem algum título acadêmico, se fez alguma prova prática, dependendo das exigências das carreiras.

Segunda fase:

Ademais, haverão questões específicas e dissertativas por blocos temáticos, isto é, dos blocos específicos da área que você escolheu.

Em resumo, essas duas fases ocorrem no mesmo dia (o que é uma diferença em relação ao Enem para ensino superior).

Locais de provas do Enem dos concursos

Haverá 179 locais de provas nas regiões: 

Nordeste: 50 cidades

Sudeste: 49 cidades

Norte: 39 cidades

Sul: 23 cidades

Centro-oeste: 18 cidades

Conclusão

Por fim, estamos de olho nas últimas decisões sobre a prova do Enem dos concursos (CPNU), especialmente na redação, que é nosso forte! Marque nosso blog entre seus favoritos para não perder nada!

POSTS RELACIONADOS

⏰ O cupom loucura com 40% de desconto acaba em:

  • 00Dias
  • 00Hrs
  • 00Min
  • 00Seg