Como melhorar a escrita dos alunos? | Dicas para educadores

por | ago 3, 2022

Início » Desafio Educacional » Como melhorar a escrita dos alunos? | Dicas para educadores

Tem professor de redação que enfrenta um drama para melhorar a escrita dos alunos, mesmo corrigindo montanhas de redações!

Se você é um desses professores de redação, continue lendo para ter dicas práticas sobre como melhorar a redação dissertativa dos alunos. 

 

Adaptar a sala de aula melhora a escrita dos alunos 

É isso mesmo: em sua próxima aula de redação, experimente sair do centro da aula. Professor que se preze tem que descer do tablado! Pare de dar regras e teorias: a escrita do aluno só melhora se ele mesmo puser a mão na massa.

Isso não significa que você vai largá-los lá mexendo nos celulares e vai ler seu jornal. Você estará orientando e observando o tempo todo. Diga adeus àquele seu desgaste vocal no fim do dia e ainda melhore a escrita de seus alunos. 

A classe perfeita para um professor de redação tem sua conformação em semicírculo. É assim que seus alunos debaterão temas, lerão em voz alta o que escreveram, opinarão sobre o que ouvem – você não queria alunos participativos?!

A redação dissertativa nada mais é que alguém dando sua opinião, para alguém que está lendo a opinião. Por isso os debates são o jeito ideal de melhorar rápido a redação dos alunos! Se sua classe permitir um único semicírculo, maravilha! Senão, você pode criar algo assim:

 

 

As carteiras em verde na imagem serão ocupadas por debatedores – aqueles alunos que debaterão um tema. Ou você pensou que todos os 40 alunos falariam ao mesmo tempo?!

Se não for possível fazer semicírculos com toda a classe, ok, mas pelo menos crie aquele pequeno semicírculo lá na frente, é fundamental. Quanto a você, “oculte-se” numa das carteiras – se você se mantiver na frente da classe, os alunos esperarão ouvir sua voz. 

 

Faça debates para melhorar a escrita dos alunos 

Todo professor de redação sabe que dissertação é um texto com opinião e justificativas para a opinião. Portanto, ensinar dissertação começa com opinar e aprender a se justificar. Não começa com regras. Regras vêm depois, e paulatinamente.

Parece tão simples – e é! Mas sabemos de professores que começam com esquemas na lousa, indicando quantas linhas um parágrafo tem, como se começa um parágrafo, quais filósofos se pode citar, e coisas do tipo. Isso é importante, mas deve vir depois!

Lance um tema para os alunos

Tema é o que não falta (pelo menos não aqui, né?). Tudo bem usar os de vestibulares anteriores, só não se prenda à tendência de escrever sobre problemas sociais – os adolescentes escrevem melhor sobre o que envolve diretamente sua vida pessoal. Passe para temas mais complexos e até temas subjetivos aos poucos. 

Outro detalhe crucial: aceite as ideias de seus alunos, porque a intenção não é que o aluno agrade ao professor. Opiniões estão sempre certas – dê o exemplo, ensine o respeito pelo outro. 

Faça debates na aula de dissertação (sem enlouquecer)

Formado o semicírculo na sala de aula, vamos ensinar como fazer debates interessantes e produtivos. Debater o tema vai ensinar seus alunos a opinar e se explicar, antes de encarar a folha de papel! Debates são maravilhosos para quebrar o bloqueio que os alunos desenvolvem, exatamente pela tendência de se ensinar redação com regras. 

Aqui vão 3 jeitos fáceis para isso: 

  1. Escolha um tema em segredo, chame 5 ou 6 dos alunos para irem à frente, no semicírculo menor, ou pergunte quem quer ir. Revele o tema e… vamos ao debate!
  2. Dê um tema para a classe, e só então forme o grupinho de 5 ou 6 alunos para ir à frente. Comece o debate!
  3. Dê um tema para a classe para ser debatido apenas na próxima aula – assim os alunos podem se preparar e ler sobre ele. Na aula seguinte, escolha 5 ou 6 alunos para debater.

A partir dessas dicas você pode variar. Por exemplo, você pode levantar um tema que os alunos desejem debater. Desde que seja um assunto sobre o qual eles possam opinar, já é suficiente.

Pronto! agora seus alunos são o centro da aula! Somente esses 5 ou 6 é que discutirão o tema, o resto assistirá. Você vai adorar vê-los totalmente atentos sem que você gaste suas cordas vocais. 

Peça à classe que dê notas aos debatedores para critérios como participação, argumentação, ou o que você desejar. Elas comporão a média final dos alunos. 

Viu que fácil e envolvente melhorar a escrita dos seus alunos?! 

Finalizado o debate (15 ou 20 minutos em média), abra a sessão de perguntas do restante da classe para esses debatedores. Como você vê, todos terão tarefas a cumprir – isso garante 100% de aproveitamento. 

Se quiser, faça suas perguntas, mas seja sempre o último. Não seja crítico – muitos alunos ficam irritados quando corretores fazem anotações criticando as ideias deles, então apenas ajude-os a pensar.

Peça uma dissertação por escrito

Agora, sim, seus alunos podem rascunhar as redações, sem precisar de fórmulas ou citações. Regras da estrutura de uma dissertação devem vir aos poucos: ideias vêm antes. Temos algumas dicas para ajudar no seu trabalho e melhorar ainda mais a escrita dos alunos:

  • Ao corrigir as redações de seus alunos, faça-o usando apenas um ou dois critérios por vez. Isso reduz seu tempo de correção, e os alunos acham mais fácil entender o que não ficou bom. 
  • Aproveite a correção para elogiar seu aluno! Um elogio tem mais poder de melhorar a redação dele que uma crítica! 
  • Comente algo na redação sobre sua opinião sobre as ideias deles – alunos (de qualquer idade) amam perceber que o professor leu com atenção o que eles escreveram.
  • Acostume seus alunos à ideia de que terão de reescrever a redação; reescrever é um passo praticamente obrigatório para quem busca a evolução na escrita. Então peça isso a eles com base nos seus comentários.

As dicas acima são simples, mas vão melhorar a escrita dos seus alunos sem dúvida. Tudo começa nas ideias e só depois passa para o papel. Agora, para otimizar o seu trabalho de correção, conheça a nossa plataforma de correção de redações para escolas e professores!

QUERO CONHECER A SOLUÇÃO

 

Margarete Pulido é redatora e professora pela USP há mais de 30 anos, e é especializada em desbloqueio de escrita. Atualmente também cuida de seu próprio blog, escrevacertoblog.wordpress.com.

Assine um plano do Redação Online
Como fazer uma Redação do zero
Guia da Redação ENEM: tudo o que você precisa saber
Como tirar nota mil na Redação ENEM