Conheça a forma de avaliação da competência 2 da redação ENEM. Compreenda a proposta de redação e saiba a estrutura do gênero dissertativo-argumentativo para ganhar muitos pontos na prova!

Recentemente, mostramos quais as situações que levam à nota zero na redação. Entre elas, estava a fuga do tema e o não atendimento ao tipo textual. A compreensão do tema proposto é fundamental para que sua redação seja bem avaliada. Além disso, a redação deve apresentar as características do gênero textual em prosa solicitado. Assim, você precisa interpretar os textos motivadores e a própria frase-temática, selecionando argumentos para um bom texto dissertativo-argumentativo. Hoje, mostraremos de que forma os corretores avaliam a competência 2 na redação. Também daremos algumas dicas de como ganhar mais pontos nesse critério.

Primeiramente, vamos ver o que consta na matriz de referência dos avaliadores – que o Inep divulgou em maio deste ano – com relação à competência 2 da redação. De acordo com ela, o participante precisa:

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo em prosa.

Portanto, você deve ter atenção aos elementos essenciais da produção textual, isto é, o tema e o tipo de texto. Assim, será verificado se o participante selecionou argumentos e aplicou tudo que apreendeu ao longo da formação de forma consistente na defesa de seu ponto de vista. Além disso, é necessário saber os limites estruturais da tipologia textual em prosa.

Relação com as demais competências

Certamente, entender a proposta e desenvolvê-la adequadamente não é fundamental apenas na competência 2 da redação. De acordo com o desempenho do participante nesse quesito serão avaliadas as outras competências, como a 3 e a 5.  Por exemplo, um participante que apenas tangencia o tema, mesmo que elabore uma proposta de intervenção completa, não conseguirá tirar mais que 40 pontos na competência 5. Isso porque a avaliação como “tangenciamento” na competência 2 barra a atribuição de notas maiores nesse critério. A mesma situação acontece no caso da avaliação da competência 3. Por isso, leia e releia a proposta e os textos motivadores algumas vezes para ter certeza que compreendeu sobre o que precisa dissertar.

Grade específica da competência 2

Embora componha metade da avaliação dessa competência, com relação à tipologia textual será verificada apenas a proporcionalidade das partes da estrutura do tipo dissertativo-argumentativo. Ou seja, os avaliadores identificarão se há introdução, argumentação e conclusão. Assim, recomendamos que você distribua seu texto da seguinte forma:

  • introdução: apresente o tema que será tratado, já manifestando o ponto de vista que será defendido. Utilize seu repertório sociocultural para fazer a ligação entre o tema e algo que você conhece e que tenha relação estrita com ele. Distribua essas ideias em 4 a 5 linhas, mais ou menos.
  • argumentação: utilize 2 parágrafos de 4 a 5 linhas cada para desenvolver os argumentos, de acordo com o ponto de vista manifestado na introdução. Assim, traga dados, referências, fontes relacionadas ao assunto para deixar seu desenvolvimento bem fundamentado. Pense também em mostrar as ideias de forma original: busque referências atuais e pouco usuais, fuja de fórmulas prontas e demonstre autoria.
  • conclusão: retome o ponto de vista que você defendeu sobre o tema e apresente uma proposta de intervenção. Esse não é o momento de trazer novidades para o texto, apenas finalize com base no que escreveu. Se necessário, retome algum elemento que você mencionou ao longo do texto para dar encerramento ao assunto.

Embora seja critério de avaliação da competência 4, lembre-se de usar elementos coesivos adequados para que seu texto fique fluido e todas as partes se conectem harmoniosamente. Tenha objetividade na apresentação dos argumentos, pois isso é uma das características do gênero textual da redação ENEM.

Abordagem do tema

O participante precisa dedicar esforços ao entendimento da proposta de redação a fim de garantir a abordagem completa do tema. Caso isso não aconteça, o texto será avaliado no nível 1 e tirará pontos também nas competências 3 e 5. Portanto, o nível 1 da competência 2 da redação refere-se ao tangencimento. Em 2019, o tema da prova foi “Democratização do acesso ao cinema no Brasil”. Assim, era necessário não só falar de acesso ao cinema no Brasil, como também mostrar como democratizar esse acesso. Apenas falar de acesso e não mencionar a sua democratização no Brasil configura um tangenciamento do tema.

Escolha do repertório

A nota 1000 depende – e muito – da escolha de repertório que o participante apresenta na competência 2 da redação ENEM. Portanto, emprenhe-se em adquirir muito conhecimento e, mais que isso, compreender quais ideias têm maior relação com temática da prova para que seu projeto de texto fique coerente e original. Dependendo da forma como você desenvolve essa argumentação fundamentada seu texto será de nível 3, 4 ou 5. Veja como garantir 200 pontos nessa competência:

  • nível 3: textos que apresentam repertório baseado apenas nos textos motivadores não passam dessa pontuação. Também são de nível 3 os textos em que se faz uso de repertório não legitimado (quando não é mencionada a fonte das informações) ou existe repertório legitimado, mas que não é pertinente ao tema. Assim, não basta colocar uma citação apenas por usar, ela precisa fazer sentido com o que você está defendendo e com o tema proposto.
  • nível 4: textos que apresentam repertório pertinente e que também é legitimado, porém sem uso produtivo. Assim, se utilizam informações, fatos, situações e experiências vividas com respaldo nas áreas do conhecimento, como conceitos e suas definições; fatos ou períodos históricos reconhecidos; referência a nomes de autores, filósofos, poetas, livros, obras, peças, filmes, esculturas, músicas etc.; fatos ou períodos históricos reconhecidos; referência a nomes de autores, filósofos, poetas, livros, obras, peças, filmes, esculturas, músicas etc. No entanto, os participantes não vinculam esse repertório à discussão proposta, nem mesmo de forma pontual.
  • nível 5: enquadram-se no nível de pontuação máxima da competência 2 da redação os textos que, além fazerem uso do repertório sociocultural pertinente ao tema, também fazem uso produtivo dele. São, essencialmente, redações em que é possível perceber a autoria. O participante demonstra muita habilidade em defender seu ponto de vista e de relacionar conhecimentos diversificados, fazendo uma argumentação original e uma proposta de intervenção coerente com o que foi defendido. Em geral, conseguem desenvolver um projeto de texto estratégico, o que garante um nível 5 também na competência 3.

Dicas para dar um banho na competência 2

Agora que você já conhece os critérios de avaliação, foque em:

  • Aumentar seu repertório sociocultural por áreas, assim você estará preparado para a maioria das possíveis propostas de redação que surgirem. Leia sobre saúde, educação, cultura, história, política. Anote os assuntos mais discutidos nos últimos 12 meses e elabore sua própria lista de prováveis temas.
  • Treinar a sua redação ao menos 1 vez por semana. Diversifique a forma de escrita, prezando por fazer uso produtivo de seu repertório. Perceba que quando isso acontece, seu texto automaticamente “sobe de nível”. A leitura fica mais “fácil” e seu ponto de vista fica mais claro. Tenha bom senso nas escolhas!
  • Reescrever. Há muitas formas de falar sobre um assunto. Quando estiver treinando, busque aprimorar seu texto por meio da reescrita. Quanto mais formas você tiver de desenvolver um tema, mais preparado(a) estará para mobilizar os repertórios que conhece de forma produtiva.

Gostou dessas dicas? Quais delas você já pratica? Esperamos que, agora que conhece os critérios de avaliação da competência 2, você consiga ir bem nesse quesito e arrasar na prova!

QUERO APRENDER REDAÇÃO!

 

 

 

Comentários do Facebook