Em julho de 2019, o Ministério da Educação fez um anúncio que deu aquela chacoalhada básica nas pessoas que estão de alguma forma envolvidas com o Exame Nacional do Ensino Médio: o Enem terá uma versão digital a partir do ano de 2020.

Do anúncio em diante, não houve quem não ficasse curioso e cheio de dúvidas tentando entender como realmente a versão digital funcionará.

Por enquanto, nem todas as informações estão esclarecidas, mas fizemos um apanhado de tudo de mais importante que já se sabe sobre essa novidade, inclusive com base no próprio edital oficial, publicado no dia 31/03/2020.

Excuse Me Reaction GIF by Mashable

  •  Qual é o objetivo da versão digital do Enem?

Além da óbvia economia com papel e impressão (já parou para pensar o quanto se gasta para que todas as provas do Enem sejam impressas?), o objetivo final da versão digital é viabilizar a aplicação da prova por agendamento em várias épocas do ano, ainda não definidas até a data de fechamento do texto.

Em 2020, ocorrerá o plano piloto, ou seja, o teste para averiguar se realmente é possível implementar a versão digital ou não. A estimativa é de que até 2026 todas as versões do Enem sejam apenas digitais.

Em 2026, espera-se que o Enem conte com quatro aplicações, todas digitais; de 2027 em diante, a expectativa é que a prova ocorra somente por agendamento em qualquer período do ano.

Flexibilizar a data do Enem pode ser uma excelente ideia, já que essa atitude permite que as pessoas realizem a prova quando se sentirem mais preparadas e não necessariamente numa única data específica no ano.

Com isso, o oferecimento dos vestibulares de inverno (junho-julho) tende a ser ampliado, pois mais pessoas poderão utilizar suas notas do Enem para ingressar nas universidades no meio do ano, uma vez que escolherão a data da prova.

  • Alguma mudança ocorrerá já no ano de 2020?

Sim, as mudanças começarão a acontecer no ano de 2020. Por enquanto, o Enem continuará a ser aplicado na versão digital e na versão tradicional, por escrito, mas as datas de aplicação serão diferentes.

A versão digital está prevista para os dias 11 e 18 de outubro e a versão em papel mantém sua tradicional data em novembro, ocorrendo nos dias 1º e 8 de novembro.

Obviamente, as provas não serão as mesmas nas duas versões e nem o tema da redação.

The Wire Reaction GIF

  • O Enem digital estará disponível no país inteiro em 2020?

Ainda não. Para o projeto piloto, foram selecionados 20 estados (e o Distrito Federal) e 60 municípios desses estados. São eles:

– São Paulo;

– Rio de Janeiro;

– Pará;

– Minas Gerais;

– Mato Grosso do Sul;

– Mato Grosso;

– Paraná;

– Santa Catarina;

– Goiás;

– Paraíba;

– Alagoas;

– Piauí;

– Rio Grande do Sul;

– Rio Grande do Norte;

– Pernambuco;

– Bahia;

– Amapá;

– Ceará;

– Espírito Santo;

– Maranhão.

Consulte os municípios selecionados no edital oficial do Enem 2020 http://download.inep.gov.br/educacao_basica/enem/edital/2020/edital_enem2020_digital.pdf

Conseguiu perceber algum padrão nos estados selecionados? É bastante óbvio que o Ministério da Educação priorizou os estados com melhores estruturas educacionais, que possuem escolas mais bem equipadas e que, portanto, terão mais facilidade na aplicação do Enem Digital (teoricamente, é claro).

Foram selecionados municípios que possuem escolas, universidades e institutos com laboratórios de informática e com maior número de computadores.

Candidatos de outras regiões do país que não as selecionadas inicialmente não terão a opção de escolher a versão digital em 2020.

  • Quem define os candidatos que poderão fazer o Enem Digital?

Os candidatos dos 60 municípios selecionados poderão escolher no momento da inscrição se desejam fazer a versão digital ou impressa. Lembrando que a versão digital também ocorrerá em prédios de escolas e universidades públicas, porém naquelas com melhores condições de acesso à internet.

O Enem 2020 na versão digital será exclusivo para candidatos concluintes do Ensino Médio em 2020 ou para pessoas que já o concluíram em anos anteriores. Não há a opção para treineiros.

  • Os conteúdos serão os mesmos nas duas versões provas?

Os conteúdos a serem avaliados sim, mas as questões não, por isso mesmo, o Inep já se prepara para produzir mais questões do que o habitual para o ano de 2020.

Uma grande novidade para as próximas versões do Enem será a opção de o candidato poder escolher o modelo da prova de acordo com a carreira que ele quer seguir.

O Ensino Médio brasileiro está passando por grandes modificações e uma das maiores delas será a implantação em 2021 dos itinerários formativos, ou seja, os alunos poderão eleger algumas disciplinas para estudo de acordo com seus objetivos profissionais. O Enem, portanto, vai acompanhar a mudança proposta pelo novo Ensino Médio.

Para o ano de 2020, nada muda ainda com relação ao conteúdo e à estrutura da prova. As frentes continuam sendo Linguagens e seus códigos, Ciências Humanas, Ciências da Natureza, Matemática e a nossa querida Redação.

O tão temido TRI (Teoria de Resposta ao Item) também continua lá firme e forte nas duas versões.

O momento da aplicação da prova (independentemente do modelo) continuará contando com um fiscal e as provas on-line serão feitas com os próprios computadores que as escolas e universidades já dispõem. Nenhuma aquisição será feita a princípio nesse sentido.

A modalidade digital será aplicada por uma empresa contratada pelo Inep.

  • Quais são as vantagens da versão digital do Enem?

Só teremos certezas mais concretas depois que as primeiras provas forem aplicadas, mas, de modo geral, é possível citar:

– Redução de custos;

– Possibilidade de aplicação em várias datas do ano: Assim, se você não puder fazer a prova em novembro, terá outras chances ao longo do ano, sem ter de esperar doze meses outra vez;

– Questões mais ricas: Com a versão digital, será possível incluir pequenos vídeos, infográficos e até mesmo jogos, sendo assim, você terá muito mais chance de demonstrar suas habilidades ao longo da prova;

– Maior agilidade na entrega dos resultados: Como a intenção é digitalizar todo o processo do Enem, a parte da correção também tende a ser mais ágil.

  • Posso fazer o Enem na versão digital na minha casa?

Não, as provas devem ser realizadas em um dos polos oficiais de aplicação. Apenas as questões serão feitas no computador (que não pode ser de uso pessoal), a redação permanece na versão tradicional, impressa e escrita à mão.

Oh My God Reaction GIF by moodman

  • Como faço para me inscrever na modalidade digital?

O processo de inscrição é o mesmo da modalidade presencial. O candidato deve fazer sua inscrição no site www.enem.inep.gov.br/participante no período entre 11 e 22 de maio e pagar taxa de inscrição de R$85,00 entre 11 e 28 de maio. As documentações exigidas são as mesmas nas duas versões.

O candidato pode pedir isenção da taxa de inscrição entre 6 e 17 de abril mediante comprovação exigida no edital.

As pessoas que optarem pela versão digital não poderão fazer a modalidade impressa.

Há 100.000 vagas disponíveis para o Enem digital e não há disponibilidade de recursos de acessibilidade, de acordo com o edital.

Pois é, o mistério em torno da nova versão digital é grande e estamos por aqui só na expectativa, torcendo para que esse seja um avanço para nosso sistema avaliativo.

Por enquanto, as regras continuam as mesmas: estudar muito para acertar o máximo de questões em todas as áreas e se dedicar à redação para conseguir aquele notão 1.000 que todo mundo quer ver na hora de abrir a tela de resultados.

QUERO APRENDER REDAÇÃO!

Leia também:

TEMA DE REDAÇÃO ENEM 2019 : Democratização do acesso ao cinema no Brasil

10 erros que você NÃO DEVE cometer na redação do ENEM

Como fazer uma boa proposta de intervenção na redação do ENEM?

Como se dar bem em todas as competências do ENEM

ENEM 2019: EXEMPLO DE REDAÇÃO NOTA 1000 (Gabriel Lopes)

Comentários do Facebook