logo redação online

Banca Cebraspe no Enem: temas, critérios de avaliação e dicas para se preparar

Banca Cebraspe no Enem: temas, critérios de avaliação e dicas para se preparar

Mudança na prova do Enem que os candidatos precisam saber!  A preparação e a correção das provas em 2023 ficarão a cargo do Cebraspe. É bom? É ruim? Descubra agora!

Cebraspe é o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação, Seleção e Promoção de Eventos. A banca Cebraspe no Enem tem seu estilo de temas, seus critérios de avaliação e temos dicas para você se preparar nesse caso. 

Mas novidade, novidade, não é: o Cebraspe já cuidou das provas até 2017. Por motivos relacionados ao contrato, a FGV passou a cuidar das provas depois disso.

Como é a prova de redação do Cebraspe no Enem ?

Se você é vestibulando, não deve saber disso, mas o Cebraspe usa o método da antiga Cespe/UnB – famoso por pôr medo nos concurseiros!

Sim, é isso que você entendeu: o Cebraspe é especialista em preparar provas de concursos públicos. 

Bem, concursos públicos costumam ser infinitamente mais concorridos que vestibulares, e por isso também, as provas são mais exigentes (assim como as correções). 

Para você ter ideia, em concursos, o Cebraspe usa o método de anular uma questão certa a cada questão errada! Sentiu o drama?!

Todavia, não acreditamos que isso será feito nas questões objetivas do Enem, até porque se trata de prova com um formato já consolidado. Porém o nível de exigência do Cebraspe pode muito bem assustar na prova de redação do Enem.

Por isso, antes de mostrarmos como podem ser essas mudanças, precisamos alertar você para um detalhe: a prova do Cebraspe é conhecida por ser bem cansativa… Não, a prova do Enem não é nada perto da prova do Cebraspe, acredite na gente.

As provas do Cebraspe cansam tanto que o aluno sai sem noção exata se foi bem ou mal… pergunte a um concurseiro se preferir. 

Desse modo, esse efeito cansativo vem da forma como o Cebraspe vai testar seu conhecimento profundo nas outras questões do primeiro dia de prova. Você terá de pensar, e pensar muito cansa. 

Além disso, e como fica na hora de escrever sua redação se você estiver com a mente cansada? Sugerimos que você treine sua redação (você tem feito isso com nossos temas semanais, não tem?) sob pressão de tempo, e refaça uma prova anterior do Enem – tudo em sequência.

Não passe de 5 horas para fazer tudo. Simule de verdade! 

No primeiro dia de prova você terá 5,5 horas, então, assim, estará se preparando muito bem, reduzindo um pouco seu tempo disponível. Assim, mesmo cansado com as outras questões da prova, você se sairá melhor que o esperado.

Como o Cebraspe corrige a redação Enem?

Para responder a essa dúvida crucial, analisamos como ele avalia as redações de concursos, e vamos dar 6 dicas.

1. O conteúdo é supervalorizado

Normalmente o Cebraspe dá uma importância especial ao conteúdo de uma redação em comparação com a gramática em si. 

Não acreditamos que o Inep altere alguma coisa nas 5 competências do Enem, isso não. Mas na dúvida, capriche no conteúdo da sua redação, mais do que você costuma fazer, ok?

Capriche no conteúdo porque o Cebraspe não é banca que aceite falhas na argumentação!

Argumentos convincentes são preciosos para ele: nada de incluir elementos que não tenham a ver com o assunto. 

Portanto, a melhor coisa é seguir estas dicas que demos sobre argumentação!

2. A gramática precisa ser perfeita

Embora estejamos chamando a atenção para o fato de que essa banca exija muito do conteúdo da redação, ela também é bem exigente com gramática. 

O que notamos nas provas já aplicadas pelo Cebraspe, principalmente em concursos, é que não há perdão para falhas mínimas de gramática. 

Muitas falhas de ortografia ou vocabulário que o Enem não considerava tanto na correção, agora podem passar a ser consideradas –  então revise a redação com atenção! Para falar a verdade, nada passa despercebido pelos corretores do Cebraspe… 

E se você costuma trocar uma palavra por sinônimos para evitar repetição, cuidado para  não mudar o sentido das frases. É que não existem sinônimos perfeitos, e para o Cebraspe a imprecisão de sentido é motivo para perda de pontos!

A sugestão que nos parece mais coerente é que você tente se “descolar” do estilo de redação “fórmula”, e evite ao máximo usar ideias prontas. Capriche na autoria da sua redação mostrando que você treinou. Decorar modelos prontos tem tudo para ser coisa do passado a partir de agora…

E tem mais um detalhe! Como o Cebraspe tem experiência com concorrências muito altas, também é possível que o candidato perca pontos por ilegibilidade de letra e margens irregulares. É isso mesmo! Cuide bem de sua letra e da apresentação da sua redação.

(Banca bem exigente esse Cebraspe, não é mesmo?)

3. A abordagem precisa ser completa

A abordagem completa já é uma exigência do Enem, tanto que faz parte da Competência 2. 

Mas acreditamos que agora essa exigência sobre a abordagem ficará ainda maior, a tomar por base as provas do Cebraspe para concursos. 

Quer dizer (e vamos repetir), mantenha-se lendo por hábito, para que você possa abordar os ângulos necessários do tema da sua prova de redação

Escrever sobre o óbvio ou se prender ao que os textos motivadores dizem parece não dar muito certo nas provas do Cebraspe. Inclua exemplos e fatos noticiados, mostrando que você está por dentro do assunto, mesmo não sendo especialista em nada. 

Definitivamente, ir bem numa redação organizada e avaliada pelo Cebraspe não tem a ver com sorte…

4. A palavra central do tema precisa ser repetida

Isso é muito desejável no caso de uma redação Enem pela banca Cebraspe. Não que não tenha sido até então no Enem, mas para a nova banca é muito mais!

Essa palavra central precisa aparecer em todos os parágrafos, e não pode ser substituída completamente por sinônimos – atenção para isso.

5. Os recursos coesivos precisam ser variados

Ao reler sua redação, localize conectivos repetidos (pois, mas, além disso são campeões, segundo nossos corretores). O Cebraspe não perdoa nessa hora, fique sabendo – pelo menos tem sido assim com os concurseiros. 

Só preste atenção para não usar conectivos com sentidos errados e perder pontos de coesão.

6. A progressão de argumentos precisa ser perfeita

Sabe aquela sensação de que seus parágrafos centrais não têm a ver um com o outro? Trate de aprender a fazer uma coesão perfeita, e isso já vai ajudar na progressão das ideias. 

Uma redação que “chove no molhado” certamente perderia pontos com a nova banca, principalmente na competência 4.

Que tal? Achou que complicou sua vida?  É questão de se acostumar e ter um professor para mostrar onde melhorar!

Por falar em ter um professor, será que os corretores do Cebraspe serão professores mesmo?

Quem são os corretores do Cebraspe no Enem?

Será que os corretores do Cebraspe são mais exigentes que os atuais?

Aliás, o Cebraspe chama esse pessoal de avaliadores, e não corretores. Isso porque é interessante, e eles têm razão: a função desses profissionais não é corrigir e sim avaliar o nível do aluno! Corrigir é coisa da nossa equipe!

Pois então: o avaliador da sua redação será um bacharel em Letras (Língua Portuguesa ou Linguística). Ele passará por um curso de capacitação (como já acontece) e por provas objetivas e discursivas. 

Os supervisores (que avaliam redações em casos especiais), também deverão ter 

bacharelado em Letras (Língua Portuguesa ou Linguística). Mas estes precisarão ser mestres ou doutores em Língua Portuguesa, em Literaturas de Língua Portuguesa ou em Linguística. Nesse sentido, fora isso, precisarão ter participado como supervisor em edições anteriores do Enem, e passarão, igualmente, por aulas de aperfeiçoamento e provas. 

No entanto, isso dá bastante segurança ao candidato, concorda?

Quais são os temas Cebraspe para o Enem?

Vamos ver quais temas o cebraspe formulou nas últimas redações até 2017:

2013 – Efeitos da implantação da Lei Seca no Brasil

2014 – Publicidade infantil em questão no Brasil

2015 – A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira

2016 – Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil

2017 – Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil

Pelo menos quanto aos temas, ou seja, podemos ver que seguiam a mesma linha dos temas que o Enem tem cobrado ultimamente

O que podemos destacar dentre esses temas é que o de 2013 não pedia claramente soluções; e mesmo que pedisse, leis não pedem soluções, não é mesmo? 

Ademais, se isso acontecer novamente, procure problematizar algum aspecto dentro do tema, porque você obrigatoriamente precisa dar propostas de solução!

E o tema de 2017 foi especialmente difícil, porque nem todos os candidatos convivem com surdos. 
No geral não vemos diferenças que possam surgir no tema deste ano. Apenas continue lendo todo tipo de revistas e jornais, além de literatura que agrade a você, para ampliar o número de temas que lhe sejam familiares.

Conclusão

Por fim, se estivéssemos no seu lugar, treinaríamos ainda mais frequentemente a redação, agora com a banca Cebraspe de volta ao Enem. Afinal, não é tão difícil, agora que você já sabe que tipo de tema pode cair e quais os critérios de avaliação. 
As dicas para encarar essa mudança estão acima – bora treinar sério?

POSTS RELACIONADOS

Tudo sobre o fies 2024

A Lei nº 10.260, de 12 de julho de 2001, estabeleceu o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) com o propósito de oferecer financiamento a estudantes