O desconto do plano APROVADO EM 2021 termina em: dias horas minutos segundos

ENEM 2019 : Democratização do acesso ao cinema no Brasil

No final do século XIX, a sétima arte surgiu como forma de expressão no movimento cultural Belle Époque, restrito aos burgueses. De maneira análoga, o cenário brasileiro atual assemelha-se ao período mencionado, em virtude da falta de democratização do cinema no Brasil, a qual é evidenciada devido ao distanciamento do acesso das classes menos favorecidas do país. Por isso, deve-se analisar a desigualdade social e a insuficiência de políticas públicas mediante ao assunto. 
 Em primeiro plano, cabe salientar o processo de estratificação social do país, o qual inviabiliza o acesso à cultura. Nesse contexto, classes menos favorecidas, como renda baixa, são inaptas a arcar com os custos dos ingressos nas salas cinematográficas. Dessa forma, muitos indivíduos optam pelas plataformas de streaming na internet, que são mais acessíveis, todavia, frequentemente pirateadas. Além disso, ainda que seja sendo obrigatório, muitos cinemas não são inclusivos para pessoas com deficiência, como exemplo podem-se citar os deficientes auditivos, que pelo fato das sessões nacionais não serem legendas em Libras, não conseguem entender o que é falado nos filmes.
 Outro ponto relevante que cabe ser mencionado é o processo de urbanização do país, que implica na gentrificação. Isso concerne ao fenômeno que afeta as áreas afastadas dos centros urbanos e são desenvolvidas construções para atrair população de classe média alta, como a construções de shoppings com cinemas. Outrossim, observa-se que muitas zonas rurais ou periféricas carecem de espaços cinematográficos, um exemplo em rede nacional foi a participante do Big Brother Brasil 19 Elana Valéria que nunca havia frequentado um cinema até sua participação no programa. Assim, se contrapõe ao proposto por Confúcio, o qual afirma que "A cultura está acima da diferença social" pois no Brasil, isso é uma realidade distante devido à desigualdade social.Em suma, em busca de mitigar a problemática, cabe ao Ministério da Cidadania em parceria com profissionais de audiovisual, criar um projeto de inclusão acima de diferenças sociais. Para tal fim, será necessário ambientação em todas as salas de cinema, que serão adaptadas para pessoas com deficiência, além da fiscalização dos filmes legendados. Sob esse viés no mesmo programa, será criado  o "Cinema Mais Brasil", em cooperação com a Fetranspor - que financiará o transporte - um programa com construção de cinema a céu aberto e que fará passeios mensais destinados à pessoas de renda baixa e zonas afastadas dos grandes centros urbanos para os cinemas já adaptados com o fito de promover a cultura proposta por Confúcio, ressaltando a inclusão. Em adição, o financiamento será por meio da arrecadação dos pedágios, em busca da democratização, objetivando afastar-se da Belle Époque, na qual apenas os burgueses tinham acesso ao espaço cinematográfico.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!