logo redação online

A importância da doação de medula óssea no Brasil | Tema de redação

A importância da doação de medula óssea

Fevereiro, conhecido como o “mês laranja”, é dedicado à conscientização sobre a importância da doação de medula óssea. Neste período, são promovidas campanhas e ações visando esclarecer e incentivar a população a se tornar doadora.

Pensando nisso, elaboramos uma proposta de redação para que você possa explorar esse tema tão relevante para a saúde pública. Diante desse cenário, convidamos você a refletir sobre o impacto da doação de medula óssea na vida das pessoas e a expressar suas ideias por meio da escrita.

Desse modo, esta proposta de redação oferece uma oportunidade única de contribuir para a conscientização e a disseminação de informações sobre esse tema tão importante. Então, prepare-se para mergulhar nessa jornada de reflexão e solidariedade.

A partir da leitura dos textos motivadores e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija um texto dissertativo-argumentativo em modalidade escrita formal da língua portuguesa sobre o tema “A importância da doação de medula óssea no Brasil” apresentando proposta de intervenção que respeite os direitos humanos. 

Desse modo, selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para a defesa de seu ponto de vista.

  1. O rascunho da redação deve ser feito no espaço apropriado.
  2. O texto definitivo deve ser escrito à tinta preta, na folha própria, em até 30 (trinta) linhas.
  3. A redação que apresentar cópia dos textos da Proposta de Redação ou do Caderno de Questões terá o número de linhas copiadas desconsiderado para a contagem de linhas. 
  4. Receberá nota zero, em qualquer das situações expressas a seguir, a redação que:
  • 4.1 tiver até 7 (sete) linhas escritas, sendo consideradas “textos insuficiente”; 
  • 4.2 fugir do tema ou não atender ao tipo dissertativo-argumentativo; 
  • 4.3 apresentar parte do texto deliberadamente desconectada do tema proposto;
  •  4.4 apresentar nome, assinatura, rubrica, ou outras formas de identificação no espaço destinado ao texto.

Texto I

O transplante de medula óssea é vital para pacientes com doenças sanguíneas, como leucemia e linfomas. No entanto, no Brasil, encontrar um doador compatível é uma tarefa desafiadora. A chance é de apenas uma em cem mil. Por isso, cada novo doador cadastrado no Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (REDOME) aumenta as esperanças dos pacientes em encontrar uma correspondência.

Para se tornar um doador de medula óssea, é necessário atender a alguns critérios, como ter entre 18 e 55 anos de idade, estar em bom estado de saúde geral e não ter doenças infecciosas transmitidas pelo sangue. Desse modo, após o cadastro, uma pequena amostra de sangue é coletada para análise de compatibilidade genética.

Uma vez cadastrado, o doador pode ser chamado a qualquer momento para realizar a doação. Existem duas formas de doar: a primeira envolve a retirada da medula óssea do interior dos ossos da bacia, sob anestesia geral; a segunda, chamada de aférese, permite a coleta das células da medula óssea pelas veias do braço, após o uso de um medicamento específico. Afinal, ambos os métodos são seguros e o doador pode retornar às suas atividades normais em poucos dias.

Por outro lado, é importante ressaltar que somente médicos e cirurgiões-dentistas habilitados estão aptos a diagnosticar doenças, indicar tratamentos e prescrever medicamentos. As informações disponíveis têm caráter educativo e informativo.

Fonte: Instituto Nacional do Câncer.

Texto II

Dados do Registro Nacional de Medula Óssea (Redome) mostram que, no Brasil, cerca de 650 pessoas aguardam na fila por uma doação de medula de um doador que não seja um parente. 

Fonte: Agência Brasil

Texto III

Dados do Inca revelam que as leucemias atingiram milhares de brasileiros em 2020. Quanto mais cedo diagnosticada, maior a chance de cura, com tratamentos variando desde quimioterapia até transplante de medula óssea.

Além disso, o professor Eduardo Rego, especialista em Hematologia da FMUSP, explica que as leucemias são a proliferação maligna de células imaturas. Por isso, o diagnóstico precoce é crucial para reduzir a massa tumoral e facilitar o tratamento, que inclui desde observação até o transplante de medula óssea.

Assim, o Brasil possui registros de doadores de medula óssea, mas o desafio é manter um banco atualizado. Então, a conscientização sobre a importância da doação é fundamental para garantir que os doadores cadastrados estejam disponíveis quando necessário.

Fonte: Jornal da USP

Texto IV

Fonte: REDOME

Repertório: Fevereiro Laranja sobre doação de Medula Óssea

Fevereiro é conhecido como o “Fevereiro Laranja”, um mês dedicado à conscientização sobre a doação de medula óssea. Durante esse período, diversas campanhas são realizadas para incentivar o cadastro de novos doadores e aumentar a disponibilidade de medula para pacientes que necessitam de transplante.

Nesse sentido, o movimento busca sensibilizar a população para a importância da doação e destacar os desafios enfrentados pelos pacientes que aguardam por um doador compatível. Logo, O “Fevereiro Laranja” é uma oportunidade para educar e mobilizar a sociedade em prol dessa causa tão nobre.

Repertório: Livros sobre Doação de Medula Óssea

“A Esperança é uma Mistura do Medo” – de Carlos Rangel: 

Este livro aborda a jornada emocional de pacientes e doadores de medula óssea, ou seja, explorando os desafios e as esperanças envolvidas no processo.

“Viver sem Medo” – de Marcelo Rubens Paiva: 

Nesta obra, o autor compartilha sua experiência pessoal com a leucemia e o transplante de medula óssea, isto é, oferece uma visão íntima e inspiradora sobre o tema.

“O Sol é Para Todos” – de Harper Lee: 

Embora não seja especificamente sobre doação de medula óssea, este clássico da literatura aborda temas de empatia, compaixão e justiça social, uma vez que são fundamentais para entender a importância da solidariedade e da ajuda ao próximo.

Repertório: Filmes e Séries

Filmes:

“Sete Vidas” – Dirigido por Gabriele Muccino: este filme retrata a história de um homem que decide doar seus órgãos após um acidente, explorando os impactos dessa decisão na vida das pessoas ao seu redor.

“Uma Prova de Amor” (My Sister’s Keeper) – Dirigido por Nick Cassavetes: baseado no livro de Jodi Picoult, este filme conta a história de uma família lidando com o câncer de uma das filhas e as complexidades éticas envolvidas na doação de órgãos.

Séries:

“Grey’s Anatomy” – Criada por Shonda Rhimes: esta série médica aborda diversos temas relacionados à saúde, ou seja, incluindo transplantes de órgãos e as questões éticas e emocionais envolvidas nesses procedimentos.

“The Good Doctor” – Criada por David Shore: a série acompanha um jovem médico autista que trabalha em um renomado hospital cirúrgico, explorando questões médicas e éticas, como também a doação de órgãos.

Constituição Brasileira:

Artigo 199: estabelece a competência do Sistema Único de Saúde (SUS) para realizar transplantes, incluindo de medula óssea, e promover a captação de doadores.

Agenda 2030 – Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS):

Objetivo 3: assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todos, em todas as idades.

ODS 10: reduzir as desigualdades dentro dos países e entre eles, com foco na saúde e no acesso a serviços médicos essenciais.

Objetivo 17: fortalecer os meios de implementação e revitalizar a parceria global para o desenvolvimento sustentável, promovendo o acesso equitativo aos recursos médicos e tecnológicos.

Argumento 1: negligência governamental

O que é:

A negligência governamental refere-se à falta de prioridade e investimento adequado por parte do governo na promoção e facilitação da doação de medula óssea no país, por exemplo.

Causa:

A falta de conscientização e a ausência de políticas públicas eficazes relacionadas à doação de medula óssea contribuem para a negligência governamental nesse tema. Além disso, questões burocráticas e falta de incentivos financeiros podem desmotivar ações efetivas por parte do governo.

Consequências:

A negligência governamental resulta em baixo número de doadores cadastrados, falta de infraestrutura para coleta e armazenamento de medula óssea, e dificuldades na identificação de doadores compatíveis, o que impacta, sem dúvida, na vida e na saúde dos pacientes que dependem de transplantes.

Solução Possível:

É fundamental que o governo implemente políticas de conscientização pública, sobretudo, campanhas educativas nas escolas e estratégias para incentivar a doação de medula óssea.

Além disso, investimentos em infraestrutura médica e agilização dos processos burocráticos podem melhorar significativamente a situação.

Repertório Filosófico:

O conceito de “Justiça Social”, proposto por John Rawls em sua obra “Uma Teoria da Justiça”, é pertinente para este argumento. Dessa maneira, Rawls defende que a justiça social requer igualdade de oportunidades para todos, independentemente de sua origem socioeconômica.

Ademais, a falta de políticas governamentais eficazes relacionadas à doação de medula óssea viola esse princípio, já que resulta em uma injustiça social para os pacientes que não têm acesso adequado a tratamentos salvadores.

Argumento 2: falta de debate

O que é:

A falta de debate público e espaço na mídia sobre a importância e os benefícios da doação de medula óssea contribui para a falta de conscientização e participação da população nesse tipo de doação.

Causa:

A falta de debate pode ser atribuída à falta de interesse da mídia em abordar o tema, bem como à ausência de incentivo por parte das autoridades e líderes de opinião para promover discussões sobre a doação de medula óssea.

Consequências:

A falta de debate resulta em baixa conscientização da população sobre a importância da doação de medula óssea, uma vez que leva a menos doadores cadastrados e, consequentemente, dificuldades na identificação de doadores compatíveis para pacientes que necessitam de transplantes.

Solução Possível:

É essencial promover debates públicos, campanhas de conscientização em diversos meios de comunicação e envolver figuras públicas e influenciadores para ampliar a visibilidade e a compreensão sobre a doação de medula óssea.

Além disso, incentivar a participação da sociedade civil em eventos e atividades relacionadas também pode ajudar a aumentar a conscientização.

Repertório Filosófico:

O filósofo Habermas argumenta sobre a importância da esfera pública para a democracia deliberativa. Nesse sentido, em sua obra “Teoria da Ação Comunicativa”, ele destaca a necessidade de um espaço público onde os cidadãos possam discutir e deliberar sobre questões importantes para a sociedade.

Ademais, a falta de debate sobre a doação de medula óssea pode ser vista como uma violação desse princípio, pois priva os cidadãos da oportunidade de participar de decisões que afetam sua saúde e bem-estar.

Por fim, agora que você está bem informado sobre todos os aspectos a respeito do tema da redação sobre “A importância da doação de medula óssea”, que tal colocar seus conhecimentos em prática? Ao acessar o nosso site, você terá a oportunidade de ter sua redação corrigida pela mais renomada e eficiente plataforma de correção do Brasil.

POSTS RELACIONADOS