SOMENTE HOJE: 15% OFF usando o cupom SUCESSO15 em todos os planos!

Tema de redação – Habitação no Brasil

A partir da leitura dos textos motivadores e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija texto dissertativo-argumentativo em norma padrão da língua portuguesa sobre o tema Habitação no Brasil, apresentando proposta de intervenção, que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa e seu ponto de vista. 

Habitação no Brasil

Exemplo Tema: Habitação no Brasil

A obra “O cortiço”, de Aluísio Azevedo, retrata um local insalubre e sem condições básicas a vida humana em um país já independente. Fora da ficção, tal situação ainda é uma realidade para muitos brasileiros que vivem em moradias precárias e desamparados da ordem vigente. Nesse viés, o Brasil enfrenta desafios socioeconômicos para solucionar os problemas habitacionais nas grandes cidades. Isso se evidencia não só pela insuficiência de políticas públicas, como também pela forte desigualdade social existente no país.

Convém analisar, a princípio, a ausência de medidas governamentais eficientes. Nesse contexto, com o crescimento desordenado das cidades e sem organização e planejamento por parte do governo, muitas famílias pobres foram excluídas das áreas urbanas com acesso a infraestrutura adequada, sendo marginalizadas e obrigadas a ocupar áreas de risco, como as favelas. Essa conjuntura, segundo o filosofo contratualista John Locke, configura-se como uma violação do “contrato social”, já que o Estado não cumpre sua função de garantir direitos fundamentais aos cidadãos, como a moradia e segurança pública, o que infelizmente é evidente no país.

Além disso, a disparidade social colabora para a persistência da questão. Nesse sentido, de acordo com o índice de Gini, medida que classifica o grau desigualdade em um pais, o Brasil está entre as 10 nações mais desiguais do mundo. Nessa lógica, essa cruel realidade força muitos brasileiros pobres e de baixa renda a se deslocarem dos grandes centros urbanos, que apresentam alto valor imobiliário para regiões periféricas sem serviços públicos, por exemplo, sem coleta de lixo e tratamento de esgoto. Dessa forma, essa parcela da sociedade brasileira, devido a sua condição social, é impedida de ter acesso a uma habitação de qualidade, fato que, consequentemente, agrava o estrave social e econômico.

Evidencia-se, portanto, a necessidade de ações para resolver o impasse. Dessa forma, o governo, como instancia máxima da administração executiva, deve criar programas que promovam a reinserção dessas pessoas na vida social e reformas de base, por meio de ações que garantem habitação adequada, como a construção de centros comunitários e combate a especulação imobiliária, melhorando o financiamento de imóveis. Espera-se, com isso, garantir os direitos da população e mudar o cenário atual, diferentemente do da obra ” O cortiço”.