ENTRAR NA PLATAFORMA
Excesso de trabalho e saúde mental

  “No meio do caminho tinha uma pedra, tinha uma pedra no meio do caminho”. Através deste pensamento nobre do poeta Carlos Drummond de Andrade, vê-se que que determinada objeção se configura como um obstáculo na vida de muitos brasileiros. É evidente que à sociedade está em seu ápice de problemas psíquicos desenvolvido por eles próprios, através da sua jornada de trabalho e disseminação da arrogância e ódio.


  Em primeiro plano, é válido ressaltar que a Síndrome de Burnout está intimamente ligada à vida profissional.Uma doença que é desenvolvida em muitos brasileiros caudadas por um esgotamento mental e físico, mediante a está sempre com uma preocupação do seu trabalho.Nesse sentido, as empresas em vastas vezes ignora o estado de seus trabalhadores agravando a situação.


  Outrossim, o Ex-Presidente da África do Sul Nelson Mandela, afirma que “Ninguém nasce odiando outra pessoa, para odiar as pessoas precisam aprender, e se podem aprender a odiar, podem ser ensinadas a amar”.Contudo, é preciso admitir que a sociedade hodiernamente é farta de ódio e arrogância afetando a saúde mental de todos os envolvidos.Com efeito, é notório a “despersonalização” dos indivíduos. Ademais, observa-se a falta de um posicionamento do Ministério  da Saúde com medidas cabíveis para a problemática do século. 


  Infere-se, portanto, que o problema se mostra uma grande pedra a ser removida do caminho para o desenvolvimento.Nesse sentido, é imprescindível que o Ministério da Saúde expanda uma rede de comunicação com profissionais aptos por todo o território brasileiro, em conjunto com o Ministério da Educação de maneira a interromper o pensamento que “ Psicólogo é coisa de doido” e dessa forma minimizar a problemática.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde