adolescente estudando laptop
Dicas de Estudo
Otavio Pinheiro

Estudantes opinam: é melhor cursinho online ou presencial?

É importante levar alguns fatores em consideração, como investimento financeiro e infraestrutura! Confira: Os vestibulandos dos últimos anos não tiveram muita opção: inevitavelmente, precisaram se adequar às aulas online para se preparar para as provas. Mas conforme a pandemia deu uma trégua e as atividades presenciais retornaram, surgiu uma nova dúvida. Então, será que voltar aos cursos preparatórios presenciais é mesmo a melhor alternativa? Conversamos com estudantes que escolheram entre os dois modelos, presencial e online, e listamos as principais vantagens e desvantagens de cada um deles.  Mas antes dois avisos: o primeiro é que essa não é uma verdade universal, e cada estudante pode se adaptar melhor a um formato. E a segunda é que não existe melhor ou pior nessa, já que tanto o cursinho online quanto o presencial oferecem suporte para aprovação do estudante.  Sérgio Paganim, diretor do curso Anglo, reforça que não há diferença entre as duas formas quando se trata de objetivos: ambas têm como finalidade a aprovação do candidato. E os resultados dos vestibulares do último ano mostram isso. “O primeiro lugar em Medicina na USP Pinheiros, em ampla concorrência, foi nosso aluno do cursinho online. E o primeiro colocado em Medicina na USP,

Leia mais »
Temas e Repertórios
Otavio Pinheiro

Tema de Redação: Saúde mental no século XXI

Texto 1: O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, falou, durante evento na Câmara dos Deputados, nesta terça-feira (10/09), sobre a necessidade de qualificar o atendimento às pessoas com transtornos de saúde mental. Durante o Simpósio Nacional de Prevenção do Suicídio e Automutilação, promovido pela Frente Parlamentar de Prevenção do Suicídio e Automutilação e pela Comissão de Seguridade Social e Família, Mandetta explicou que está sendo discutindo um espaço de saúde mental especializado para o público adolescente. “A infância e a adolescência passou por um impacto que foi o surgimento da internet. Há um mundo virtual e um real. Hoje estamos lindando com um bullying global e isso gera uma pressão no nosso jovem brasileiro’”, citou o ministro da Saúde. “A criança brasileira é uma das que mais passa tempo em frente às telas e isso é fator de estresse mental”, completou. Neste sentido, o Ministério está debatendo a criação de Centro de Atenção Psicossocial (CAPs) com foco no adolescente, que promoverá inclusive a busca ativa dos jovens nas escolas e nas comunidades, como forma de acolhimento deste público. “Os transtornos de saúde mental serão o principal agravo que levarão as pessoas às unidades de saúde durante todo o século

Leia mais »
como-fazer-uma-boa-redacao-no-enem-2019
Dicas de Redação
Otavio Pinheiro

Como fazer uma boa Redação no Enem 2019?

Você está se preparando para o ENEM 2019 e sabe que a nota atingida na redação é fundamental para conquistar uma vaga no curso e na universidade que você sonha. Afinal, são 30 linhas que valem o mesmo que uma prova inteirinha de, por exemplo, Ciências da Natureza ou de Linguagens, códigos e suas tecnologias: 1000 pontos. A boa notícia é que há tempo de sobra para você se preparar para a redação do ENEM 2019. Para te ajudar, elaboramos aqui um passo a passo com tudo o que você precisa para não perder tempo e aprender como fazer uma boa redação no Enem 2019. Redação do Enem é FORMA e CONTEÚDO Há muitos alunos que escrevem bem e não atingem boas notas na prova de redação do ENEM. Por quê? Porque eles se convencem de que escrever bem é o suficiente, mas isso é um completo engano. É necessário saber exatamente como fazer uma boa redação no Enem 2019. Completo engano porque a redação do ENEM cobra um formato específico. Trata-se do texto dissertativo-argumentativo, que deve possuir introdução, desenvolvimento e conclusão. É fundamental que na introdução tenha uma tese e que na conclusão esteja a proposta de intervenção, que

Leia mais »
alusoes-historicas-para-usar-redacoes-redacao-online
Dicas de Redação
Otavio Pinheiro

11 alusões históricas para usar em suas redações

Oi, pessoal! Depois da excelente dica de semana passada, sobre as alusões literárias, chegou a vez de pensarmos em alusões históricas que vão ajudar você a escrever o seu texto. Vamos lá então?! Era Vargas Já começamos com uma dica quentíssima, com uma das alusões históricas mais importantes da história brasileira. Na Era Vargas (1937-1945), houve forte censura em diversos meios sociais, dentre eles, a imprensa. Esta alusão poderia ter sido utilizada no Enem deste ano, que abordou a manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet. A Grande Depressão Começou com a Crise de 1929 e persistiu ao longo da década de 1930 em todo o mundo. Afetou diversos países. Em 29 de outubro de 1929 havia 13 milhões de ações à venda mas faltavam compradores. O resultado foi que os preços das ações despencaram, ocorrendo a famosa quebra da Bolsa. O resultado disso foi que milhares de bancos, indústrias e empresas rurais foram à falência e pelo menos 12 milhões de norte-americanos perderam o emprego. Esta alusão pode ser utilizada em temas que envolvam pobreza, crise econômica, economia sustentável e até mesmo consumismo. Grécia Antiga Quem nunca ouviu falar dos deuses gregos? Esta cultura pode ser abordada nos dias de

Leia mais »
enem 2020
Temas e Repertórios
Otavio Pinheiro

Tema de redação: Depressão e seus impactos na sociedade brasileira

Texto 1 Na sociedade contemporânea, diagnósticos de depressão têm sido cada vez mais frequentes. Os fatos e os números são alarmantes. Trata-se da terceira causa de morte no mundo entre a população adulta e a segunda entre adolescentes e adultos jovens. E o suicídio é um dos problemas médico-sociais mais relevantes. Estima-se que cada médico atenda, diariamente, sem o saber ou perceber, a pelo menos seis suicidas em potencial. Cerca de 20% da população mundial irá apresentar o quadro da doença ao longo da vida. Tal número significa dizer que uma em cada cinco pessoas desenvolverá a patologia. A incidência é mais comum na idade mais produtiva do ser humano (entre 20 e 45 anos). Os dados são fornecidos pelo psiquiatra e coordenador da equipe de psiquiatria do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, Vladimir Bernik. Fonte: depressão entenda – depressão impactos sobre sociedade Texto 2 A depressão afeta 322 milhões de pessoas no mundo, segundo dados divulgados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta quinta-feira (23/02/2017) referentes a 2015. Em 10 anos, de 2005 a 2015, esse número cresceu 18,4%. A prevalência do transtorno na população mundial é de 4,4%. Já no Brasil, 5,8% da população sofre com esse problema, o

Leia mais »
tema-de-redacao-preconceito-linguistico
Temas e Repertórios
Otavio Pinheiro

Tema: COMO COMBATER O PRECONCEITO LINGUÍSTICO NO BRASIL?

PROPOSTA DE REDAÇÃO Com base nos textos motivadores abaixo, produza uma redação dissertativo-argumentativa sobre o Tema: COMO COMBATER O PRECONCEITO LINGUÍSTICO NO BRASIL? Texto 1 Preconceito Linguístico O Preconceito Linguístico é aquele gerado pelas diferenças linguísticas existentes dentre de um mesmo idioma. De tal maneira, está associado às diferenças regionais, desde dialetos, regionalismo, gírias e sotaques, os quais são desenvolvidos ao longo do tempo e que envolvem os aspectos históricos, sociais e culturais de determinado grupo. O preconceito linguístico é um dos tipos de preconceito mais empregados na atualidade e pode ser um importante propulsor da exclusão social. Preconceito Linguístico: o que é, como se faz Na obra “Preconceito Linguístico: o que é, como se faz” (1999), dividida em quatro capítulos, o professor, linguista e filólogo Marcos Bagno aborda sobre os diversos aspectos da língua bem como o preconceito linguístico e suas implicações sociais. Segundo ele, não existe uma forma “certa” ou “errada” dos usos da língua e o preconceito linguístico, gerado pela ideia de que existe uma única língua correta (baseada na gramática normativa), colabora com a prática da exclusão social. No entanto, devemos lembrar que a língua é mutável e vai se adaptando ao longo do tempo de acordo com

Leia mais »
Tema de Redação Direitos Humanos
Temas e Repertórios
Otavio Pinheiro

Tema de Redação: Direitos Humanos

Com base nos textos motivadores abaixo, produza uma redação dissertativo- argumentativa sobre o tema: DIREITOS HUMANOS. Texto 1  O que são os direitos humanos? Eles são direitos inerentes a todos os seres humanos, independentemente de raça, sexo, nacionalidade, etnia, idioma, religião ou qualquer outra condição. Isso também incluí o direito à vida e à liberdade, à liberdade de opinião e de expressão, o direito ao trabalho e à educação, entre e muitos outros. Todos merecem estes direitos, sem discriminação. O Direito Internacional dos Direitos Humanos estabelece as obrigações dos governos de agirem de determinadas maneiras ou de se absterem de certos atos, a fim de promover e proteger os direitos humanos e as liberdades de grupos ou indivíduos. Desde o estabelecimento das Nações Unidas, em 1945 – em meio ao forte lembrete sobre a barbárie da Segunda Guerra Mundial –, um de seus objetivos fundamentais tem sido promover e encorajar o respeito aos direitos humanos para todos, conforme estipulado na Carta das Nações Unidas: “Considerando que os povos das Nações Unidas reafirmaram, na Carta da ONU, sua fé nos direitos humanos fundamentais, na dignidade e no valor do ser humano e na igualdade de direitos entre homens e mulheres, e

Leia mais »
trabalho infantil tema de redação
Temas e Repertórios
Otavio Pinheiro

Tema de redação: trabalho infantil no Brasil

A partir da leitura dos textos motivadores e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija texto dissertativo-argumentativo em norma padrão da língua portuguesa sobre o tema Trabalho infantil no Brasil, apresentando proposta de intervenção, que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa e seu ponto de vista. Texto 1 A exploração da mão de obra infantil no país cresceu 4,5% em 2014 em relação a 2013, de acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em 2013, havia 3,188 milhões de crianças e adolescentes na faixa de 5 a 17 anos de idade trabalhando e o contingente subiu para 3,331 milhões em 2014. “As famílias estão, cada vez mais, utilizando crianças no trabalho infantil para complementação da renda”, disse a administradora da Fundação Abrinq, Heloisa Oliveira. Os dados fazem parte de uma publicação da Fundação Abrinq lançada hoje (5) que reúne os indicadores relacionados à infância e adolescência divulgados por órgãos oficiais no Brasil. A ideia é, segundo a administradora executiva da fundação, Heloisa Oliveira, mostrar como os problemas envolvendo os jovens estão ligados entre

Leia mais »

⏰ O cupom loucura com 40% de desconto acaba em:

  • 00Dias
  • 00Hrs
  • 00Min
  • 00Seg