O uso do pronome neutro na língua portuguesa é um debate recente e que tem tomado conta das redes sociais. Conheça algumas referências sobre o assunto para poder argumentar bem na sua redação.

Já conferiu o tema de redação sobre o uso de Pronome neutro na língua portuguesa?

Separamos alguns conteúdos para você saber mais sobre a discussão acerca do uso do pronome neutro. Lembre-se de que é fundamental para o desenvolvimento do seu texto que você se posicione acerca do assunto, elencando repertório sociocultural produtivo para argumentar de forma consistente e estratégica. Além disso, procure pensar em propostas de intervenção à questão tratada. Vamos lá?

1 – Linguagem Neutra @ELLE Brasil

Neste vídeo, disponibilizado no canal Tempero Drag, Rita Von Hunty conversa sobre a importância e aspectos para se adotar uma linguagem neutra. Ela traz referências da área da Linguística para embasar a sua fala, que foi feita a pedido da revista Elle.

Rita Von Hunty é o nome drag de Guilherme Terreri Lima Pereira, professor formado em Artes Cênicas e Letras. Profere palestras e cursos em todo o país sobre política, filosofia e sociologia, além de manter o canal no Youtube, que hoje está com 667 mil inscritos.

2 – VAMOS TODES JUNTES!

Neste artigo, publicado no site da revista on-line do @ezamtamentchy, página de humor e empoderamento LGBTI+ (sigla usada no perfil) há informações sobre o que é a linguagem neutra. Assim, mostra as discussões no Brasil e como ela já está avançada em países como Portugal, Espanha e França. Esses locais, por meio de políticas públicas de inclusão e diversidade, já incluíram a linguagem não binária em suas gramáticas. Além disso, disponibiliza a cartilha “Linguagem Neutra de Gênero: o que é e como aplicar”. Nesse material você poderá se informar sobre como substituir alguns usos binários para ser inclusivo, não necessariamente fazendo uso de pronomes neutros. Também, nem sempre em todos os contextos. Vale a pena dar uma lida nesse conteúdo!

3 – Escrever ‘todxs’ ou ‘amig@s’ atrapalha softwares de leitura, dizem cegos

Uma questão que frequentemente é levantada quando se fala do uso de linguagem neutra se refere à acessibilidade de pessoas cegas. Como ainda há muitas vozes sobre o assunto, muitos ainda não definiram de que maneira irão utilizar esse formato no dia a dia. No entanto, já se sabe que usar “x” ou @ para não marcação de gênero nas palavras dificulta a vida de cegos. Assim, cabe refletir sobre a tentativa de inclusão que , por fim, acaba excluindo uma parcela da comunidade que também consome conteúdos on-line. Acessando essa reportagem do G1, você saberá falar melhor sobre essa questão.

4 – Brasileirxs e brasileires: um ponto de vista da linguística sobre gênero neutro

Neste material, um pouco mais acadêmico, mas mesmo assim acessível, a questão da linguagem neutra e inclusiva é tratada por pesquisadoras dentro da Universidade. Há referências para quem quiser aprofundar um pouco mais a leitura sobre esse assunto. O ponto de partida da discussão é a notícia divulgada na mídia em 2015 de diversos países sobre a inclusão do pronome de gênero neutro “hen” ao Dicionário da Academia Sueca. É importante notar que, contrariamente do que muitos pensam, essa discussão está efervescente em vários lugares do mundo.

5 – Série: Todxs Nós (HBO Brasil)

Trata-se de uma série em que a protagonista, Rita, identifica-se como não binária. Os  seus pais não entendem sua forma de ser. Por isso, ela vai para São Paulo em busca de mudar sua vida. Como você deve ter percebido no trailer, a linguagem neutra é utilizada na série e pode ser um bom exemplo para usar na redação.

6 – Dicionário adota pronome para pessoas Não-Binárias

Neste vídeo, noticia-se que o dicionário mais antigo dos Estados Unidos reconheceu, oficialmente, o uso de palavra neutra para se referir aos “não-binários”. Além disso, mostra o sistema que se propõe adotar no Brasil. Posteriormente, a bancada comenta essas propostas, contrários à mudança ou levantando alguns questionamentos. Como a questão é bastante polêmica para alguns setores sociais, cabe conhecermos também como pensa quem acha que o uso de pronome neutro é uma “bobagem”, mesmo que não se concorde com isso.

7 – 8 polêmicas sobre gênero neutro

Neste vídeo, Jana Viscardi, que é linguista, rebate e explica algumas afirmações acerca do uso do pronome neutro. Assim, ela fala sobre as questões de gênero que estão no centro de disputas e tensões sobre a linguagem. No entanto, segundo ela, muitos não querem discutir de forma aberta, limitando a língua portuguesa à norma culta. Por exemplo, ela menciona a ideia de masculino genérico, deixando referências para que seja aprofundada a pesquisa sobre isso.

Sugerimos que você pesquise no canal outros vídeos que tratam do mesmo tema para ampliar seu repertório .

8 – Meninx (Porta dos Fundos)

O humor, frequentemente, apropria-se de discussões da sociedade para produzir obras que reflitam essa mesma sociedade. O intuito é sempre provocar, fazer com que nos enxerguemos de algum modo. Dessa forma, é produzido o riso. O Porta dos Fundos falou de linguagem neutra em um de seus vídeos. Claro, leva ao extremo a questão, utilizando também outras questões sociais da atualidade em seu esquete. O vídeo pode servir para exemplificar o uso do pronome neutro com pessoas que desconhecem esse modo de se expressar. Além disso, mostra como estamos acostumados com o modelo binário de construção dos gêneros.

Agora você já possui algumas fontes para discutir melhor sobre o uso do pronome neutro em seu texto. Não esqueça de fazer a sua própria pesquisa, que corrobore o ponto de vista que você defenderá sobre o tema. Treine bastante! Até a próxima!

QUERO APRENDER REDAÇÃO!

Comentários do Facebook