O CUPOM VOUPASSAR35 É VÁLIDO POR: dias horas minutos segundos

Visibilidade indígena em questão no Brasil

"Um povo sem lei, sem fé, sem rei". Sob o olhar do europeu colonizador Pero Vaz de Caminha descreveu em sua carta o índio como um povo que precisava ser civilizado, reduzindo seus costumes, cultura, terras, sem contar o genocídio. Entretanto, o etnocentrismo não ficou restrito apenas àquela época. Apesar de alguns avanços de direitos, os povos indígenas, uma vez despidos de voz e terra, continuam sendo dizimados, e cada vez mais se tornando invisíveis na sociedade brasileira.

Em primeiro lugar, vale ressaltar que mesmo no século XXI, ainda vemos a cultura indígena como no passado, sendo subjugada, numa perspectiva de categoria social transitória, fadada ao desaparecimento, bem como a colocação em segundo plano a sua participação na sociedade. Uma prova disso é o fato de classificarmos a nossa cultura rica e civilizada, enquanto a deles, por muitos é considerado folclore.

A questão cultural não é, contudo, o único problema. Além de tudo, os índios brasileiros ainda têm que lutar pela posse à terra. Isso porque, apesar do direito constitucional pelo reconhecimento de suas reservas, a homologação e delimitação de novos territórios pela Funai, é recorrente confrontos entre os indígenas os latifundiários, haja visto que esses, representados pela bancada ruralista, vem tomando terras para alocar a atividade comercial da agricultura e a pecuária, por consequência, essa situação vem dizimando muitas tribos.

Encarar os índios como intrusos, negando-os terra, voz e identidade, não pode mais ser a prática da nossa sociedade. É evidente, portanto, mudar essa realidade. Para tanto, é necessário que o Estado impeça a agricultura e a pecuária de avançar para essas terras, garantindo a vida e o sustento desses povos. Além disso, as universidades podem contribuir com estudos de campo, como o mapeamento geográfico de áreas de conflito. Assim, fornecer dados que equacione os interesses do agronegócio com a preservação da cultura indígena. Uma vez tendo esses direitos básicos garantidos, fica mais fácil preservar e difundir sua cultura através de ONGs e escolas brasileiras, e trazer visibilidade a um povo que tampouco é lembrado, e não só apenas no dia do índio.
Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!