O CUPOM VOUPASSAR35 É VÁLIDO POR: dias horas minutos segundos

Tema livre

A burca do preconceito
Com o avanço da Revolução Industrial, o aperfeiçoamento da tecnologia e o surgimento da Globalização, a integração com diferentes nações facilitou o conhecimento de outras culturas. Com isso, o preconceito e o xenofobismo vieram com a mesma intensidade em razão da visão míope sobre a diferença cultural do próximo. Nessa perspectiva, a questão dos refugiados no mundo traz, de forma mais intensa, esse debate junto a falta de infraestrutura presente em países com maior abundância de imigrantes.
A priori, pode-se observar que a xenofobia é um fator limitante para a mudança desse cenário caótico. Isso pode ser visto, então, na suspensão da entrada dos refugiados de países mulçumanos nos Estados Unidos, pelo presidente Donald Trump, no início desse ano, depois de um atentado terrorista na Europa, ou seja, pessoas de origem mulçumana ou árabe são, constantemente, associadas ao terrorismo e com isso enfrentam dificuldade para conseguir apoio de uma nação para o seu deslocamento. Nesse viés, o preconceito com a cultura desse povo mostra a falta de esclarecimento para a sociedade sobre os seus costumes e ideais, na qual são totalmente diferentes dos grupos extremistas.
Ademais, a falta de infraestrutura nos países que os recebem está diretamente relacionada a essa problemática. Tal quadro ocorre, haja vista a dificuldade encontrada por eles no aprendizado da língua oficial do país, devido a falta de profissionais, oferecidos pelo Governo, para auxiliar esses imigrantes na sua comunicação. Além disso, a ausência de oportunidade de emprego também é um problema enfrentado pelos refugiados que, em diversas vezes, não conseguem se estabilizar economicamente e acabam em empregos informais ou ilegais em consequência da escassa oferta governamental. Dessarte, muda-se o destino dessas pessoas para locais que possuem o menor índice de desemprego, como os países em desenvolvimento - que não foram afetados pela crise de 2008 - e abrigam 70% desse contingente populacional.
Sendo assim, torna-se evidente que a maior parte dos países não apresentam meios eficazes para o problema que os acometem. Portanto, é necessário o combate ao xenofobismo em escala mundial por ONG's que possem esse reconhecimento (como a WWF), atuando em regiões que mais recebam esse público a fim de diminuir o preconceito enfrentado pelos mulçumanos e árabes e, explicando as nações a causa da fuga desses povos de seu país de origem. Também, pelo Governo brasileiro, é preciso uma ação simbiótica feita pela Adus (Instituto de Reintegração do Refugiado no Brasil) com empresas privadas que possibilitem a geração de empregos destinados a essas pessoas e, o governo ofereça isenção fiscal para as que realizarem esse acordo. Outrossim, a criação de uma plataforma online do MEC (Ministério da Educação) que disponibilize cursos gratuitos de português exclusivamente aos refugiados para o entendimento deles à cultura e a língua local. Assim, o Brasil poderá acentuar as dificuldades encontradas no contexto atual.
Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!