O CUPOM VOUPASSAR35 É VÁLIDO POR: dias horas minutos segundos

Tema livre

Os bichos
Segundo a ideia determinista do século XIX, o homem seria um produto do meio em que vive. Este pensamento mostra-se corroborado pelos moradores de rua, que por viverem em lugares hostis lutam além da própria sobrevivência pelo fim da discriminação. Isso decorre, visto que, esse sentimento de seres marginalizados tende a aumentar na medida em que são comparados com animais, e infelizmente, tratados como tal.
Mostra-se válido frisar as causas que contribuem para o aumento dos moradores de rua. Conforme divulgado pelo jornal ''A folha de São Paulo'' a elevada concentração do grupo, estaria atrelada ao uso descontrolado de drogas e também, o abandono dos próprios familiares. De certa forma, os motivos que contribuem para a decisão de morar em lugares inapropriados devem ser de máxima importância, ao passo que nesses ambientes a vida que levam faz-se deles, pessoas comparadas a animais, na medida em que suas alimentações são de atitudes vorazes, assim como as brigas e violências que nesses locais são repentinos, por uma questão de própria defesa para sobreviver.
Essas violências, porém, regressam a evolução humana, e acarretam problemáticas ainda maiores quando relacionadas ao meio social. Discutida de maneira satisfatória, a vida dos moradores de rua, ganhou ênfase na obra ''Capitães de Areia'' de Jorge Amado o qual reflete a vida desses grupos abrindo margens para a discussão das dualidades existentes: de um lado, Pedro bala, protagonista do livro, pratica hábitos como furtos para conseguir alimentos e utensílios destinados a sua própria subsistência, do outro, vive um história de amor com Dora, menina que na trama também participa da vida hostil de morar na rua. Mostra-se assustador, mas com frequência, esse grupo é negligenciado ao ponto de serem negados seus próprios sentimentos, e o pior: a própria existência.
Urge, portanto, que a situação dos moradores de rua, exige soluções imediatas. Primeiramente, as ONG's devem criar ambientes para acolhimento desse grupo, com a ajuda do governo que deve criar órgãos que irão as ruas fiscalizarem as pessoas necessitadas e encaminha-las as casas de estabilização-criadas pelas ONG's-. Além disso, a população começar-se-á atuar de maneira ativa, ao ligar para os fiscalizadores quando avistar supostos moradores de rua. E por fim, a escola, formadora de valores, deve divulgar com palestras ou vídeos a vida hostil desses grupos, a fim de que os alunos se conscientizem, e mesmo com medidas paliativas colaborem com a doação de agasalhos e utensílios. Parafraseando Manuel Bandeira, os bichos que vemos não são cães, gatos ou ratos, os bichos, meu Deus, são homens.
Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!