O CUPOM VOUPASSAR35 É VÁLIDO POR: dias horas minutos segundos

Tema livre

A novela ‘’O outro lado do paraíso’’, exibida pela emissora Globo, conta a história de Laura que sofreu uma série de abusos do padrasto e policial Vinicius. Isso fez com que a menina desenvolvesse traumas psicológicos que afetaram sua infância e vida adulta, todavia após anos ela o denunciou e viu o a abusador ser condenado pelo crime. Apesar desse desfecho, não é sempre isso que ocorre no Brasil, visto que muitos abusadores saem impunes.


Isso se dá porque muitos criminosos não são denunciados por serem parentes ou amigos próximos da família e devido a manipulação e ameaças feitas a criança. Segundo dados divulgados pelo site G1, entre os anos de 2011 e 2017 foram registrados um aumento de 83% das notificações envolvendo exploração sexual infantil, sendo que 58% dos denunciados eram do convívio diário da vítima. Além disso, muitos pais e padrastos tem seus atos encobridos pela mãe da criança, que por possuírem dependência financeira do marido ficam com receio de denuncia-lo.


Outro fator que também garante a imunidade e se agravou com a popularização dos meios digitais, é o uso das redes sociais com o intuito de seduzir a vítima. Os abusadores, com identidades falsas, se passam por indivíduos da mesma idade do alvo e assim conquistam aos poucos a confiança deles, até que conseguem marcar um encontro físico. Quando isso ocorre, muitas crianças são sequestradas e molestadas, sendo que algumas vezes vídeos pornográficos são gravados com os menores e publicados na deep web.


Ao analisar os fatos elencados, nota se que esse é um cenário que necessita ser modificado, visto que direitos básicos da criança, garantidos pela Constituição de 1988 e pelo ECA são violados. Por isso, é necessário que o Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos invista em atuações preventivas, por meio de campanhas publicitárias feitas na televisão, rádio e internet com o intuito de conscientizar a população a cerca da necessidade de denunciar o agressor. Ademais, ações de educação sexual devem ocorrer nas escolas, com apresentação de slides e cartazes para que as crianças reconheçam os abusos e saibam a quem recorrer quando isso acontece. Por fim, é de suma importância que o poder legislativo desenvolva medidas que ofereçam apoio financeiro e psicológico a vítima e sua família, para que esses não se sintam desamparados e com medo de denunciar. Com esse conjunto de práticas, será possível amenizar o imbróglio e garantir aos meninos e meninas brasileiras seus direitos mais fundamentais.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!