O CUPOM VOUPASSAR35 É VÁLIDO POR: dias horas minutos segundos

Tema livre


TEMA: Exploração Sexual Infanto-Juvenil


Durante a Idade Média, em Roma, crianças não saudáveis eram descartadas ou submetidas à servidão e exploração sexual. Conquanto, de modo semelhante, na contemporaneidade brasileira, centenas de jovens e crianças vivenciam práticas semelhantes. Nesse sentido, dois aspectos são contribuintes para a ocorrência do mercado sexual infantil no país: a falta de assistência para a equiparação social e o tráfico humano, que lucra bilhões usando esses indivíduos como mercadoria.


Primeiramente, é evidente que o contraste social está associado a acontecimentos de exploração sexual infantil. Sabe-se que, os níveis de desigualdade e a baixa perspectiva de vida submetem milhares de crianças e adolescentes ao trabalho, entre eles o sexual, em troca de renda ou alimento; tal fato se comprova em pesquisas que colocam o Brasil em destaque em casos análogos a esses. De certo modo, isso é extremamente preocupante, uma vez que demonstra não só a diferença social vigente, bem como a desinformação desses jovens, quanto aos riscos desse mercado, e da sociedade, que age erroneamente ao não denunciar, o que contribui para a perpetuação do uso de adolescentes e crianças como produto, que, em casos, permanecem ao ato por falta de auxílio. Com isso, é inadmissível que a ausência de políticas públicas que garantam a igualdade coletiva seja um fator determinante para a ocorrência de exploração sexual infantil.


Além disso, vale ressaltar que o tráfico humano é um enorme obstáculo que atinge crianças e adolescentes, e que possui como uma de suas finalidades a exploração sexual. Outrossim, é visível que o Estatuto da Criança e Adolescente garante a proteção desses indivíduos, contudo, muitos dos atributos nele impostos são violados pela crueldade, tal como o direito à vida e à liberdade. Destarte, como consequência dessa violação, é notório que a submissão ao trabalho infantil, através da persuasão, suborno e falsas promessas, tendem a acarretar, nos jovens e crianças explorados sexualmente, sérios danos físicos e psicológicos, além de prejudicar no desenvolvimento biológico e pessoal. Nesse viés, é lamentável que ainda haja altos números de tráfico humano e que crianças e adolescentes, ainda bastante desprotegidos, sejam vitimizados por esse mercado ilegal através da violência sexual.


Por conseguinte, observa-se a necessidade de medidas para transformar esse quadro negativo. Desse modo, é dever do Governo Brasileiro, em parceria com os Governos Municipais e Estaduais, garantir, por meio de políticas concretas e planejamentos sociais, o acesso de jovens e crianças, em todo o território nacional, à educação, saúde e lazer, a fim de evitar que essas pessoas sejam marginalizadas e exploradas; e efetue, de acordo com os direitos que são impostos legalmente, a devida proteção à infância, no intuito de promover um desenvolvimento saudável desse público. Ademais, é necessário que a sociedade, como agente relevante, contribua na minimização de casos de exploração sexual infantil, por meio do uso dos meios de denúncias, no propósito de transformar esse cenário desfavorável.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!