O CUPOM VOUPASSAR35 É VÁLIDO POR: dias horas minutos segundos

Tema livre

A Peste Negra no século XIV e a Gripe Espanhola em 1918 foram epidemias responsáveis pela a morte de milhões de pessoas em todo o mundo. Embora tenha ocorrido a evolução das medidas preventivas, com a descoberta de vacinas para muitas doenças, por exemplo, periodicamente alguns surtos ocorrem. Nesse âmbito, pode-se analisar que a deficitária urbanização e a baixa cobertura vacinal colaboram para aumento de epidemias.
Convém ressaltar, a princípio, o livro de Durkheim "As regras do pensamento sociológico" que relata a importância do pensamento coletivo estar acima de individualidades para assim, atingir a coesão social. Porém, notícias falsas e artigos pseudocientíficos, como o publicado por Andrew Wakefield que associa o autismo à vacina tríplice viral, estimula a formação de movimentos antivacina pois, várias pessoas ficam receosas em receber a imunização devido aos efeitos colaterais. Dessa forma, o controle da doença é prejudicado por causa da vacinação a baixo da meta proposta e o "efeito rebanho" que favorece pessoas que não foram vacinadas torna-se inviável. Consequentemente, o Ministério da Saúde declarou que Amazonas e Roraima estão com surtos de sarampo tendo 677 casos confirmados.
Além disso, a urbanização desorganizada facilita o surgimento de epidemias, principalmente de arboviroses. Isso ocorre porque regiões geográficas inadequadas para moradia humana são ocupadas e, assim, sistemas precários de água e esgoto favorecem a formação de focos de mosquitos permitindo a transmissão da doença. Paralelo a isso, a falta de engajamento da sociedade civil pois se pequenas atitudes fossem tomadas, como tampar depósitos de água limpa, encher de areia os pratos dos vasos de planta e evitar a água parada, o mosquito deixaria de existir. Dessa forma, há o aumento de casos doenças causados por mosquito como em 2015 em que o Brasil teve índice recorde de 1,6 milhão de casos de dengue.
Fica evidente, portanto, a necessidade de medidas preventivas para erradicação de epidemias. Para isso, o Ministério da Saúde em parceria com a tevê deve disseminar propagandas informativas sobre a importância da vacinação para que por meio disso as aja maior imunização da sociedade a fim de prevenir o reaparecimento de doenças erradicas. Ademais, as Secretárias de Saúde municipais devem ensinar a população a evitar a formação de focos de mosquitos, por meio da visitação de agentes de endemias nas habitações, aspirando a difusão de conhecimento sobre a prevenção de arboviroses. Dessa maneira, haveria declínio de doenças causadas por mosquitos e a imunização alcaçaria a taxa adequada.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!