O CUPOM VOUPASSAR35 É VÁLIDO POR: dias horas minutos segundos

Tema livre

TEMA: O modismo das dietas e suas implicações
TÍTULO: Dietas já?
"As pessoas não sabem o que querem até mostrarmos a elas". Consoante a Steve Jobs, um dos maiores inventores dos tempos tecnológicos da humanidade, a sociedade atual é inserida em padrões midiáticos que são capazes de induzir o desejo consumista exacerbado. Não distante disso, em uma constante luta pela falta de tempo e em busca de padrões idealizados, o modismo das dietas surge como agente de risco, carecendo de medidas político-sociais capazes de evitar suas consequências letais.
É fundamental analisar, em primeiro lugar, o problema temporal enfrentado na contemporaneidade. Com uma rotina conturbada por malefícios ocupacionais, como o incansável vício cibernético, a população vive ? ou sobrevive ? em uma constante preocupação com o futuro em detrimento do passageiro presente. Dessa maneira, as obras da poetisa Cecília Meireles retrataram, ainda nas décadas de 20 e 30, o contexto atual da efemeridade do tempo, relacionando, nos dias atuais, com a busca por resultados rápidos e padrões corporais perfeitos, sendo as dietas extremas as responsáveis por graves casos de desnutrição e depressão.
Ademais, convém ressaltar as implicações da alimentação controlada na saúde dos cidadãos. Segundo os filósofos da escola de Frankfurt, na Alemanha, a Indústria Cultural induz os indivíduos à domesticação do estilo, uma vez que os veículos midiáticos, sem controles legislativos rígidos, permitem a alienação a população e promove a sensação de busca intensa em seguir os padrões apresentados. Assim, as dietas com alto risco nutricional são priorizadas em uma sociedade do entretenimento que admite a idolatração de corpos perfeitos, gerando transtornos de ansiedade, bulimia e anorexia. Além disso, esse discurso alienante induz, segundo a OMS, para o mal do século XXI: a depressão.
Fica evidente, portanto, que o comportamento obsessivo no controle de dietas precisa de meios capazes de resguardar a saúde da população. Para tanto, o Ministério da Saúde deve projetar reformas na grade legislativa no que tange à influência midiática a respeito da saúde dos cidadãos, além de promover, em associação com postos de saúde e institutos educacionais independentes, campanhas e palestras para a sociedade, visando responsabilizar e construir uma consciência coletiva sobre a seriedade do assunto. Por fim, as prefeituras e universidades podem, em parceria, criar maratonas e atividades lúdicas para o público a fim de chamar a atenção sobre os problemas causados pelo modismo de dietas para que, enfim, haja um basta na procura exagerada por padrões utópicos e uma busca mais sadia pelo bem-estar.
Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!