O CUPOM VOUPASSAR35 É VÁLIDO POR: dias horas minutos segundos

Tema livre

No filme Wall-E é demonstrada uma sociedade com um grande desenvolvimento econômico e tecnológico que, apesar disso, possui uma população acomodada e incapaz de se levantar sozinha por conta, dentre outros fatores, da obesidade. De maneira análoga, o Brasil encontra-se mais próximo dessa situação fictícia, já que possui um índice de sobrepeso crescente, tornando-se um problema de saúde pública relacionado ao surgimento de doenças como as diabetes. Nesse aspecto, a falta de educação alimentar aliada a indústria alimentícia agrava essa conjuntura.
Em primeira análise, a educação nutricional não está presente nos currículos escolares, o que torna suscetível o aumento do consumo de ultraprocessados e da desinformação. Isso ocorre por causa da pouca estrutura, relacionada à aplicação de capital, e adoção e liberação, pela própria escola, de alimentos industrializados na alimentação dos alunos em decorrência do seu baixo custo. As consequências desse contexto são a diminuição da qualidade de vida e o aumento de uma sociedade que desconhece o que come. Dados do Ministério da Saúde em que, em 10 anos, o índice do sobrepeso aumentou em 60% ratificam a necessidade de implementação de um ensino alimentar.
Além disso, os empreendimentos alimentícios corroboram com o aumento da obesidade no país. Isso fica evidente nas propagandas, as quais incitam uma ideia de felicidade e comodidade relacionada à ingestão de ''fast-food'' ao mesmo tempo em que escondem as substâncias utilizadas em excesso, como o sódio e o açúcar. Da mesma maneira, no documentário ''Muito Além do Peso'' são apresentados, de maneira acessível, os resultados da relação entre a indústria e os meios de subsistência, a qual os aglomerados ofertam produtos de baixo custo com benefícios materiais como brinquedos para atrair um determinado público, por exemplo. Segundo os dados da ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) somente 20% dos alimentos têm teor de sódio adequado, o que evidencia os resultados de uma lógica empresarial que fere os princípios legais.
Desse modo, o excesso de gordura corporal tornou-se um desafio prejudicial para à saúde da população, sendo necessário a aplicação de medidas para amenizá-lo. É imprescindível, destarte, que o Ministério da Educação adote nas instituições de ensino matérias relacionadas a dogmas alimentares e à importância de uma vida saudável, mediante a reformulação na grade curricular comum para instruir os estudantes sobre a adoção de costumes benéficos. Ainda é importante que esse órgão, adote nutricionistas nos colegiados, juntamente com quadras esportivas e um refeitório focado em comidas orgânicas, por intermédio do maior repasse do PIB na educação que será gerido pelas Secretarias Estaduais para possibilitar a ascensão de práticas sadias. E principalmente que a Agência Nacional de Saúde, aumente a fiscalização de produtos industrializados e exija, por meio de sansões e acordos empresariais focados em incentivos fiscais, a diminuição de substancias como os açucares simultaneamente à proibição de propagandas que incentivam o consumo deles em meios de comunicação em massa com o objetivo de diminuir os índices de obesidade e a ingestão de ultraprocessados pelo meio social.
Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!