O desconto do plano APROVADO EM 2021 termina em: dias horas minutos segundos

Tema ENEM 2009

       O importante pensador do século XX, Friedrich Nietzsche, formulou a frase de que "A moralidade é a maior de todas as regras para orientar a sociedade. Isto posto, a moralidade cultural, que antecede a ética nacional, é à base de uma sociedade harmoniosa e estável. Contudo, tal frase devido a miscigenação cultural  e a desordem educacional sistêmica vigente no país, não faz jus a realidade brasileira, que ainda sofre com uma ética fragmentada e difundida por métodos não formais. Nesse sentido, sugestões para a resolução dessa problemática devem ser propostas pelo Estado e sociedade.


     Em primeiro plano, a grande diferença entre a sociedade do pensador europeu Nietzsche e a sociedade brasileira, é a miscigenação profunda existente no Brasil. Por conseguinte, sobre esse contexto fragmentado, o pensamento coletivo, foi construído a partir de recortes de diferentes culturas, de acordo com a Secretária da Cultura existiam quase 2000 etnias no país antes mesmo do descobrimento. Ou seja, a unificação de uma ética nacional estável, perece de forma cíclica e duradoura, devido, sobretudo, ao hibridismo social brasileiro, que não obedece a uma mesma matriz moral, cultural e social.


     Ademais, usando como base outro filósofo, desta vez o brasileiro Paulo Freire, no qual ele diz que “Se a educação sozinha não transforma a sociedade, tampouco sem ela a sociedade muda”. Isto é, o fio condutor de uma mudança social, em primeira análise é a educação. Todavia, devido ao atraso educacional vigente no país, consoante ao IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística ) cerca de 30% dos brasileiros são analfabetos funcionais, a formação de um individuo ciente do seu papel social, é diluído em um profunda ignorância sistêmica, onde frases como “ eles são todos corruptos” são normalizadas e incorporadas ao corpo social. Portanto, diante da tese supracitada, torna-se dever do Estado a elucidação de tal problemática.


    Em suma, a frase de Niestzsche, mesmo sendo imbuída de racionalismo, não contou com as especificidades da sociedade brasileira. Por trás dessas lógicas, torna-se fulcral que o Governo Federal por meio do Ministério da Educação e Secretária da Cultura invista em mecanismos de unificação de uma ética nacional. Tais mecanismos devem contemplar a criação de uma matéria na grade curricular, que universalize e construa uma ética nacional sólida e investimentos massivos na estruturação das escolas e professores, com o objetivo da melhoria do ensino e sobretudo , da moralidade nacional. Tudo isso com objetivo de atenuar tal problemática na realidade tupiniquim. Visto que é dever constitucional do Estado zelar pelo bem-estar do cidadão

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!