O CUPOM VOUPASSAR35 É VÁLIDO POR: dias horas minutos segundos

Tema de Redação: Abandono paterno no Brasil

          Segundo o poeta modernista Carlos Drummond de Andrade, “No meio do caminho tinha uma pedra, tinha uma pedra no meio do caminho.”. Nesse sentindo, observa-se que, infelizmente, o abandono paterno se configura como um problema na sociedade brasileira. Logo, cabe à análise acerca da gravidez na adolescência como a causa, além dos traumas gerados nos jovens com a ausência paterna como a consequência e a possível solução para a problemática.


          Antes de tudo, é importante ressaltar a gravidez na adolescência. No documentário “Meninas”, dirigido por Sandra Werneck, em 2006, é retratado a história de Edilene, que engravidou com apenas 15 anos, após o nascimento do seu bebê, o pai da criança não se mostrou presente de forma afetiva. Nessa perspectiva, pode-se observar que casos como esse, lamentavelmente, ainda acontecem no Brasil, tendo em vista a falta de diálogo sobre educação sexual com os jovens. Assim, situações como houve com o bebê de Edilene, podem continuar ocorrendo se ações não forem realizadas para impedir esses acontecimentos.


          Em segundo lugar, cabe analisar os traumas gerados nos jovens com a ausência paterna. De acordo com Freud, criador da psicanálise, experiencias vividas na infância, influenciam durante toda a vida. Desse modo, torna-se claro que os pais têm um papel fundamental na formação de um indivíduo. Então, quando uma criança cresce com o abandono afetivo, material ou intelectual, que deve ser suprido pelos seus genitores, este pode desenvolver traumas gerados pela carência.


          Portanto, medidas são necessárias para superar o entrave. Por isso, urge que o Governo Federal, em parceria com o Ministério de Educação e Cultura, desenvolva, por meio de verbas governamentais, palestras ministradas por psicólogos e médicos ginecologistas, com o intuito de informar os jovens sobre a educação sexual e ainda distribuir métodos contraceptivos. Também é importante que o Ministério da Saúde, desenvolva campanhas publicitárias que abordem o abandono paterno. Espera-se, com isso, que o problema visto como uma pedra no caminho para o desenvolvimento no Brasil, seja removida.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!