O CUPOM VOUPASSAR35 É VÁLIDO POR: dias horas minutos segundos

Suicídio entre jovens

O médico neurologista Sigmund Freud revolucionou a abordagem psiquiátrica ao fundar a ciência da psicanálise. Essa nova ciência tem como método principal a "cura pela fala", se opondo aos métodos psiquiátricos estabelecidos anteriormente, como o internamento nos manicômios. Contudo, apesar dos avanços estabelecidos por Freud, as doenças mentais ainda são invisibilizadas no mundo contemporâneo. Tal fato é expressado pelos inúmeros casos de suicídios entre jovens que tem como principal motivo a depressão. Nessa perspectiva, faz-se necessária a análise do âmbito político e social para propor soluções.
Em primeiro plano, é importante entender como a ineficiência do Estado influência nos casos de suicídios. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde, 75% dos suicídios ocorrem em países de média e baixa renda. Sabe-se que Estados inclusos nessas características possuem baixo investimento na saúde pública. Como resultado, muitos indivíduos de baixa renda com indícios de depressão acabam não possuindo acesso à ajuda médica, o que acarreta no agravamento dos sintomas depreciativos.
Além da questão política, o suicídio entre jovens também pode ter influência social. De fato, a adolescência é o período de diversas transformações físicas e psicológicas. Tendo em vista tal fato, muitos responsáveis acabam questionando a depressão como um estado emocional proveniente dessa transição da fase adulta. Afirmações como: "ele (a) só quer chamar atenção", são corriqueiras. Isso ocorre devido, não só ao desconhecimento sobre as doenças mentais, mas também pelo distanciamento desse responsável pela vida escolas desse adolescente, tendo em vista que muitos casos de depressão são originados pelo bullying escolar.
Fica claro, assim, que o suicídio entre jovens pode acontecer devido questões governamentais e sociais. Para solucionar esse impasse, o Governo deveria investir mais na saúde pública, dando auxílio às pessoas que sofrem com essa patologia, a fim de diminuir os casos de depressão. As escolas, por sua vez, deveriam proporcionar palestras para os pais dos alunos com profissionais especializados na área mental, tais como psicólogos e psiquiatras além de oferecer atendimento psicológico para indivíduos com problemas psicológicos, com o intuito de, não só alertas os pais sobre os possíveis sintomas da depressão, mas de solucionar os casos de alunos com esse problema.
Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!