O CUPOM VOUPASSAR35 É VÁLIDO POR: dias horas minutos segundos

Situação dos idosos no Brasil e no mundo

Esparta, cidade-Estado da Grécia, teve como característica uma sociedade altamente militarizada, a qual respeitava os mais velhos, uma vez somente pessoas com mais de 60 anos poderia propor leis. Contudo, ao contrário do corpo civil espartano, a situação dos idosos no Brasil e no mundo é preocupante, pois negligências familiares e a ineficiência do sistema de saúde configuram as principais causas da desvalorização desses indivíduos. Portanto, é necessário haver debates acerca da temática entre as populações mundiais afim de melhorar o bem estar dos componentes da terceira idade.


Convém pontuar, a princípio, a falta de responsabilidade dos parentes no que tange o cuidado com o idoso. Segundo o filósofo polonês Zygmund Bauman, a sociedade pós moderna vive um "amor líquido", o qual valoriza-se o padrão superficial dos relacionamentos em todos os âmbitos. Em consoante a essa teoria, os laços entre pais e filhos estão cada vez mais rasos, principalmente na velhice, por causa da frequência de descuido. Essa negligência, na maioria das vezes, envolve falta de afeto por parte dos mais novos, o que pode gerar nos mais velhos um sentimento de inutilidade aliado a depressão, pois nessa idade é comum não ter com quem conversar ou como se entreter.


Ademais, o sistema público de saúde, especialmente no Brasil, contribui para o agravamento da situação dos idosos. De acordo com Platão, uma cidade justa é onde os governantes são sábios o suficiente para fazer a população alcançar a felicidade independente de sua condição. No entanto, o governo brasileiro desconhece essa máxima proposta pelo filósofo, posto que os hospitais não possui preparo para cuidar da população acima dos 60 anos. Desse modo, apesar de terem preferência, muitos cidadãos da terceira idade enfrentam filas em centros médicos durante horas, o que prejudica mais seu bem-estar. Além disso, ainda existem profissionais despreparados nesses locais, pois não sabem diferenciar o tratamento de uma pessoa de idade avançada para um indivíduo mais jovem no decorrer das consultas.


Logo, é necessário a intervenção do Estado para assegurar o conforto da população idosa no Brasil e no mundo. À vista disso, o Ministério da Saúde, motivados pela corrente de Platão, deve elaborar um programa nacional que objetiva a criação de centros especializados em atendimento ao idoso. O local precisa conter, além de médicos, fisioterapeutas para melhorar a articulação dos mais velhos e diminuir a dependência desses indivíduos. Outrossim, o espaço deve contar com a presença de psicólogos a fim de aliviar a sensação de solidão e inutilidade cultivados por esse grupo. Para mais, é fundamental a produção de campanhas publicitárias, por parte do Governo Central, direcionadas a população ativa, a qual deverá ser conscientizadas do seu papel como responsável pelo cuidado dos parentes ao longo da velhice.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!