ENTRAR NA PLATAFORMA
Saúde mental no século XXI

No livro "Por lugares incríveis" da autora Jennifer Niven, é retratado a história de Theodore Finch, um adolescente excêntrico que é visto como uma aberração por seus colegas de classe e que possui um relacionamento problemático com o seu pai, além disso, é demostrado no livro que esse jovem tem tendências suicidas. Longe da ficção, a realidade não é diferente, pois constantemente se é visto casos de bullying que corroboram para casos de depressão, o que aumenta potencialmente os casos de suicídio.


Primordialmente, é necessário abordar que, os casos de bullying proporcionam diretamente nos casos de depressão. A razão para tal fato é que algumas escolas não abordam sobre a problemática com seus alunos e nem dispõem de uma psicóloga, o que além de alienar os jovens, os deixa sem apoio estudantil para possíveis problemas que ocorram em suas vidas. Na série "Os 13 porquês" da empresa Netflix, é narrada a história da adolescente Hannah Baker, uma adolescente que passa por um quadro de depressão e que após sofrer assédio sexual e cyberbullying por seus colegas de classe, sem o auxílio da escola ou de seus pais, comete suicídio, assim, é evidente que casos como bullying e cyberbullying devem ser abordados nas escolas e que os responsáveis devem observar possíveis comportamentos depressivos no menor de idade.


Em segundo plano, cabe citar que para o psicólogo francês Émile Durkheim, o suicídio é um fato social. Mediante ao exposto, deve-se explicar que a depressão é um caso de saúde pública, sendo chamado de "mal do século", analisando que, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o número de pessoas afetadas pela depressão é de 332 milhões em todo o mundo, assim, é inquestionável que a depressão é uma doença real que precisa ser tratada, dessa forma, ONG's que lutam contra problema psicológicos devem ser valorizadas.


Com base nos fatos supracitados, medidas devem ser tomadas para resolver esse impasse, tais como, palestras oferecidas pelo Ministério da Educação (MEC), por meio de psicólogos em instituições de ensino para alunos e familiares, com o intuito de conscientização de problemas acarretados pelo cyberbullying, bullying e depressão a fim de que esses estudantes saibam como se posicionar diante desses males. Outrossim, cabe ao Ministério da Saúde promover a facilitação do acesso de toda a população ao profissional psicólogo, independe de sua posição social, podendo ser utilizado o auxílio de ONG's para a realização do processo, dessa maneira, conscientizando e promovendo o acesso da população a um profissional qualificado para ajudar auxiliar nessa jornada, se fará possível enfrentar e resolver a problemática.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde