ENTRAR NA PLATAFORMA
Saneamento básico no Brasil

Saneamento se trata de um conjunto de medidas cujo objetivo é preservar ou modificar o meio ambiente para remediar doenças e proporcionar saúde a todos. Em virtude disto, ele melhora a qualidade de vida dos cidadãos, a produtividade do indivíduo e aperfeiçoa a atividade econômica. Entretanto, tal definição de sanear encontra entraves para se efetivar por completo, pois no Brasil barreiras como: deficiência na gestão dos recursos aplicados na área e descompasso na cooperação da população e Estado são realidades na atualidade brasileira.



Em primeiro lugar, é importante destacar que, em função da má operação de recursos que visam concretizar o saneamento básico pelo Brasil, impede que o país prossiga desenvolvendo. Hodiernamente, ocupando a nona posição da economia mundial é racional e logico pensar que o Brasil possui um sistema de saneamento público de fato eficiente e efetivo. No entanto, a realidade é antagônica, refletida na ineficiência das companhias público-privadas responsáveis por cuidar desse serviço nas cidades, são incapazes de lidar por completo com a problemática, por vezes, realizando um trabalho inacabado ou insuficiente frente à demanda da população.



Por conseguinte, presencia-se um forte poder de influencia no conflito indireto entre o agente provedor do serviço – Estado, e quem usufrui dos serviços – Cidadão, contribuindo para o descaso com assepsia das cidades. Segundo o filósofo francês Émile Durkheim, as instituições e os indivíduos devem buscar um estado harmônico entre si para avançar frente ao tecido social. Embora verdade, tal teoria durkheimiana não se concretiza na prática, tendo em vista que quando há presença de recolhimento correto dos dejetos, os indivíduos não descartam corretamente ou tendo a predisposição de descartar adequadamente o lixo por parte do cidadão, não há meios para remoção. Estabilizando assim, em um problema cíclico, necessitando interferência.     



Portanto, é evidente que o Estado como gerenciador principal,  procure fazer algo para amenizar o quadro atual. Urge que o Legislativo discuta direcionar mais recursos monetários, que através do Ministério do Desenvolvimento Regional, na qual será revestido em execução de licitações para que autarquias especializadas e competentes, busquem realizar um trabalho de saneamento especializado, impondo sansões administrativas em caso de má execução do serviço. Ademais, parte das verbas governamentais poderá ser investida em campanhas publicitarias nas redes sociais visando alertar a população sobre o descarte correto do lixo.  Somente assim, o conceito de saneamento será então colocado em prática.

Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde