ENTRAR NA PLATAFORMA
Retrospectiva - Tema de Redação ENEM (2007): O desafio de se conviver com a diferença

O mangá japonês "One Piece" - do autor Eiichiro Oda -, trata-se da história de um garoto que vai ao mar para torna-se um pirata, achar o tesouro e ser livre, mas além disso, ao longo de sua jornada ele observa muitos problemas na sociedade que são homólogas à nossa realidade. No mundo de "One Piece" existem os "tritões" - uma raça aquática humanóide - que vivem a dez mil metros abaixo do nível do mar. Por serem diferentes, ao interagirem com os humanos, há uma repulsa em relação a tudo relacionado aos "tritões", como: suas aparências, seus costumes, e até suas presenças. Isso retrata muito bem nossa sociedade, com as guerras e problemas políticos fazendo com que as pessoas se refugiem em outros países, e com isso uma sociedade com seus padrões estabelecidos tem contato com pessoas que possuem costumes e religiões diferentes, e que muitas vezes acabam causando uma aversão assim como acontece com os "tritões".


Em primeiro lugar, essa hostilidade em relação ao "diferente" vem de muito tempo, mas seus motivos também mudaram em relação a ele. Na época dos hominídeos, o diferente era tratado como inimigo, mais como um instinto natural para proteger seus semelhantes. Ao decorrer dos séculos a mentalidade se tornou outra, onde a aversão devia-se ao fato de uma sociedade se achar superior à outra por seus costumes e crenças. Vimos essa dificuldade em conviver com o "diferente" na Segunda Guerra Mundial, onde havia essa hostilidade por parte dos nazistas, em relação ao povo judeu, e essa mentalidade de que os arianos eram uma raça superior.


Segundamente, tanto a Segunda Guerra Mundial, como outras guerras anteriores e posteriores, foram a causa de um movimento de migração, o refugiamento. Pessoas, e famílias fugindo do caos das guerras, buscam em outros países um novo lar para pelo menos sobreviver, e com essa mudança eles trazem consigo seus costumes, religiões e suas culturas. Um exemplo de refugiados é o caso da Síria, onde está havendo uma guerra causada por muitos problemas políticos e religiosos, mas mesmo fugindo dos problemas da guerra, eles enfrentam outro ao chegar em um país diferente, que é a aversão ao estrangeiro, que é a conhecida xenofobia, e além do problema adaptativo, e de ser aceito nesse meio, há também a exploração desses refugiados, sendo submetidos a situações precárias. Contrapondo-se a esse tipo de comportamente e mentalidade, temos o antropólogo Clifford Geertz que afirma "Todos nascemos com um equipamento para viver mil vidas, mas terminamos no fim tendo vivido uma só", ou seja, muitas vezes não buscamos conhecer outras culturas, e por ser diferente, repudiamo-nas.


Portanto, esse desafio de se conviver com as diferenças nao deveria mais existir, mas ele existe e deve ser combatido através de palestras e seminários de profissionais da sociologia e antropologia, com investimentos de verbas a partir de órgãos públicos, como o Ministério da Educação e da Cultura, mostrando que as diferenças existem não para serem julgadas, mas para que possamos aprender com ela, para assim viver sem hostilidade entre culturas e costumes diferentes. Assim como em "One Piece", onde o protagonista estava na "Ilha dos Tritões", ele necessitava de uma transfusão de sangue, e nesse caso um "tritão" se dispôs a fazer essa transfusão, mostrando que mesmo que haja diferenças, seja culturais, ou de aparências, no fundo somos feitos das mesmas coisas.




Ver todas as redações Corrija suas redações com a nossa plataforma! Clique aqui!
Message comes here!
Aguarde